Organização

Como organizar um bazar com 5 dicas práticas e eficientes

Aprendendo como organizar um bazar você descobrirá uma ótima forma de arrecadar dinheiro, se desfazer de objetos que não necessita mais, ganhar mais espaço e até fazer novas amizades.

Os objetos que serão vendidos são as estrelas do evento, porém existem muitos detalhes que podem ajudar ou atrapalhar o sucesso de um bazar. Por exemplo, o local onde ele será realizado deve ser amplo, ventilado e bem organizado.

Para realizar um bazar bem-sucedido é necessária atenção à alguns detalhes de organização e estratégia quanto à divulgação, preços e negociação. Acompanhe as dicas que separamos para você realizar o seu bazar e conseguir boas vendas.

Como organizar um bazar: separando o que será vendido

Para muitas pessoas o momento de selecionar o que será ofertado no bazar costuma ser tenso. Ao pensar em como organizar um bazar é natural que a pessoa se empolgue com a ideia dos ganhos de dinheiro e espaço que isto trará. Porém, na hora de escolher o que se desfazer a dúvida se abate sobre estes marinheiros de primeira viagem.

Especialistas recomendam um raciocínio simples: se o objeto está parado há mais de 6 meses é porque, provavelmente, ele já não é útil para você e pode servir para outra pessoa. Nos bazares existem produtos que são mais procurados: roupas, acessórios, sapatos, livros, itens de decoração e objetos antigos são os campeões de vendas nestes eventos.

Na prática, qualquer tipo de objeto pode ser vendido em um bazar, porém não se esqueça de quanto mais destes itens você ofertar mais serão as chances de realizar bons negócios.

Como organizar um bazar: limpeza e conserto dos objetos

Um descuido que algumas pessoas cometem é em relação à limpeza e conservação dos objetos que serão vendidos no bazar. Este deslize desvaloriza os itens à venda, faz com que alguns encalhem e prejudica a imagem destes eventos. Infelizmente, por causa de pessoas assim muitos acreditam que em bazares só existem itens velhos e sujos.

Quanto mais conservadas, mais valiosas se tornam as peças. Apesar do uso, alguns objetos podem ganhar vida nova com apenas alguns cuidados de limpeza e restauração. Veja cuidadosamente todos os itens que serão expostos e caso necessário faça os reparos que irão valorizar o objeto e aumentar o seu lucro.

Roupas e sapatos podem ser facilmente restaurados através de lavagem que tire manchas e cheiro de mofo. Dependendo da peça, pequenos reparos farão a roupa, ou sapato, pronto para deixar feliz o seu novo dono.

Como organizar um bazar: definindo preço

O momento de colocar preços nas peças que serão vendidas requer atenção e calma. Um processo de precificação mal feito pode gerar dois tipos de problemas: produtos que encalham por serem considerados caros pelos compradores ou prejuízos causados pela venda de itens com valor muito abaixo do mercado.

Os artigos mais difíceis de se avaliar são as raridades. Primeiramente, pesquise em sites como OLX, MercadoLivre, PrimeiraMão ou outros classificados e caso você não encontre produtos similares pense em pedir ajuda para um avaliador profissional.

Um método muito utilizado por profissionais que vivem de bazares é colocar o valor de um produto usado entre 40 e 80% do preço do mesmo artigo novo. Outra estratégia comum é criar “combos” nos quais peças parecidas ou complementares são vendidas juntas e com desconto.

O ideal é você pensar em dois valores para o produto, assim você cria duas etiquetas, um valor inicial que será ofertado nas primeiras horas do bazar e uma segunda etiqueta com valor menor caso os compradores não demonstrem muito interesse pelo item.

Não se esqueça que parte do prazer de frequentar um bazar consiste na negociação, ou pechincha, dos preços. Considere isto, na hora de definir o valor final das peças, mas não deixe de ofertar preços atrativos para aumentar o interesse dos compradores.

Como organizar um bazar: escolha da data e divulgação do evento

Parte do sucesso do bazar está relacionado com a data em que ele ocorre. Procure organizar o seu evento próximo as datas de pagamento, feriados ou junto às datas festivas como dia das mães, dia dos namorados ou Natal. São épocas em que as pessoas possuem mais dinheiro e estão mais dispostas à presentearem.

A internet tornou-se uma importante ferramenta para a divulgação de bazares. Em redes como o Facebook é possível encontrar grupos especializados em trocar dicas de organização e divulgar as datas de bazares. Instagram, Twitter e Pinterest são outras redes sociais que devem ser utilizadas na divulgação do evento.

Grupos de WhatsApp são uma forma dinâmica e rápida de divulgação. Prepare várias postagens com antecedência e vá divulgando nos grupos convites, curiosidades, fotos de produtos e ofertas que serão feitas no seu bazar. Tome cuidado para não enviar mensagens demais e nem arquivos muito pesados que tomarão espaço no celular das pessoas.

Você também pode divulgar o seu evento em sites de vendas, existem dezenas deles na internet, alguns são segmentados por tipo de produto e outros por região. Os mais conhecidos são OLX e o MercadoLivre. Antes de anunciar, crie anúncios detalhados dos produtos e tire boas fotos.

Como organizar um bazar: cuidados importantes

Um tema que deve estar presente quando pensamos em como organizar um bazar é questão da segurança. Infelizmente, não são somente pessoas de boa vontade e idôneas que são atraídas para um evento aberto como um bazar.

Não se esqueça que pessoas desconhecidas terão acesso ao seu espaço, portanto crie algumas estratégias para evitar que elas circulem por outros ambientes que não sejam da exposição dos produtos. Peça ajuda para amigos cuidarem da segurança, em especial dos objetos raros ou mais caros.

Algumas pessoas só aceitam a presença de pessoas que são convidadas por amigos e familiares. Isto pode minimizar os riscos, mas ao mesmo tempo pode diminuir a quantidade de público.

Outra preocupação deve ser em relação ao pagamento dos produtos: prefira o pagamento em dinheiro, caso você consiga emprestado, pode utilizar também uma máquina que aceite cartão de crédito ou débito. Neste caso, deve-se considerar as taxas que as administradoras cobram.

8 dicas para ter unhas impecáveis!


/* ]]> */