Chás Saúde

Chá de zimbro: preparo, benefícios e principais usos

Chá de zimbro

É originária do frio – Rússia, Noruega e América do Norte, no Hemisfério Norte. Assim mesmo, adaptou-se muito bem aqui no Sul, tanto que a Praia de Zimbros – com suas árvores de zimbro – foi a primeira que os açorianos avistaram do mar ao se aproximarem da península do hoje município de Bombinhas, SC. A Juniperus communis, da família das cupressáceas, árvore que pode chegar a dez metros de altura, a mesma que dá origem a consagradas bebidas alcoólicas como gin e genebra, também é extraordinária para o preparo do chá de zimbro, de importância medicinal consagrada em quase todo o mundo.

Combate a toxinas e radicais livres

Seus frutos, de forma arredondada e bonitos, ficam entre a uva e a jabuticaba, têm sabor entre o amargo e o adocicado, algo apimentados, e tornam-se de um azul quase preto quando maduros.

Com propriedades depurativas e diuréticas, a frutinha de zimbros é tanto empregada na medicina, especialmente preventiva, quanto na culinária, de forma especial a nórdica. O chá de zimbro também é utilizado para cura de problemas na vesícula e fígado.


Seu poder diurético é que tem sido altamente aproveitado na medicina. Ao ajudar a expelir toxinas pela urina, o chá de zimbros também atua no combate aos radicais livres, ao mesmo tempo em que combate o inchaço do organismo. Ou seja, é auxiliar importante para o emagrecimento pessoal.

Para emagrecer ou aumentar o apetite

Também é empregado largamente contra problemas nos pulmões e brônquios, atuando pela desinfecção destes órgãos humanos. Isso ocorre porque a planta possui especiais características bactericidas.

É empregado, por especialistas e pessoas que cultuam a medicina natural, também para cura em problemas do aparelho digestivo. Isso ocorre porque o chá de zimbros capta da frutinha e suas folhas importante auxiliar ao estômago na produção do ácido clorídrico.


De outro lado, quem anda com o apetite devagar, também pode valer-se de óleos e determinados nutrientes da planta que ajudam a aguçar o apetite. Ou seja, serve para o emagrecimento – o que sempre exige dieta complementar e exercícios físicos – como para aumentar a fome.

Chá de zimbro

Da caspa às dores de garganta

O mais interessante é que o zimbros, agora sob a forma de pomada, também é bastante empregado no combate a problemas na pele, como o acne e outras conhecidas erupções cutâneas, que afetam especialmente na puberdade e juventude.

Para o couro cabeludo, o chá de zimbro impede que a caspa continue a se reproduzir sob o cabelo, acabando com aquela irritação e coçação característicos deste parasita.

Com sua capacidade diurética, atua ainda para resolver problemas de ordem urinária e nos rins, assim como agente anti-inflamatório trata dores de garganta, bastando alguns gargarejos com o chá de zimbro.

Para que serve o chá de zimbro

Vamos conhecer algumas das principais aplicações deste maravilhoso chá como planta que serve à medicina natural.

  • É um diurético importante
  • Tem destacadas ações depurativas
  • Desintoxicante, atua no combate aos radicais livres
  • Também elimina toxinas prejudiciais ao organismo
  • É um expectorante natural
  • Tonifica órgãos e tem ações antissépticas
  • Auxilia o aparelho digestivo
  • Ajuda a combater os gases no intestino
  • É antibacteriano e antiespasmódico natural
  • Calmante e adstringente
  • Atua no combate ao reumatismo

Em batalhas, recuperava feridas

Para aquelas pessoas que andam com problemas para dormir, o chá de zimbro é auxiliar de grande importância. Bebida cerca de uma hora antes de ir para a cama, ajuda a melhorar o sono e a qualidade da sua noite. Ao combater a insônia, reduz seu nervosismo e contribui para um dia seguinte melhor.

Sua ação anti-inflamatória é conhecida há muito, especialmente pelos países nórdicos. Assim, os guerreiros vikings recebiam tratamento à base de chá de zimbro quando voltavam das batalhas que, como reza a história, eram o comum de suas vidas.

Também atletas podem receber o tratamento de lesões através do zimbro, seja como chá resultante da infusão de seu fruto, ou de pomadas, também há muito preparadas pela medicina medieval ou dos tempos modernos.

Chá de zimbro

Madeira para cachimbos e bengalas

Se as árvores de Zimbros, na praia catarinense, chamaram a atenção dos açorianos que chegavam para colonizar nossa terra, há cerca de 150 anos, eles tinham boas razões.

A madeira dessa árvore é dura e forte e pode ser utilizada em ripas e toras para a elaboração de casas e telhados, devido à sua resistência. Não apodrece fácil. Também serve bem para a confecção de celeiros e postes.

Um de seus empregos conhecidos é na elaboração de cachimbos e bengalas, já em tornearia artesanal. Devido às suas características aromáticas, também é usada para a confecção de artigos para recordação e decorativos.

Reduz ação do ácido úrico

É o chá de zimbro, entretanto, que hoje confere maior popularidade a essa planta que se adaptou muito bem também a climas costeiros e quentes da América do Sul e outras regiões do planeta.

Uma das descobertas recentes é sua aplicação no combate e alívio de dores que envolvem o sistema muscular, além de dores em ossos, tendões e articulações como um todo.

Ao eliminar toxinas do corpo humano, o chá de zimbro traz sensíveis melhorias para a circulação do sangue e redução do ácido úrico, responsável por dores nas articulações e inflamações em geral. São as conhecidas doenças como cálculo renal, artrite e gota.

Chá de zimbro, com moderação

Outras aplicações em que tem sido aplicado o chá de zimbro é o combate ao mau hálito. Embora os estudos não sejam conclusivos, muitas pessoas afirmam que conseguiram reduzir ou até eliminar o mau hálito com este chá.

É o que também relatam pessoas que sofrem com cãibras. Isto é resultado da ação do óleo de zimbro, que é antiespasmódico e reduz esse incômodo, tanto as respiratórias, intestinais ou musculares.

A preparação do chá de zimbro só é possível com o pó, que pode ser comprado em lojas especializadas em produtos naturais. Coloca-se duas colheres de sopa deste pó em meio litro de água. Misture e ferva por cinco minutos, abafe e espere amornar. Está pronto o seu chá. Mas, beba com moderação, sem exageros.

Veja também:

close-link