Chás Doenças Saúde

Chá de cana-de-macaco: o nome é estranho, mas ele é ótimo!

O chá de cana-de-macaco, costumeiramente utilizado pelas populações nativas do Brasil para o tratamento de contusões, edemas e dores em geral vem sendo redescoberto pelos entusiastas da medicina natural e por todos aqueles que desejam preservar a saúde sem recorrer a fármacos ou remédios com alta concentração de produtos químicos.

Pensando nisso, apresentamos, ao longo deste artigo, os benefícios do chá de cana-de-macaco e as principais informações sobre essa planta que, apesar de excelente para a saúde humana, tem um nome tão curioso.

Boa leitura!

O que é a cana-de-macaco?

A cana-de-macaco (cujo nome científico é Costus spicatus), planta de origem brasileira, apresenta maior incidência nas regiões geográficas de características brejeiras e alagadiças.

Também conhecida como pacová, cana do brejo, cana do mato, cana branca e caatinga, a cana-de-macaco tem um caule ereto e que pode superar a altura de 2 metros.

Sua coloração é verde-clara, com folhas invaginantes em formato de espiral. As partes mais usadas, na medicina tradicional dos povos ribeirinhos, são as folhas e o caule. Entretanto, há uma rica concentração de flavonoides glicosilados em todas as partes da planta.

Entre as demais substâncias presentes – e que não se perdem durante a preparação do chá de cana-de-macaco – incluem taninos, ácidos orgânicos, substâncias albuminosas, compostos fenólicos, beta-sitosterol, mucilagens, saponinas, pectina, resinas e óleos essenciais.

O cultivo da cana-de-macaco

Se você está considerando cultivar essa planta e ter um estoque ilimitado de chá de cana-de-macaco, procure por solos úmidos, pois eles tendem a ser mais ricos em matéria orgânica – elemento essencial para o seu adequado vicejamento.

Por ser brasileira, a cana-de-macaco é uma planta que já está acostumada ao nosso clima tropical e aprecia o sol quente – condição tão comum na maioria dos estados brasileiros na maior parte do ano.

A cana-de-macaco deve ser regada de três a quatro vezes por semana e, como você já pôde perceber, não se dá bem em temperaturas baixas.

O melhor tipo de solo para o seu cultivo é o arenoso e, se ela for plantada diretamente em canteiros, pode atingir um metro e meio – o dobro do que cresce quando plantada em vasos.

Se você deseja garantir o seu crescimento e que explorar seu potencial, deve evitar cultivá-la em localidades nas quais o inverno apresenta temperaturas inferiores a 17º C.

Desde a primavera até o outono, você deve regar a cana-de-macaco, pelo menos, uma vez por dia. Lembre-se de reduzir a quantidade de água oferecida à planta durante os meses mais frios, pois o ideal é que o solo esteja totalmente seco antes de regá-la novamente.

Porém, se a sua cana-de-macaco estiver plantada em um vaso, não se esqueça de a transportar para um vaso maior, pelo menos, uma vez por ano – preferencialmente no início do mês de setembro.

Quanto às pragas e doenças, o pior inimigo da cana-de-macaco é o fungo conhecido como podridão-vermelha (cujo nome científico é Colletotrichum dichorisandra). Para identificar a sua presença, fique atento ao aparecimento de manchas escurecidas nas folhas.

Como utilizar o chá de cana-de-macaco?

Antes de nos aprofundarmos no chá de cana-de-macaco, cumpre ressaltar que essa planta pode ser usada de várias maneiras.

De fato, não há uma receita específica, com quantidades exatas que devem ser rigorosamente seguidas. O mais importante é ter cuidado para não fazer um chá de cana-de-macaco muito concentrado.

Para preparar o chá de cana-de-macaco, ferva 20 gramas de folhas novas com 1 litro de água e beba de 4 a 5 xícaras por dia.

Quais são os principais benefícios do chá de cana-de-macaco?

Além de um poderoso efeito tônico, anti-inflamatório (principalmente para a bexiga e os rins), diurético e analgésico, o chá de cana-de-macaco também é considerado:

  • Diaforético;
  • Emagrecedor;
  • Depurativo;
  • Excelente para combater a propagação de certos tumores.

Outros usos para a cana-de-macaco

Além do chá de cana-de-macaco, essa planta pode ser utilizada de diferentes formas para potencializar seus efeitos ou oferecer benefícios adicionais.

É possível, por exemplo, moer suas folhas e hastes até obter um pó empregado como um cataplasma a ser colocado sobre inchaços, lesões ou hérnias. Compressas quentes com a cana-de-macaco podem ser utilizadas para fins similares.

A cana-de-macaco é indicada, também, para uma infinidade de condições e enfermidades como amenorreia, arteriosclerose, nefrite, problemas de bexiga, gonorreia, cálculos renais, câncer, corrimentos, dores menstruais, corrimentos vaginais, dores nas costas, reumatismo, infecção urinária, problemas cardíacos, úlceras etc.

Mais informações sobre a cana-de-macaco

Estudos recentes, realizados com ratos de laboratório concluíram que o chá de cana-de-macaco não apresenta nenhum efeito sobre a progressão do diabetes tipo 2. Isso significa, entre outras coisas, que a planta não é hipoglicemiante, ao contrário do que se acreditava até então.

Os benefícios anti-inflamatórios, analgésicos e anti-herpéticos puderam, também, ser comprovados nesses estudos. De acordo com os pesquisadores, a ação anti-inflamatória da cana-de-macaco se deve, justamente, à presença dos flavonoides glicosilados.

Estudos realizados em outras espécies do mesmo gênero mostraram que a cana-de-macaco reduz a formação e a concentração de pedras nos rins (os famosos cálculos urinários), além de ser útil no tratamento da arritmia cardíaca e da pressão alta.

Baixar a febre

O suco obtido das folhas da cana-de-macaco é altamente recomendável para baixar a febre em adultos (não recomendado para crianças).

Diferentemente do processo realizado para fazer o chá de cana-de-macaco, esse suco deve ser diretamente misturado com um pouco de água e ingerido, sempre em pequenas doses, duas vezes por dia.

Vinagre

Um vinagre também pode ser produzido a partir da cana-de-macaco, sendo utilizado para combater eficazmente diabetes, hipertensão, doenças ósseas ou incorporado ao tratamento de pessoas que sofrem de epilepsia.

O vinagre de cana-de-macaco pode ser preparado em casa ou comprado junto a lojas especializadas. Em ambos os casos, você pode consumi-lo sem medo, pois trata-se de um produto 100% natural.

Contraindicações do chá de cana-de-macaco

Mulheres grávidas ou lactantes não devem ingerir o chá de cana-de-macaco ou consumir a planta em nenhuma de suas apresentações. Para as demais pessoas, é essencial evitar o uso prolongado, à medida que isso contribui para o aparecimento de urólitos.

Em qualquer caso, é sempre bom procurar ajuda médica e jamais se automedicar. A utilização incorreta de remédios naturais não é menos perigosa do que o mau uso de medicações quimicamente manipuladas.

Último Vídeo do Nosso Canal


/* ]]> */