Maternidade

Entenda a depressão pós-parto, seus riscos, sintomas e tratamentos

Depressão pós-parto

O nascimento de um filho deveria ser um momento de total felicidade para uma mulher, não é mesmo? Mas, infelizmente não é assim que acontece! A depressão pós-parto é uma das doenças que mais atingem as mulheres depois desse acontecimento tão marcante em suas vidas. Saiba mais a seguir como cuidar dessa condição arrasadora de profunda tristeza.

Infelizmente, ainda existem pessoas que acham que a depressão pós-parto é frescura da mulher que acabou de ter um bebê. Que é uma fragilidade, porque ainda não estão acostumadas a vida de mãe e um monte de absurdos.

Não é bem assim!

Entenda o que é a depressão pós-parto

A depressão pós-parto é uma das condições doentias que atinge as mulheres que acabaram de ter filho. Os sentimentos que se apresentam nesse período são de muita tristeza, apatia, desespero e total falta de esperança na vida. Existem alguns episódios mais raros, onde essa depressão evolui para o que chamamos de psicose pós-parto.

Não tratar dessa doença é condenar a mãe a uma tristeza sem fim e ainda prejudicar os laços de afinidade dela com o seu bebê.

A literatura médica cita alguns efeitos negativos que essa doença causa principalmente no bebê quando não tratada. A criança poderá ter algumas consequências negativas no seu desenvolvimento cognitivo, social e afetivo, além de algumas sequelas na adolescência e infância.

Depressão pós-parto

Quais são as causas e os fatores de risco da depressão pós-parto?

Não existem causas específicas que fazem a depressão pós-parto surgir. Existem algumas associações com o estilo e a qualidade de vida que essa mãe leva, assim como alguns fatores emocionais e físicos.

Histórico com alguns episódios de transtornos mentais nesse sentido também são levados em conta.

De acordo com a medicina, o que leva uma mulher a apresentar esse tipo de depressão pós-parto está simplesmente no desequilíbrio hormonal que elas apresentam nesse período de término da gravidez.

Conheça alguns fatores de risco que podem contribuir para causar esse tipo de depressão ou então piorar o quadro.

  • Escassez de tempo para dormir, pois o bebê acorda muitas vezes para mamar;
  • Afastamento das amizades, isolamento social;
  • Consumir uma alimentação pobre em vitaminas e nutrientes;
  • Não praticar atividade física, sedentarismo;
  • Falta de ajuda e apoio da família e do parceiro principalmente;
  • Episódios recorrentes de depressão, estresse e ansiedade;
  • Uso de drogas como crack e álcool que contribuem para a queda da imunidade;
  • Gravidez não planejada;
  • Falta de recursos financeiros;
  • Falta de mobilidade física causando limitações de locomoção;
  • Transtornos de bipolaridade;
  • TPM;
  • Histórico de PMDD ou desordem disfórica pré-menstrual;
  • Violência doméstica.

Homens não sofrem de depressão pós-parto, mas recentemente foi constatado que alguns acabam tendo episódios de muita ansiedade logo após o nascimento dos filhos, justamente por causa da responsabilidade que vai aumentar nesse período.

Principais sintomas da depressão pós-parto

A depressão pós-parto assim como qualquer outro tipo de depressão tem como principal sintoma, a tristeza profunda.

A mulher se sente desmotivada, apática e muito triste. Essa tristeza pode muitas vezes não ter uma causa aparente, ela se sente sem forças para lidar com a vida e com toda essa nova rotina que surgiu.

Além desses sintomas típicos, outros podem surgir, conheça alguns deles:

  • Perda do interesse pelas atividades rotineiras;
  • Falta de prazer em realizar atividades que antes gostava;
  • Pensamentos constantes em suicídio e morte;
  • Vontade de matar ou fazer alguma ação prejudicial para o bebê;
  • Ganho ou perda de peso de maneira súbita;
  • Excesso de apetite, a mulher acaba comendo mais do que consegue;
  • Excesso de sono ou falta dele;
  • Falta de disposição física;
  • Excesso de cansaço;
  • Sentimento excessivo de culpa, pode ocorrer sem ter uma causa aparente;
  • Incapacidade de se concentrar e tomar decisões;
  • Excesso de ansiedade e preocupação.
Depressão pós-parto

O que é a psicose pós-parto?

Esse tipo de psicose é uma condição de adoecimento mental que surge após o parto. Ela afeta as mulheres que possuem principalmente, algum histórico de distúrbio bipolar ou até mesmo de psicose.

Os sintomas começam a surgir logo nas primeiras semanas após o parto. Conheça alguns deles:

  • Total desconexão emocional e sentimental com o bebê e as pessoas próximas;
  • Disfunção do sono, mesmo quando o nenê está dormindo;
  • Desorganização e confusão dos pensamentos;
  • Pensamentos recorrentes com ideias de fazer maldade ao bebê, a si mesma e as pessoas ao redor;
  • Mudanças de humor em questões de minutos;
  • Episódios de alucinação auditiva, visual e olfativa;
  • Pensamentos completamente delirantes e irreais.

Como é feito o tratamento da depressão pós-parto?

Não existe um tratamento coletivo para tratar esse tipo de distúrbio mental, ele é feito de maneira totalmente individual, pois cada caso é um caso. Geralmente o tratamento básico é feito com o uso de antidepressivos, juntamente com sessões de terapia.

Não é só a mãe que deve tratar a depressão pós-parto, o companheiro, a família e as pessoas próximas também devem tratar esse tipo de distúrbio.

O pai é uma peça fundamental do tratamento da saúde mental da mãe. O ideal é que ele também faça terapia com psicólogos e psiquiatras se for o caso. Esse acompanhamento do pai é fundamental principalmente para que ele entenda o que se passa de fato com o corpo da mulher.

O SUS ou Sistema Único de Saúde oferece esse tipo de tratamento de maneira totalmente gratuita e integral.

Os melhores tratamentos para esse tipo de depressão são:

  • Presença de algum profissional que ajude a cuidar desse bebê de maneira integral ou meio período;
  • Psicoterapia que ajude a fortalecer os laços emocionais da mãe e do bebê;
  • Terapia hormonal controlada.

É importante ressaltar que o médico é quem determina o tipo de tratamento que deve ser feito nessa mulher que acabou de ter um nenê.

Qual o melhor tratamento para a psicose pós-parto?

O tratamento nos casos de psicose pós-parto deve ser feito de maneira imediata e de preferência com interferência hospitalar.

Essas medidas são necessárias para garantir a integridade física dessa mulher que se encontra totalmente fragilizada.

As melhores terapias para esses casos são:

  • Utilização de antidepressivos e antipsicóticos;
  • Terapia comportamental;
  • Em casos mais graves a eletro convulsoterapia.

Sobre o autor

Redação Tudo Ela

Site focado em publicar conteúdo atual e interessante sobre o universo feminino. Fazemos curadoria e pesquisamos dicas úteis para o dia-a-dia da mulher moderna. Saiba mais sobre nós.