Nutrição Vegetais

Como plantar e como consumir capuchinha

Capuchinha

É realmente quase impossível encontrar pessoas com pequenas hortas em áreas urbanas nos dias atuais, quem dirá alguém recomendando para outro como plantar! Mas como na internet toda dica é possível, a matéria a seguir vai ensinar como plantar a capuchinha, uma planta cheia de propriedade e benefícios próprios que pode te surpreender de diversas formas a medida em que for lendo.

Antes de iniciar a explicação e apresentar o que de fato é a capuchinha, saiba que antes de mais nada ela é uma PANCs, o que isso significa? Que ela faz parte de um grupo de plantas denominadas como plantas alimentícias não convencionais, assim sendo, é viável que haja o consumo, mas não é comum em nossa sociedade por questões sociais e culturais.

Vamos ao que interessa: O que é a capuchinha?

Geralmente vista como algo ornamental e regularmente sendo ignorada como alimento, a capuchinha é uma linda e delicada flor de coloração alaranjada vibrante e forte que apresenta benefícios ótimos para o organismo humano, sendo uma boa opção para chás e saladas e, claro, também enfeitar e colorir seu jardim ou mesa de jantar.

Por ser uma PANCs e, consequentemente, algo complicado de se aceitar culturalmente, é comum que as pessoas (e até mesmo você neste momento) ache estranho comer uma flor, afinal, não é como se ela fosse uma alface, rúcula ou agrião, por exemplo. Se você já chegou a ver flores em saladas, dificilmente passou pela sua cabeça que ela poderia ser comestível, pois é mais provável que ela apenas fosse um enfeite.

Acontece que alguns sabores quando misturados fornecem uma experiência excepcional para o paladar, misturando doce e salgado ou, então, amargo e cítrico. O lado bom disso é que você acaba fugindo do convencional e se permite conhecer novas experiências gastronômicas sem arrependimentos.

Benefícios oferecidos

A flor alaranjada oferece bastante vitamina C e betacaroteno para quem se arrisca consumir suas propriedades, ou seja, fortalece o sistema imunológico nos protegendo contra infecções e doenças de vários tipos.

Problemas estomacais

Além da pele, esta pequena flor também ajuda o corpo internamente, principalmente com problemas de prisão de ventre. Ao acalmar o estômago, possibilita uma melhor digestão e aumenta o apetite, prevenindo distúrbios como anemia e desnutrição.

Problemas pulmonares

Tomar semanalmente uma xícara de chá feita a base de capuchinha ajuda a melhorar tosse, o catarro nos pulmões e a bronquite. Ao cuidar desta área, a inflamação diminui e permite que a respiração fique melhor.

Problemas no sistema urinário

É muito comum que as pessoas tenham infecção urinária ou retenção de líquido por conta da água que esquecemos de beber na correria do dia a dia. Isso é bastante perigoso e pode levar a problemas mais sérios, o melhor é cuidar o mais rápido possível. A capuchinha previne estes problemas, pois ajuda os rins a eliminar toxinas indesejáveis, limpando o sangue e fazendo com que o sistema funcione melhor, sendo assim, estimula o desinchaço que algumas pessoas costumam sentir nesta região.

Pele e cabelos

Os nutrientes dessa planta estimulam a cicatrização, melhorando problemas com acne excessiva e caspas em qualquer nível. Consultando um bom profissional, é possível que estes pequenos incômodos estéticos deixem de ser um problema sério e aumentem a auto estima de muitas pessoas sem precisar submetê-las a tratamentos caros e que nem sempre garantem resultados promissores.

Como plantar

Agora que você percebeu que esta planta só pode trazer benefícios para sua vida, você não quer perder a oportunidade de poder ter uma para chamar de sua, certo? O lado positivo disso tudo é que ela floresce bem e pode ser plantada em ambiente doméstico, sem oferecer risco à saúde de crianças e animais.

Apenas é necessário que se tenha total cuidado e dedicação em seus cuidados, pois apesar de caber bem em um vaso simples, ainda assim é uma flor que exige o mínimo de atenção, principalmente no início de seu cultivo.

Preparada?

1º passo: Ao procurar mudas de capuchinha fique atenta aos nomes que podem aparecer, já que ela apresenta nomes diferentes em alguns lugares. Dentre eles estão:

  1. Flor de chagas
  2. Flor de sangue
  3. Agrião do méxico
  4. Agrião maior da Índia
  5. Sapatinho do diabo
  6. Mastruço do Peru
  7. Nasturio

2º passo: Escolha um bom vaso para o plantio e verifique a fertilidade da terra. Comprovando que está tudo bem com o solo, plante a muda inicialmente em um local de clima ameno, ela resiste bem a locais secos, mas sucumbe em regiões frias.

3º passo: Verifique sempre a umidade da terra e certifique que a planta esteja exposta ao sol por pelo menos quatro horas diárias.

4º passo: Acompanhe seu crescimento com paciência, faça a poda sempre que necessário e não se esqueça que o solo deve estar sempre úmido para que ela prospere bem, logo, regue-a todos os dias sem falta.

5º passo: Após 50 dias já é comum que você tenha flores no seu vaso ou jardim, para a colheita da capuchinha para consumo, é imprescindível que as pétalas estejam bem abertas.

Consumo

Esta flor apresenta sabor mais picante assim como o agrião, seu parente mais próximo. Portanto, combina bastante com queijos, saladas de todos os tipos e carnes variadas, criando algo mais agridoce e apetitoso para qualquer paladar, por mais inexperiente que este seja quando o assunto é avaliação culinária.

Contudo, alguns alimentos apresentam contraindicações, e com esta delicada flor não é diferente, seu consumo deve ser evitado nos casos em que a pessoa tem insuficiência renal, gastrite, hipotireoidismo, problemas cardíacos, mulheres grávidas ou lactantes.

Seu uso é bem variado e cai bem quando usada em saladas, sucos, lanches naturais e temperos. Também fica bem no feijão e na farofa, para aqueles que gostam de sabores mais ousados na culinária, sendo assim, é possível se aventurar de muitas formas com a capuchinha.

Para obter os melhores benefícios, procure tomar um chá da flor pelo menos três vezes por semana. Seu preparo é simples e rápido: pique 3 colheres de sopa das folhas e leve ao fogo juntamente com 1 litro de água já fervendo, quando ferver, desligue o fogo e abafe por cinco minutos, peneire e tire proveito de um delicioso chá.

Como você já sabe como plantar e consumir esta flor não convencional, compartilhe suas experiências e dicas de receitas interessantes, talvez você também encontre outros paladares excêntricos como o seu. Aproveite e se delicie com as novas oportunidades.

Sobre o autor

Redação Tudo Ela

Site focado em publicar conteúdo atual e interessante sobre o universo feminino. Fazemos curadoria e pesquisamos dicas úteis para o dia-a-dia da mulher moderna. Saiba mais sobre nós.