Chás

Chá de lobélia: propriedades, usos e maiores benefícios

O chá de lobélia, ou chá de tabaco indiano, é feito de uma planta herbácea com flores que deve seu nome ao botânico belga Matthias de l’Obel. A erva, pouco conhecida, já foi usada como auxiliar no tratamento de tabagismo em tempos remotos.

A lobélia tem pequenas flores violetas pálidas por fora e amarelas por dentro. As partes aéreas são coletadas no início do outono, quando há mais cápsulas de sementes, que são deixadas para secar.

Essa planta foi introduzida na Europa no ano de 1625. Já em 1629 a espécie L cardinalia era conhecida como “flor cardinal” porque sua cor era semelhante às mitras de cardeais católicos. Tanto a flor cardinal vermelha quanto a grande lobelia azul (L. siphilitica) foram usadas para curar a sífilis.

Sobre o chá de lobélia, no artigo abaixo, vamos comentar à respeito dos benefícios e propriedades. Vamos compartilhar também a melhor forma de preparar uma infusão e tirar da erva todos os benefícios que ela tem a oferecer.

Propriedades contidas no chá de lobélia

O chá de lobélia tem uma história terapêutica sólida. É antiasmático, antiespasmódico, diaforético, emético, expectorante, tônico nervoso, relaxante, sedativo e estimulante. Secundariamente também é catártico, diurético e adstringente.

A planta inteira está ativa, embora as partes mais usadas sejam folhas e sementes. De fato, a mais potente é a semente, que contém a maior quantidade de lobelina, o principal componente que confere à planta suas propriedades psicoativas.

Lembra o rapé comum (Nicotiana tabacum) e é altamente valorizada pelos consumidores de alucinógenos. O chá da erva é frequentemente usado pelos místicos e outros para facilitar a “transformação mental” (por exemplo, em um transe para abranger este e outros mundos).



Os benefícios nutricionais do chá de lobélia

Aqui estão alguns dos benefícios que você pode desfrutar usando o chá de lobélia para fins terapêuticos:

Estimulante respiratório e antiespasmódico

A lobélia age como um broncodilatador, o que significa que estimula o sistema respiratório e pode até ajudar a reduzir os efeitos da asma. Também pode ajudar a relaxar os pulmões quando eles estão sobrecarregados.

O composto chamado lobelina, localizado principalmente nas sementes, estimula o centro respiratório do cérebro, causando uma respiração mais profunda e prolongada. Isso é bastante útil para o tratamento de doenças do trato respiratório, tais como a crupe espasmódica e a pneumonia.

Expectorante

O chá de lobélia desencadeia a expulsão de secreções das vias aéreas, razão pela qual a bebida é frequentemente usada para aliviar a bronquite e as dores no peito causadas pela tosse.

Controle da dependência química

Pesquisas de tratamentos adicionais com a erva, sugerem que a lobelina, um ingrediente ativo na lobélia, pode reduzir os efeitos da nicotina no corpo, em particular a liberação da dopamina química do cérebro.

Como a dopamina é um elemento importante na dependência de drogas, os pesquisadores acreditam que a lobelina pode ser usada para tratar esses problemas de dependência.

Sudorífero

O efeito diaforético (sudorífero) do chá de lobélia promove a transpiração, o que ajuda a esfriar a pele durante os ataques de febre. Também contribui com a eliminação das toxinas do corpo, além de promover a circulação sanguínea.

Diaforéticos são frequentemente usados ​​para aliviar a diarreia, bem como distúrbios renais e hepáticos.

Relaxante muscular

Enquanto o composto isolobelanine relaxa as funções neuromusculares do sistema respiratório, também atua como tônico do nervo e antiespasmódico. Ele é considerado um dos relaxantes sistêmicos mais eficazes, uma vez que proporciona uma combinação integrante de estimulação e relaxamento.

Outros usos da lobélia além da forma de chá

A lobélia pode ser usada de várias maneiras. A tintura obtida da planta é comumente utilizada para aliviar entorses, contusões e várias doenças de pele.

Também pode ser usada como cataplasma para aplicação tópica, para relaxar os músculos, particularmente os músculos lisos.

Experimente esta receita relaxante de chá de lobélia para dores musculares

Por causa dos efeitos poderosos da lobélia para diversas finalidades, algumas pessoas incorporam a erva em várias receitas.

Aqui está um exemplo de chá herbal que combina algumas plantas com princípios ativos que podem contribuir significativamente para o relaxamento do músculo.

Consequentemente, as dores musculares vão amenizando aos poucos.

Ingredientes:

  • 2 colheres de sopa de sálvia;
  • 2 colheres de sopa de camomila;
  • 1 colher de sopa de hortelã;
  • 1 colher de sopa de sementes de lobélia;
  • 250 ml de água.

Modo de preparo:

  • Misture as ervas na água e deixe ferver por aproximadamente 7 minutos. É importante respeitar esse tempo, pois a bebida pode ficar amarga demais;
  • Assim que terminar o tempo, desligue o fogo e transfira o chá para uma xícara;
  • Cubra-a para que as ervas sejam infundidas à fim de manter seus extraordinários aromas e propriedades curativas;
  • Deixe esfriar para não se queimar. Coe e aproveite.

Cuidado com as contraindicações e possíveis efeitos colaterais do chá de lobélia

É fato que o chá de lobélia possui muitos benefícios para a saúde quando consumido com moderação. Seu uso fora da quantidade recomendada pode tornar a bebida tóxica. Também é tóxico para os animais e deve ser removido de seu ambiente para evitar que eles sejam contaminados.

Aqui estão alguns dos efeitos colaterais que o consumo do chá de lobélia pode causar:

  • Transpiração abundante;
  • Náusea e vômito;
  • Diarreia;
  • Palpitações cardíacas;
  • Desorientação.

Você também deve evitar a ingestão do chá se tiver as seguintes doenças e condições:

  • Hipertensão e doença cardíaca – A lobélia é um estimulante vasomotor e pode causar um aumento na pressão arterial. É provável que agrave os sintomas da pressão alta e cause danos permanentes.
  • Sensibilidade ao tabaco – Essa erva contém lobelina, uma substância que possui os mesmos efeitos que a nicotina traz para o organismo humano. Pode replicar as potencialidades negativas da nicotina em pessoas com sensibilidade ao tabaco.

Pessoas com doença hepática ou renal, convulsões ou dificuldades respiratórias também devem evitar o consumo de lobélia.

Como outras plantas e tratamentos, o uso do chá também deve ser evitado por mulheres grávidas e lactantes, pois é provável que cause efeitos adversos.

Videos do nosso Canal no Youtube

Sobre o autor

Redação Tudo Ela

Site focado em publicar conteúdo atual e interessante sobre o universo feminino. Fazemos curadoria e pesquisamos dicas úteis para o dia-a-dia da mulher moderna. Saiba mais sobre nós.

/* ]]> */