Chás Nutrição

Chá de mulungu: propriedades, benefícios e forma de consumo

A árvore de mulungu (Erythrina mulungu) cresce nativamente nas zonas úmidas e tropicais da América do Sul e Centra. Tanto a raiz quanto sua casca têm sido usadas, tradicionalmente, pelos povos indígenas a fim de promover o relaxamento. Entretanto, se você nunca ouviu falar nessa espécie ou no chá de mulungu, não se preocupe.

Apresentamos, ao longo deste artigo, as principais informações sobre o chá de mulungu, abordando seus benefícios, propriedades e formas de consumo. Boa leitura!

Breve história do chá de mulungu

O Peru e, principalmente, o Brasil, são os países de maior incidência do mulungu, embora ele possa ser naturalmente encontrado, em menor escala, em outras partes da América do Sul. A respeito de sua ancestral utilização para fins medicinais, o primeiro registro escrito remonta ao ano de 1829.

De fato, durante o século XIX, os numerosos ramos dessa árvore (que pode atingir até 14 metros de altura) encantou muitos observadores e estudiosos europeus que, de uma forma ou de outra, participavam dos esforços de conquista do continente americano.

Data desse período um dos muitos nomes atribuídos tanto à arvore em si quanto às diferentes partes que a compõem. Por causa do tom de suas flores elas passaram a ser chamadas de flor-de-coral, nomenclatura pela qual são conhecidas até os dias atuais.

Propriedades do mulungu

Muitas pessoas ainda não conhecem essa planta devido ao fato de que ela aparece em um número limitado de suplementos nutricionais. Logo, o mulungu não tem recebido muita atenção da chamada “grande mídia”.

Recentemente, no entanto, os herbalistas começaram a utilizar e, principalmente, recomendar o seu consumo, pois o chá de mulungu tem o efeito de elevar o humor e propiciar padrões saudáveis de sono.

O mulungu é considerado uma planta holística, à medida que age no corpo e na mente. Na fitoterapia, seus efeitos sedativos são cientificamente reconhecidos, sendo administrado para acalmar pessoas nervosas e, assim, combater certos distúrbios do sistema nervoso, particularmente a insônia e a ansiedade.

Como um sedativo natural, o mulungu promove um sono mais profundo e repousante porque seus alcaloides (um dos ingredientes ativos em sua casca) agem como neurotransmissores no contexto da presença de quadros de depressão e epilepsia.

De um ponto de vista químico, é notório que os alcaloides integram quase todas as árvores do gênero Erythrina. Apenas a espécie em questão possui 20 alcaloides isoquinolínicos ativos com propriedades sedativas, anti-inflamatórias, cardiotônicas e narcóticas, baixando a pressão sanguínea e regulando a frequência cardíaca de quem consome o chá de mulungu.

Entre as demais características, destacam-se os efeitos:

  • diurético;
  • antibacteriano;
  • antidepressivo;
  • tônico;
  • antiespasmódico.

Principais benefícios do chá de mulungu

A partir da descoberta das propriedades mencionadas, o mulungu passou a ser empregado para auxiliar diretamente no tratamento de estados emocionais mais ou menos graves como histeria, insônia, neurose, ansiedade, depressão, pânico, compulsão e distúrbios do sono.

Sua utilidade pôde ser comprovada, também, no tratamento de doenças como hepatite, esclerose, pressão alta, cistite, epilepsia, insuficiência urinária, gengivite e bronquite asmática.

Isso se dá porque o mulungu atua, a um só tempo, no sistema nervoso e nos músculos, gerando uma agradável sensação de relaxamento para as pessoas que, infelizmente, se encontram em alguma das situações descritas acima.

O chá de mulungu ajuda a parar de fumar

Se você (ou algum amigo ou membro de sua família) enfrenta esse terrível problema e já não sabe mais o que fazer para se livrar dos malefícios inerentes ao vício do cigarro, temos uma excelente notícia: o mulungu ajuda a parar de fumar!

Diversos estudos sobre as substâncias presentes no chá de mulungu revelam grande quantidade de flavonoides e triterpenos. Um desses componentes, a erisodina, mostrou-se capaz de obstruir os receptores de nicotina, fazendo dessa bebida uma excelente alternativa natural para quem já tentou de tudo e ainda não conseguiu superar o vício.

Há um tempo atrás, a kava kava (Piper methysticum) era a melhor indicação, porém, seus efeitos colaterais prejudiciais ao fígado fizeram com que começasse a haver restrições ao seu uso.

Como o mulungu, além de ter a erisodina, também tem poderes calmantes que impedem a ansiedade e, pelo contrário, beneficiam o fígado, seu chá passou a ser considerado o substituo ideal para os indivíduos que padecem com os efeitos da abstinência de nicotina.

Chá de mulungu: forma de preparo

Se você se interessou pelas propriedades medicinais e os múltiplos benefícios que o mulungu pode trazer à sua saúde, confira, a seguir, como preparar o seu chá.

Ingredientes:

  • 4 gramas da casca da planta;
  • 1 caneca de água fervente.

Como fazer:

  • Para preparar o chá de mulungu, adicione a casca da planta na caneca de água fervente (o ideal é que esteja levantando bolhinhas devido à fervura);
  • Deixe a infusão agir por 15 minutos;
  • Beba ainda quente (evite beber por mais de três dias seguidos).

Alguns cuidados ao comprar o chá de mulungu

Ao comprar o chá de mulungu assegure-se de que o produto oferecido é, realmente, orgânico e não tenha entrado em contato com agrotóxicos e outros elementos químicos nocivos ao organismo humano.

Aproveite essa oportunidade para prestigiar os produtores que trabalham com verdadeiro amor e cuidado pelo ambiente. Dessa forma, você realizará uma aquisição tranquila, sabendo que está levando para a sua casa um produto com alto teor de óleos essenciais, colhido no momento certo e preparado nas melhores condições.

Embora o mulungu seja um poderoso aliado para controlar a pressão sanguínea, pacientes que sofrem com problemas de queda súbita de pressão, têm pressão baixa ou tomam medicamentos regulares para controlá-la devem estar atentos e, antes de mais nada, consultar um médico antes de beber o chá de mulungu.

Mulheres grávidas ou lactantes não devem tomar esse chá de jeito algum. Para as demais pessoas, a ingestão do chá não deve ultrapassar o limite de três xícaras por dia.

Essa recomendação é de vital importância e, portanto, não deve ser negligenciada. Afinal, o uso excessivo de mulungu pode causar depressão e/ou paralisia muscular. Abstenha-se do uso, também, antes de operar máquinas pesadas ou guiar um automóvel: a sonolência e a sedação podem causar acidentes.

Veja também:

Último Vídeo do Nosso Canal


/* ]]> */