Nutrição Vegetarianismo

Conheça melhor o crudivorismo ou dieta dos alimentos vivos

Crudivorismo

Ter hábitos de vida saudáveis envolve a adoção de comportamentos influenciem positivamente nossas vidas e ele está estritamente ligado a uma vida plena e feliz.

Dessa forma, a busca por melhores práticas é comum entre diferentes pessoas e grupos sociais, principalmente às relacionadas a nossa alimentação.

Não é raro vermos o surgimento de novas dietas e opções de alimentação que prometem nos proporcionar uma vida mais saudável e plena.

Nos últimos tempos, uma dieta que vem se destacando e ganhando cada vez mais aceitação popular é o crudivorismo, nome que apesar de soar um pouco estranho, é uma prática que, de certa maneira, é comum na nossa alimentação. Vamos saber um pouco mais sobre ele?

Você sabe o que é o crudivorismo?

Trata-se de uma dieta na qual são consumidos exclusivamente alimentos vegetais crus.

Alimentos cozidos, fritos, assados e os de origem animal são aceitos pelos adeptos dessa dieta.

Pessoas que têm a dieta vegan como radical poderão achar essa ainda mais extrema, já que ela é uma das suas ramificações.

Quem adota esse tipo de alimentação entende que ao se cozinhar, assar ou fritar um vegetal suas qualidades nutritivas são alteradas, já que esses processos alteram a propriedade dos nutrientes.

Exemplo disso é a destruição de enzimas que ocorrem quando a temperatura de preparo alcança os 40°C. Elas têm como responsabilidade o transporte de nutrientes para as células, e ao serem destruídas dificultam o aproveitamento nutricional de maneira completa, fazendo com que a digestão fique mais difícil e as nossas reservas energéticas sejam mais gastas no processo.

Esse tipo de dieta permite o aquecimento dos alimentos, mas não os cozinhar. Geralmente o controle térmico é realizado sentindo-se o calor proveniente da panela: caso ele queime a mão, também queimará o alimento, e comprometerá suas qualidades nutricionais, ou seja, se está adequado para a nossa pele, também está adequado para a nossa comida.

Também chamada de “comida-viva”, o crudivorismo recebe esse nome pois o alimento deve ser ingerido da maneira como é encontrado na natureza, ou através de certas formas de preparo que a conservem crua.

Esse tipo de alimentação é composto por grãos germinados, sementes, brotos, frutas, algas, cogumelos, raízes, folhas, fungos e todas as formas de vegetais que possam ser ingeridos sem causar danos ao organismo.

Uma ótima pedida para quem quer emagrecer com saúde

O crudivorismo é um tipo de dieta bom para quem deseja emagrecer, pois pode facilitar a redução da quantidade de calorias consumidas. Mas não se engane, muitos vegetais, como por exemplo as oleaginosas, são ricas em calorias.

É relativamente mais fácil para o corpo lidar com a ingestões maiores de azeite, óleos essenciais e oleaginosas, pois elas ajudam no processo de desintoxicação do organismo, e também devido a existência de uma restrição calórica feita com produtos naturais. Ou seja: ajuda a eliminar gorduras e dificulta o seu acúmulo.

Observe o que não pode faltar em um cardápio crudivorista

Esse tipo de dieta também é muito rico, e pode ser muito variada, mas pessoas acostumada ao consumo de apenas alimentos crus podem ter dificuldade em aderir a ela. Por isso é bom fazer experimentações antes de optar de vez por esse tipo de dieta.

No cardápio do crudivorismo, você pode ter vegetais, como o espinafre, alface, pepino, couve, salsa, cebola e pimentões.

Pode usar frutas, como o limão, a manga, maçã, abacates, bananas, coco, ameixas, uvas, tangerina, melancia, morango e jenipapo.

Ervas são muito bem-vindas para incrementar a sua alimentação, podendo fazer uso de orégano, manjericão, menta, alecrim e hortelã.

Oleaginosas excelentes fontes calóricas e também devem ser incluídas na alimentação, a exemplo de amêndoas, castanha de caju, castanha-do-pará, sementes de abóbora, macadâmia, sementes de girassol, chia e linhaça (deve-se atentar à preparação das oleaginosas para se evitar fatores antinutricionais, fungos e outros aspectos que possam comprometer saúde).

Você também pode fazer uso de manteigas de origem vegetal, como a manteiga de amêndoa, de castanhas e de amêndoa.

Óleos dão mais sabor aos seus alimentos, e dentre eles temos o azeite de oliva, óleo de gergelim (contanto que não seja torrado), óleo de coco extra virgem e o óleo de linhaça.

O sal rosa do Himalaia e o sal celta ajudam a realçar o sabor dos pratos.

O vinagre balsâmico, vinagre de maçã, o misso e o shoyo são exemplos de ótimos condimentos que podem fazer parte do seu cardápio crudivorista.

Use para temperar suas refeições o curry, a cúrcuma, açafrão, o gengibre seco, noz-moscada, alho em pó e pimentas.

Damascos, tâmaras e ameixas são exemplos de frutas secas que podem estar presentes nos seus lanches e sobremesas.

O sabor doce pode ser obtido a partir do uso de adoçantes naturais, como o feito com stevia e agave.

 Quais são benefícios do crudivorismo?

Esse tipo de dieta é rica em vitaminas e fitonutrientes, que melhora o funcionamento das células e ajuda na prevenção de doenças crônicas.

São alimentos que possuem muita clorofila em sua composição, que é uma substância verde, presente em todas as plantas, que ajuda no controle da circulação humana e nos processos de oxigenação das células, além de ser muito rica em magnésio, que ajuda a no equilíbrio corpóreo entre ácidos e básicos.

Possui muitas enzimas, que colaboram para um melhor funcionamento corporal, melhorando a digestão.

Altamente hidratante, e, como a água presente nos alimentos possuem ligações químicas diferentes, isso repercute em uma melhor absorção.

O consumo de frutas aumenta a ingestão de vitaminas. Ajudam a adocicar os pratos e saciam o paladar.

Esse tipo de alimentação fornece ao organismo óleos naturais importantes para que as células funcionem da maneira correta, o que repercute positivamente no funcionamento neurológico e na prevenção de doenças inflamatórias.

A dieta crudivorista é uma das formas de se emagrecer com saudável, ou apenas mais uma opção de quem deseja incorporar bons hábitos alimentares ao seu cotidiano. Porém, devido a importância que uma boa alimentação tem nas nossas vidas, é fundamenta que mudanças de comportamento nessa área seja muito bem avaliada, já que pode comprometer a regulação de todo o nosso corpo. Leve em consideração que, mesmo que tenha funcionado para outras pessoas, os organismos dos indivíduos são diferentes. Dessa forma, uma conversa com um médico ou nutricionista deve algo a se levar em consideração.

Perceba que, mesmo se tratando de alimentos naturais, o consumo inadequado de alguns deles pode prejudicar a saúde, como por exemplo o consumo excessivo de castanha-do-pará, que é rica em selênio.

O que você achou do crudivorismo? Toparia se alimentar apenas de alimentos crus?

Sobre o autor

Redação Tudo Ela

Site focado em publicar conteúdo atual e interessante sobre o universo feminino. Fazemos curadoria e pesquisamos dicas úteis para o dia-a-dia da mulher moderna. Saiba mais sobre nós.