Saúde Bucal

Por que as cáries surgem? Como prevenir? Como tratar? Saiba mais aqui

Manter uma correta higienização da boca e dos dentes é essencial para evitar o surgimento das cáries.

Infelizmente no Brasil já são mais de 2 milhões de pessoas que sofrem desse mal e que ocasiona, na maioria dos casos, perda do dente. Saiba mais informações a seguir e como evitar que seus dentes fiquem doentes!

Em primeiro lugar, para você entender melhor, para saber se você tem cáries é fundamental fazer uma visita ao dentista. Apenas esse profissional está habilitado e tem o conhecimento necessário para dizer se você tem ou não cáries.

O tratamento não é difícil e até pode ser indolor, dependendo da região onde esta cárie está instalada. O importante é começar o tratamento o mais cedo possível para que ela não evolua para um canal, por exemplo, ou até cause outras complicações como a periodontite.

As cáries estão presentes nos dentes de qualquer indivíduo que não mantém a higiene correta da boca e isso independe se a pessoa tem dinheiro ou não. Logicamente, quem tiver mais poder financeiro pode se antecipar ao tratamento.

A falta de um dente é tão significativa para uma pessoa que pode até leva-la a ter um quadro depressivo.

O que são cáries?

As cáries nada mais são do que a deterioração que acontece no dente que contém bactérias nocivas. Essa deterioração pode ser observada nos buracos e quebras que esses dentes apresentam.

As cáries podem acontecer tanto na vida infantil como adulta. Tudo vai depender do estilo de vida que a pessoa tem, quais alimentos consome, se existe a correta higienização da boca e dos dentes, entre outros fatores.

Esta doença infectocontagiosa tem como principal agravante a perda definitiva dos dentes.

Nossa boca é um ambiente cheio de bactérias e, quando alguns restos de alimentos se juntam a elas, formam placas bacterianas extremamente nocivas para toda a arcada dentária.

Outro vilão que contribui para o surgimento das cáries é o açúcar, pois as bactérias os transformam em ácido. Esse ácido, por sua vez, tem uma potente ação corrosiva em todo o esmalte dos dentes.

A primeira dentição humana é popularmente chamada de “dentes de leite”. Esses dentes costumam cair para dar lugar aos dentes permanentes quando eles existirem na boca.

Mesmo que essa primeira dentição não seja definitiva, é essencial que você cuida da higienização para não ter cáries.

O que causa as cáries?

Existem muitos estudos sendo feitos a respeito das cáries. Esses estudos apontam diversos tipos de causas. Acompanhe a seguir algumas delas:

  • Comer depois das refeições principais e não escovar os dentes;
  • Consumo exagerado de bebidas açucaradas e refrigerante;
  • Má higienização dos dentes e da boca.

Quais são os tipos de cáries?

As cáries estão presentes na boca de diversas pessoas e por diversos motivos. Elas são divididas em 3 tipos diferentes. Conheça quais são:

Cárie radicular

É da condição humana quando envelhecemos termos a raiz dos dentes mais expostas. Geralmente, quando essas raízes ficam expostas, não existe esmalte para cobri-las. Isso facilita a sua deterioração.

Cárie coronária

Esse tipo de cárie é a mais comum e se localiza na região de mastigação dos dentes ou entre eles. Ela pode ocorrer em adultos ou crianças.

Cárie recorrente

Este tipo de cárie surge nas coroas ou restaurações dos dentes. Em toda a área de restauração e coroa, costumam se formar placas bacterianas, que acabam por consequência levando a deterioração dos dentes.

4 maneiras de prevenir o surgimento das cáries

Investir em prevenção pode ser a melhor maneira de evitar o surgimento das cáries nos dentes.

Veja a seguir as melhores maneiras de prevenir o seu surgimento:

1 – Escove os seus dentes

Se você não quer que as bactérias acabem com os seus dentes, então invista na escovação deles.

Você deve escovar pelo menos 3 vezes ao dia, sempre depois de comer alguma coisa. Além de escovar os dentes, procure também fazer uso de fio dental para retirar os alimentos que ficam entre os dentes e a gengiva.

2 – Procure um Dentista

Apenas o Dentista é o profissional responsável por te dar o diagnóstico sobre a existência de cáries nos seus dentes.

Nunca se automedique, pois isso pode ser muito prejudicial para a sua saúde. Faça apenas o tratamento recomendado pelo seu Dentista.

Outra informação muito importante: não cutuque os seus dentes que estejam com buracos. Você não vai aguentar de dor.

Lembre-se: quando a cárie não é tratada, ela pode evoluir para um canal e este, sem dúvidas, é o mais grave, podendo levar inclusive a perda do dente.

3 – Cuidado com o que você come

O açúcar é um vilão para os dentes, principalmente por potencializar a proliferação das bactérias. Evite alimentos açucarados, principalmente chicletes e balas, pois os resíduos ficam grudados no esmalte dos dentes.

Procure fazer uma dieta mais balanceada com diversas vitaminas e minerais.

Lembre-se que o açúcar se transforma em ácido. Não exponha os seus dentes a ele, pois pode ser muito corrosivo.

4 – Utilização de flúor

Apesar de ser muito polêmico esse tema, o flúor é muito indicado por diversos profissionais da Odontologia.

Acredita-se que o flúor exerça um papel muito importante no fortalecimento do esmalte dos dentes.

Existem, inclusive, muito produtos com flúor. É muito fácil encontrar livremente no mercado algumas pastas de dente e enxaguantes bucais que contenham flúor.

A utilização do flúor deve ser orientada pelo Dentista, pois o seu excesso pode fazer com que o dente fique quebradiço, com manchas amareladas ou brancas.

Como tratar as cáries?

Assim que as cáries são diagnosticadas pelo Dentista, o tratamento deve ser começado imediatamente.

Quando ela está presente nos dentes, a corrosão é evidente, então, o tratamento pode incluir restaurações e obturações nos casos mais avançados e aplicação de flúor nos casos mais simples.

Nos casos gravíssimos pode ocorrer a extração do dente, ou seja, para ser substituído é necessário implantar um dente ou colocar uma prótese.

É importantíssimo tratar as cáries que surgem nos dentes de leite, pois ela pode atingir regiões importantes como a polpa, ocasionando futuramente um nascimento torto e desproporcional do dente permanente, dente este que surge logo após a queda do dente de leite.

Último Vídeo do Nosso Canal


/* ]]> */