Chás Infográficos Saúde

Chá de erva doce: conheça os benefícios e receita da bebida

Você provavelmente já tomou o chá de erva doce, ou até mesmo provou a planta em saladas e sopas. No entanto, é possível que não conheça quais são seus benefícios e propriedades medicinais para o corpo.

Além de ser delicioso, uma xícara de chá de erva doce ocasional pode tornar a vida mais fácil. Ele auxilia na digestão e na limpeza do trato digestivo. Mas esta é só parte de seu potencial!

Sabe aquela sensação de que você comeu demais, parece que a barriga está inchada e até mesmo os gases começam a incomodar? Está na hora de beber um chá de erva doce, essa erva medicinal consumida desde os tempos da antiguidade.

Também conhecida em algumas regiões como funcho, anis ou finocchio, a erva doce é uma planta herbácea comestível, que pode estar também na perfumaria ou na aromatização de bebidas, além das panelas.

Para os cientistas, ela é a Pimpenella anisum e é facilmente encontrada em mercados e mercearias, além de lojas especializadas em produtos naturais. Erva medicinal, o chá de erva doce é ótimo como auxiliar na alimentação, para ajudar na digestão, combatendo também os gases e o inchaço, além de reduzir arrotos e mau hálito.

Saiba tudo sobre o chá de erva doce e seus efeitos!

A origem do chá de erva doce

A origem deste chá vem da região do Mediterrâneo, de onde a planta é originária. Em função de sua fácil adaptação a outros ambientes, ela passou a ser cultivada ao redor do mundo. O chá de erva doce é utilizado desde a Grécia antiga, quando era parte de rituais e celebrações.



Na mitologia grega, Prometheus roubou o fogo dos deuses com um talo da erva doce, o que demonstra sua importância. Além disso, o chá de erva doce era utilizado por atletas olímpicos para melhorar sua performance. Segundo alguns historiadores, médicos gregos prescreviam o chá para mulheres grávidas, para aumentar a produção de leite.

Sabe-se também que na China, Índia e Egito antigo este chá já era utilizado, inclusive para tratar picada de cobra e alguns insetos peçonhentos. Alguns povos antigos também usavam a erva doce como símbolo da natureza, em rituais comuns dessas antigas civilizações.

Quais são os seus nutrientes?

Pode-se destacar, também, além do potássio, quantidades razoáveis da vitaminas B6 e A, além do ácido fólico, niacina, riboflavina e tiamina, zinco, ferro, selênio, cobre e manganês, entre outros, na composição nutricional do chá de erva doce.

A erva doce é também um vegetal que auxilia o processo de geração de energia interna das células, através da ação do ácido málico. A ação dos malatos, que são os sais do ácido málico, é que provoca esse benefício.

Estes ácidos também promovem a desintoxicação celular que ocorre com a ação de metais danosos ao organismo, como verdadeiros venenos, como estrôncio e alumínio.

O chá de erva doce também propicia a absorção de flavonoides, que são elementos responsáveis pela concentração de glutationa, importante defesa antioxidante e que também é muito boa para a eliminação de inflamações crônicas.

Ainda pode-se citar que esta erva possui quantidades significantes de fibras, que agem adiando o esvaziamento gástrico, o que proporciona bom funcionamento ao intestino humano ao evitar picos de glicemia.

Benefícios da erva doce

Além de possuir diversas vitaminas, minerais e grande potencial de antioxidantes, o chá de erva doce é capaz de atuar diretamente no corpo sobre diversos problemas de saúde diferentes:

Chá de Erva Doce: benefícios para a saúde [Infográfico]

Melhora a digestão

Historicamente, o potencial digestivo do chá de erva doce é o benefício mais conhecido da bebida. Ele possui estrogênio, que funciona como um relaxante muscular muito útil para a digestão mais fácil.

Além disso, suas propriedades aromáticas auxiliam em enjoos, diarreias e até mesmo em crises de flatulência. O chá reduz os níveis de acidez no estômago e no intestino, em função da alcalinidade da erva.

Para crianças, o chá de erva doce de erva doce funciona especialmente bem na redução de cólicas. O poder de relaxamento do chá é o principal responsável pela diminuição das dores.

Limpeza de toxinas

As ações diuréticas do chá de erva doce funcionam especialmente bem na eliminação de toxinas. O fluxo aumentado de urina favorece a circulação mais limpa do sangue, além de estimular as atividades dos rins e do fígado. Adicionalmente, isso reduz a retenção de líquidos no corpo, auxiliando na perda rápida de peso.

Melhoras no sistema imunológico

Para estar saudável, o organismo precisa de um sistema imunológico forte para combater agentes prejudiciais no corpo. O chá de erva doce ajuda ao melhorar as defesas do corpo ao acelerar o metabolismo. Além disso, seu efeito de retirar impurezas do sangue facilita o trabalho do corpo. Outro efeito conhecido é a capacidade de tratar doenças respiratórias e aliviar dores na garganta.

Balanço hormonal

Com o aumento da saúde do fígado, promovido pelo chá de erva doce, o órgão é capaz de gerar maior balanço hormonal. Isso reduz uma série de sintomas desconfortáveis durante o dia.

Outro dos principais benefícios da erva doce para a saúde é sua capacidade de estimular a produção de estrogênio. Isso diminui dores musculares e, sobretudo, dores e sintomas da TPM e da menopausa. Por isso, tanto o chá de erva doce quanto a erva em suas outras formas é utilizado desde a Grécia para proteger o sistema reprodutivo feminino.

Contra organismos infecciosos

Trata-se de um vegetal aromático rico em potássio. Este elemento químico é um eletrólito que trabalha o organismo ao ajudar a reduzir o ritmo dos batimentos cardíacos, aliviando com isso também a pressão arterial.

O chá de erva doce também atua melhorando a resistência contra a ação de organismos infecciosos, combatendo com isso os radicais livre que favorecem inflamações. Isso ocorre devido ao grau de vitamina C, que possui e é liberada pela infusão.

As muitas ações benéficas da erva doce sobre o organismo, inclusive com testes de laboratórios feitos em ratos e já testadas em serem humanos, deve-se à grande quantidade de nutrientes e ingredientes poderosos que possui.

Usos adicionais

Gargarejos diários com o chá de erva doce diminuem dores de gargante e ainda tratam o mau hálito. Alguns estudos incipientes demonstram que a ingestão do chá pode ajudar a prevenir certos tipos de câncer.

Com a aprovação de um obstetra, o consumo do chá de erva doce auxilia a aumentar o fluxo de leite em lactantes. É necessário, no entanto, consumir com moderação, em função de seu efeito de relaxamento muscular.

Confira, a seguir, um resumo dos principais usos e benefícios do chá de erva doce:

  • Melhora o sistema digestivo
  • Faz bem contra problemas gastrointestinais
  • Ótimo para a saúde da mulher
  • Estimula a produção do leite materno
  • Antibacteriano, elimina parasitas
  • Bom para cólicas e questões hormonais
  • É ótimo para a limpeza do sangue
  • Auxiliar importante na perda de peso
  • Bom para o aparelho respiratório
  • Mantém o coração fortalecido
  • Combate a artrite
  • Ajuda a manter olhos saudáveis
  • Melhora o sistema imunológico
  • É bom contra asma e bronquite

Confusão com o anis-estrelado

Na hora que você for ao mercado ou lojas especializadas para fazer compras, não vá confundir a erva doce com o anis-estrelado. Estes dois vegetais são bastante confundidos um com o outro, mas, possuem apenas aroma semelhante.

São, na verdade, bem diferentes. O anis-estrelado é um vegetal que chega a acerca de dez metros de altura e também provoca benefício no combate a gases, tratamento respiratório e fungos. O anis possui pequenos folículos com o formato de uma estrela de oito pontas.

Cada uma dessas pontas é uma semente, de coloração marrom e cor intensa, brilhante, com forte perfume adocicado e sabor ligeiramente picante. Portanto, é bom não fazer confusão, pois, embora ambos sejam vegetais medicinais, são diferentes em boa parte de suas ações sobre o organismo. O nome científico do anis-estrelado é Illicum verum.

Como fazer e tomar?

Preparar o chá de erva doce é muito simples! Basta colocar um litro de água para ferver e, em seguida, acrescentar 3 colheres (de sopa) de sementes de erva doce secas. Feito isso, desligue o fogo e deixe a mistura descansar por 5 minutos. Em seguida, coe e adoce a gosto (se está de dieta, tome sem o açúcar). A recomendação é tomar, no máximo, 3 xícaras por dia.

Cuidado com as contraindicações

Outra questão muito importante são as contraindicações. Mesmo sendo produto natural, é bom ter cuidados com a ingestão de chá de erva doce.  Existem contraindicações e efeitos colaterais sensíveis, que precisam ser levados em consideração. Um deles é para pessoas que estejam ingerindo anti-inflamatórios não esteroidais e corticoides. Neste caso, não tome chá de erva doce nem ingira a erva de outras formas.

Também não é aconselhável o consumo da erva doce por parte de gestantes ou para quem estiver com necessidade de ferro no organismo, ou seja, que esteja fazendo suplementação de ferro. Também quem tiver refluxo, colite ulcerosa, úlcera duodenal ou diverticulite.

Tomados estes cuidados, vá à ação. Beba seu chá de erva doce pelo menos duas vezes ao dia e, boa saúde. Você está na direção correta.

Veja também:

Sobre o autor

Pedro Henrique Ferreira Mendes

/* ]]> */