Receitas

Caruru, cozido de quiabos para ninguém botar defeito!

Caruru: cozido de quiabos

Se você já visitou a Bahia, mora no estado ou, então, ama a culinária do lugar, provavelmente já comeu o famoso vatapá e acarajé, que são marcas dessa gastronomia e conquistam todos que experimentam esta iguaria… Mas, e o caruru? Outro prato também muito conhecido e com uma linda história.

Se você nunca provou este cozido de quiabos, está na hora de você deixar algumas coisas de lado e vir conhecer sua história e uma ótima receita nesta matéria. Por que não só dar a receita? Simples, a origem e significado desse prato tem um grande peso cultural e sempre que vamos aprender algo novo, é bom termos consciência de sua bagagem social, histórica e cultural. Pronto para começar? Vamos lá!

Saiba mais sobre o caruru

Como já dito acima, antes de entregar o prato cheio com a receita desta deliciosa iguaria baiana, a matéria irá apresentar algumas características a respeito do caruru, que farão você querer cozinhar e experimentar este prato só pela quantidade de curiosidades existentes a respeito dele.

A origem

Muitos de nossos pratos vieram da África durante a colonização e escravidão portuguesa e com o caruru não foi diferente. Apesar de também ser uma planta aqui do Brasil e já conhecida pelos indígenas, o prato como o conhecemos hoje é derivado da cultura africana, já que leva como ingrediente principal o quiabo, alimento originário da África.

Veja também – Descubra os 10 surpreendentes benefícios do quiabo para a saúde

Acontece que estes dois pratos existiam no começo e cada um era feito de uma forma específica, como ele era muito gostoso e passou até a ser usado como moeda de troca, passou por uma adaptação. Ou seja, assim como a língua portuguesa foi se formando a partir de um sincretismo entre várias palavras, o prato tipicamente baiano foi se formando através do sincretismo de ingredientes.

Acredita-se que o caruru atual é uma mistura bem equilibrada entre combinações culinárias de origem brasileira e nigeriana, porém, o prato é mais africano que indígena nos dias de hoje, pois leva em sua composição ingredientes que vieram diretamente de lá durante as navegações portuguesas, tais como a pimenta-malagueta, o dendê, o quiabo e o camarão seco.

Acompanhamentos

É certo que na cozinha nem tudo combina, sempre tem alguns elementos que ficam bem com outros, tornando-os mais deliciosos quando bem preparados e colocados juntos, portanto, para que o prato baiano seja bem servido e apreciado pelas pessoas, alguns acompanhamentos são mais qualificados que outros, dando um toque especial no sabor e na experiência.

Dentre eles, o que mais costumam acompanhar este prato, são:

  1. Acarajé;
  2. Camarão;
  3. Pedaços de frango;
  4. Pedaços de peixe;
  5. Pedaços de carne;
  6. Pimenta.

Sincretismo religioso

Assim como a culinária sofreu modificações quanto ao seu preparo, o motivo também passou por mudanças, isto considerando que o caruru passou a ser uma iguaria de oferenda afro-brasileira e servida aos gêmeos católicos mais famosos: São Cosme e Damião.

No entanto, sua origem é outra: vem dos rituais do candomblé e era um prato servido tipicamente a um Orixá específico, Ibeji. A comida também pode ser vista na Umbanda para o mesmo Orixá, já que cultua aspectos de ambas as religiões.

Veja também – Como fazer torta de abobrinha: confira receitas fáceis e deliciosas

Esse sincretismo é muito bonito, pois faz com que o prato seja servido em ocasiões especiais, unindo pessoas de mesma fé em um só lugar, cultuando aquilo em que acreditam, por isso mesmo, tem grande significado sagrado no estado da Bahia e por todo Brasil, através das religiões que cultuam essas entidades. Este, com certeza, é um dos rituais mais lindos, pois carregam consigo uma enorme importância quanto aos aspectos religiosos e culturais do Brasil.

Só que isso não significa que por ser um prato tradicionalmente sagrado, você não possa preparar em outros dias do ano, ok? Ele pode ser aproveitado em qualquer dia do ano, desde que você tenha respeito pela sua origem e saiba que qualquer tipo de intolerância religiosa é crime.

Dicas importantes para o preparo

Uma coisa é verdade, o caruru não é difícil de se fazer, apenas trabalhoso em alguns aspectos, principalmente quanto ao pré-preparo, que é quando fazemos o processamento de alguns ingredientes importantes. Para tanto, confira essas dicas para ter um cozido de quiabos sensacional:

  1. Tente processar o camarão, a castanha e o amendoim vinte e quatro horas antes do cozimento, pois esta é a parte mais trabalhosa na hora de montar o tradicional prato, com toda certeza.
  2. Faça o processamento dos ingredientes citados acima separadamente, porque isto evitará que a receita estrague.
  3. Limpe os camarões com atenção e cuidado, eles devem estar bastante limpos para não causar nenhum tipo de infecção, por exemplo..
  4. É recomendado que o amendoim e o azeite de dendê estejam o mais frescos possíveis, portanto, nada de comprar ingredientes industrializados ou ensacados. O segredo da receita está no uso de ingredientes com qualidade.
  5. O quiabo deve estar bastante mole para ser usado no prato, para tanto, basta cortar sua ponta mais fina e observar se ela se solta completamente e com facilidade. Caso isso não ocorra, saiba que o ingrediente não está bom o suficiente.

Veja também – Como fazer batata recheada: aprenda receitas fáceis e deliciosas!

Receita de caruru

Agora chegou o momento tão aguardado da matéria, uma receita de caruru sensacional para ninguém colocar defeito algum. O bom é que você pode preparar ele para um almoço de domingo sem maiores problemas e impressionar toda a família com seus dotes culinários.

Ingredientes:

  1. 1 quilo de quiabo
  2. 2 pimentões verdes
  3. 2 cebolas brancas
  4. 2 dentes de alho
  5. Meio quilo de camarão seco defumado
  6. 200 gramas de castanha de caju
  7. 200 gramas de amendoim sem pele e torrado
  8. 1 limão
  9. 1 xícara de azeite de dendê

Modo de preparo:

  • 1º PASSO: Divida os quiabos em formato de cruz e depois pique todos eles, reservando-os em um recipiente com água e suco de um limão.
  • 2º PASSO: Coloque em um liquidificador as duas cebolas, os pimentões e o alho cortados em pedaços, aqui também é legal acrescentar um pouco de gengibre e cebolinha a gosto.
  • 3º PASSO: Leve a mistura de temperos para uma panela junto com o quiabo já escorrido e acrescente o camarão, o amendoim e a castanha.
  • 4º PASSO: Mexa bem e deixe cozinhar por cinco minutos antes de acrescentar o azeite de dendê.
  • 5º PASSO: Agora é só deixar cozinhando por 40 minutos antes de desligar o fogo e servir a todos.

O que achou da receita? Gostou? Tente fazer seu próprio caruru e se surpreenda com suas habilidades gastronômicas. Ah, e não esquece de compartilhar como foi a experiência! Aproveite este sabor sem moderação!

Último Vídeo do Nosso Canal


LISTA VIP!
Nossas Dicas no seu Email
Seja a primeira a saber das nossas últimas dicas. Coloque seu email abaixo e receba nossos posts:
Cadastrar!
Apenas 1 email por semana. Conteúdo Exclusivo!
close-link
/* ]]> */