Saúde

Cigarro eletrônico para parar de fumar: é possível?

Cigarro eletrônico

Um novo estudo de pesquisadores britânicos sugere que os cigarros eletrônicos podem ajudar as pessoas a parar de fumar. Esse estudo descobriu que as pessoas que queriam parar de fumar eram cerca de 60% mais propensas a ter sucesso se usassem cigarros eletrônicos em comparação com aquelas que utilizavam um adesivo, chiclete ou pastilhas de nicotina.

A grande verdade é que cada pessoa que decide parar de fumar pode escolher qual é o melhor método dependendo da sua situação e de suas preferencias, e é sabido que todos esses métodos se seguidos junto com um planejamento podem ajudar bastante a parar de fumar.

Por isso, para algumas pessoas, os cigarros eletrônicos são um método viável de parar de fumar que parece comparável, se não melhor do que a terapia tradicional de reposição de nicotina.

O tabagismo é um hábito notoriamente difícil de se vencer, no entanto, existem algumas maneiras eficazes de lidar com o vício e parar de fumar de uma vez por todas. O cigarro eletrônico parece ser uma dessas maneiras que ajudam as pessoas a vencer o vício, porém, é preciso ter em mente que o cigarro eletrônico não deverá substituir o cigarro comum por um período indeterminado, mas sim substituir o cigarro comum por um período determinado até que a hora de parar definitivamente com qualquer cigarro chegue.

O que é o cigarro eletrônico

Os cigarros eletrônicos funcionam fornecendo nicotina e/ou outros produtos químicos para o usuário através de um vapor de aerossol. Esses dispositivos são projetados para simular o ato de fumar cigarros de tabaco, mas não envolvem a queima de tabaco em si. Os produtos sem nicotina também estão disponíveis e muitas marcas (tanto com nicotina como sem nicotina) vendem cigarros eletrônicos com essências de frutas, doces e outros sabores.

Como funciona o cigarro eletrônico

O vapor fornecido pelos cigarros eletrônicos contém nicotina, mas não a fumaça do tabaco, reduzindo assim os desejos elevados de fumar e os sintomas de abstinência em fumantes. O uso de cigarros eletrônicos aumentou significativamente nos últimos anos, onde apenas 2% dos fumantes relataram seu uso em 2010, mas esse número saltou para mais de 30% em 2012, segundo pesquisa.

As recentes pesquisas envolvendo os resultados referentes a eficácia dos cigarros eletrônicos foi mista, e isso acontece porque a maioria das pesquisas não levou em conta apenas pessoas que realmente estão se esforçando para parar de fumar, mas entrevistou fumantes de cigarro eletrônico em geral, onde muitos deles usam o cigarro eletrônico por ser mais “saudável”, mas não estão utilizando o produto para realmente parar de fumar.



É importante ressaltar que os cigarros eletrônicos contêm nicotina ou outros produtos químicos que dão ao organismo do fumante o que ele precisa para diminuir o vício, porém, essas substancias continuam lá, a grande diferença é que não existe a ação do tabaco.

Por isso, apesar de serem mais seguros e saudáveis do que o cigarro comum, os cigarros eletrônicos também são um risco a saúde quando é feito o uso contínuo e contêm também, por exemplo, substancias que podem aumentar o risco de câncer.

Se você quer parar de fumar e acredita que o cigarro eletrônico é uma boa opção para você, ele realmente pode ser se você estipular uma data limite para o seu consumo e a data final onde você deixará qualquer tipo de cigarro para trás, pelo resto da vida. Nesses casos, sim, os cigarros eletrônicos podem ajudar e seus riscos são muito menores do que os riscos causados pelo cigarro comum.

Além do cigarro eletrônico, procure por outro tipo de ajuda para parar de fumar, conte com a família e amigos, faça um planejamento, procure um psicólogo ou conselheiro, alimente-se melhor, faça exercícios, as opções para conseguir largar o vício são muitas, e o uso de qualquer uma delas é comprovadamente eficaz onde quem procura ajuda e decide parar de fumar consegue uma taxa de sucesso três vezes maior do que aqueles que simplesmente comprar um chiclete de nicotina e não fazem um planejamento de uso.

O maior problema relacionado ao cigarro eletrônico é que esse método de substituição de nicotina é muito parecido com o ato de fumar, onde existe o risco de que as pessoas que escolhem esse método acabem tendo maiores dificuldades para parar de fumar, uma vez que apesar de não estarem fumando um cigarro comum e terem escolhido uma opção mais saudável, elas ainda sim estão mantendo o hábito de fumar.

Todo cigarro eletrônico contém nicotina?

Existem também cigarros eletrônicos que não contêm nicotina. Esses produtos podem ser vendidos em lojas de varejo, desde que os fabricantes não façam reivindicações “terapêuticas”, por exemplo. Esses cigarros eletrônicos sem nicotina podem conter outros químicos em sua composição, e por isso é interessante fazer uma boa pesquisa antes de decidir qual tipo de cigarro eletrônico utilizar.

Os cigarros eletrônicos são seguros?

Os cigarros eletrônicos são menos prejudiciais do que os cigarros, mas os impactos a curto e longo prazo sobre a saúde em relação ao uso de cigarros eletrônicos permanecem desconhecidos, uma vez que não foram feitas pesquisas muito profundas sobre o assunto.

Os cigarros eletrônicos podem ajudar a parar de fumar?

Os cigarros eletrônicos são efetivos como auxílio para quem quer parar de fumar, porém, eles podem variar em termos de ingredientes e composição em geral, e por isso não existe uma só regra quando falamos de cigarros eletrônicos.

Mais uma vez, os cigarros eletrônicos podem ajudar como uma terapia de substituição de nicotina, e podem ser eficientes para algumas pessoas, porém, o fato mais preocupante sobre eles é que quando você escolhe esse tipo de terapia para parar de fumar, você não está colocando fim ao hábito de pegar um cigarro (mesmo eletrônico), e por isso, teoricamente fica mais difícil largar o vício.

Caso esta seja uma boa alternativa para você, vá em frente e utilize o cigarro eletrônico, porém, tenha em mente que você deve estipular uma data de abandono e consequentemente parar de fumar qualquer tipo de cigarro ao fim do seu tratamento.

Se o cigarro eletrônico não parece uma boa solução para você, procure por pastilhas, chicletes e adesivos de nicotina, assim como sprays e inaladores. Outras opções são medicamentos prescritos para parar de fumar, como a Bupropiona.

Videos do nosso Canal no Youtube

Sobre o autor

Pedro Henrique Ferreira Mendes

/* ]]> */