Recomendados para você
Casamento

Cowedding: entenda o que é e como funciona o casamento coletivo

Você já ouviu falar em cowedding? A palavra pode parecer complicada e o conceito um pouquinho obscuro. Por isso, decidimos esclarecer as dúvidas que algumas pessoas ainda podem ter a respeito do assunto. Neste texto vamos falar um pouco mais sobre o que exatamente é um casamento coletivo e como ele funciona.

Portanto, continue a leitura deste artigo e deixe todas as suas dúvidas a respeito do cowedding para trás!  

O que é cowedding?

Recentemente, diversos empreendimentos têm se baseado em uma nova demanda que parece ter vindo pra ficar.

Se você ainda não ouviu falar em coliving e coworking, ouvirá em breve, já que eles parecem ter vindo para ficar e já não podem sequer ser considerados apenas um modismo momentâneo.

O compartilhamento de habitação ou de área reservada para o trabalho é uma forma simples, eficiente e econômica de conseguir uma boa localização e algumas facilidades, com preços que podem ser considerados módicos para o padrão.

É claro que, para muitos, este tipo de compartilhamento pode ser um desafio. Afinal, você tem que aprender a dividir seu espaço e conviver com pessoas de estilos, personalidades e crenças que podem ser completamente diferentes das suas. Isso quer dizer que a tolerância e alguma capacidade de resiliência são essenciais para quem pretende se aventurar no mundo do compartilhamento, seja ele de área de trabalho, de moradia ou até mesmo de casamentos.

Ainda assim, ambos os modelos têm se apresentado bastante vantajosos para pessoas de todas as idades. E isso pode realmente variar desde jovens adultos que acabaram de entrar na faculdade, até grupos da terceira idade que não desejam viver em clínicas de repouso e preferem dividir uma casa com pessoas de faixa etária semelhante.

É por todas as vantagens que pode oferecer e pela possibilidade de atender a grupos tão diversos que eles se espalham e ampliam mais a cada dia.

Por isso, sempre que ouvir uma palavrinha em inglês com o afixo logo de início “co”, ela provavelmente quer dizer que é algo compartilhado ou feito coletivamente. E, como você já sabe, assim como acontece com o coliving e o coworking, este é o caso do cowedding.

O que pode soar como um fato surpreendente, porém, é que o apesar do novo nome “gringo”, o cowedding é considerado um tanto mais antigo e é até que bastante popular em algumas áreas. Abaixo, falaremos mais sobre alguns dos casamentos coletivos mais famosos e como eles podem ser realizados.

Entre conhecidos

Muitos coweddings são realizados entre amigos, irmãos ou conhecidos, apenas pelo desejo ou, em alguns casos, também para que os preços não sejam assim tão salgados.

Especialmente quando o grupo de convidados para a recepção é semelhante, um cowedding combinado entre pessoas do mesmo círculo social, pode acabar saindo muito mais em conta do que um casamento individual.

Você ainda tem a chance de dividir esse dia tão especial, não apenas com a pessoa com quem está se casando, mas também com outra pessoa que pode ser importante para a sua trajetória.

Os casamentos coletivos realizados desta forma são muito versáteis e basta explorar a criatividade dos envolvidos. É claro, sempre pensando que o dia é igualmente especial para as outras pessoas envolvidas. Na hora de tomar decisão, é importante que todos estejam de acordo e que todos possam realizar os sonhos.

Como citado anteriormente, resiliência, tolerância e muita compreensão podem ser virtudes necessárias para que este tipo de arranjo funcione bem.

Por isso, se estiver mesmo disposta a realizar o seu casamento junto com o de alguém que você gosta, certifique-se de que vocês têm ideias bastante alinhadas.

Iniciativas sociais

Os coweddings mais comuns são, geralmente, iniciativas ligadas a prefeituras ou projetos sociais. Quem já se casou ou está pesquisando sobre casamentos já deve ter notado que se unir legal e religiosamente com quem você ama pode sair bastante caro.

Além dos gastos com local, documentação, roupas e alianças, muitos ainda sonham com a festa de recepção e viagens de lua de mel, que saem ainda mais caros. isso quer dizer que os gastos podem ser muito mais altos do que grande parte da população poderia pagar.

Pensando nisso, prefeituras e iniciativas sociais por todo o Brasil oferecem casamentos coletivos simples. Alguns cobram preços bastante módicos, porém, a grande maioria se empenha na realização dos matrimônios coletivos gratuitamente.

A maneira como cada instituição age depende muito da região, por isso, é aconselhável que você pesquise na internet pelo nome da região em que vive + o termo “casamento coletivo”.

A maioria, no entanto, abre inscrições com vários meses de antecedência e vagas limitadas. Os casais selecionados devem apresentar toda a documentação exigida e, no dia combinado, poderá finalmente celebrar a união.

Governamental x não governamental

Quando o processo é realizado por prefeituras locais, geralmente cobre apenas a realização do casamento no civil. Noivos, noivas e padrinhos não raramente aparecem completamente trajados conforme a etiqueta de casamentos exige.

A prefeitura, porém, não oferece subsídios para recepção ou qualquer outra facilidade que vá além da união no civil. Portanto, se você desejar uma festa, terá de usar as próprias economias para isso.

Já as iniciativas sociais ou não governamentais, geralmente trabalham  angariando fundos. Isso proporciona algumas facilidades e vantagens. Embora o casamento também seja coletivo, eles frequentemente oferecem um planejamento melhor e um espaço mais bonito. Muitos também buscam parcerias com maquiadores, cabeleireiros e aluguéis de trajes para o casal.

Além disso, o cowedding realizado com a ajuda de iniciativas privadas, também costumam contar com fotógrafos e uma recepção (com um número limitado de convidados). Estas iniciativas são geralmente focadas em realizar o sonho do casamento, ajudando a eternizar as memórias deste sonho realizado.

Considerações finais

Os casamentos coletivos são, afinal, realizados há muitos anos. E podem ser a única forma de algumas pessoas de renda mais baixa legalizarem a própria união.

No entanto, há diversos tipos de casamentos coletivos e, se eles fizerem parte do seu interesse, é necessário que você pesquise aqueles que se encaixam melhor nas suas necessidades.

Seja com o auxílio de alguma organização social ou combinado com alguém especial, o que realmente importa é realizar um sonho ao planejar o seu cowedding.

Último Vídeo do Nosso Canal


/* ]]> */