Maternidade Saúde

Dermatite de fralda: conheça 5 tratamentos naturais + dicas para prevenir

Ninguém gosta de ver o bebê sofrendo, ainda mais com irritação na pele já tão delicada. A dermatite de fraldas, mais conhecida como assadura, também pode ser considerada uma alergia, pois existem muitas causas diferentes para este problema.

Apesar de ser uma adversidade muito comum, uma grande quantidade de pessoas ainda não sabe como tratar adequadamente e de maneira natural essa irritação cutânea.

Neste artigo, saiba mais sobre a dermatite de fralda, conheça tratamentos naturais e veja dicas de como prevenir este mal.

O que é dermatite de fralda, suas causas e sintomas

Esta enfermidade geralmente atinge a região da pele coberta pela fralda, como as virilhas e genitálias. Mas eventualmente pode se espalhar para o ventre e coxas. Caso não seja tratada devidamente, a área sensível pode piorar, transformando-se em úlceras e infecções secundárias, que causam muita dor e sofrimento ao neném.

A dermatite pode ter diversas causas:

  • exposição prolongada à umidade da fralda (xixi e cocô);
  • urina ácida;
  • fralda muito apertada;
  • alergia a produtos químicos presentes em lenços umedecidos, fraldas descartáveis, sabonetes ou qualquer outro produto que entre em contato com a pele da criança;
  • infecção por fungos (geralmente candidíase).

Quando a pele do filhote fica neste estado, a barreira natural da epiderme é prejudicada. Isto pode torná-la mais vulnerável a outras infecções e, inclusive, pode enfraquecer o organismo, deixando a imunidade baixa.

A dermatite de fralda pode se apresentar como uma vermelhidão na área. Outras vezes pode se manifestar por meio de bolinhas vermelhas, conhecidas como millium ou brotoejas. Pode se revelar ainda, por meio de manchas brancas com focos de descamação quando há contaminação por fungos (candidíase).

Agora que você já conhece as principais causas das dermatites de fralda, vamos ver alguns tratamentos naturais para estas mazelas?

1. Evite a acidez da urina

A urina muito ácida pode causar a dermatite ou até mesmo piorar uma sensibilidade já em curso. Para diminuir o problema ou até prevenir futuras recaídas, procure dar mais líquidos ao bebê, como água natural filtrada ou previamente fervida e chás de camomila e erva doce (caso ele possua mais de 6 meses).

No caso dos nenéns que já fizeram a introdução alimentar, é preciso diminuir o consumo de alimentos acidificantes. Confira uma lista dos mais comuns:

  • açúcar refinado;
  • cafeína;
  • carne vermelha;
  • gorduras;
  • laticínios.

Dê preferência a alimentos frescos, como frutas e verduras. Alimentos ricos em vitamina A e E podem ajudar muito com este problema. Veja alguns tipos que você pode inserir no cardápio:

  • vitamina A: fígado, óleo de fígado de bacalhau, queijo camembert, gema de ovo, cenoura, abóbora, brócolis, couve, salsa;
  • vitamina E: gérmen de trigo, amêndoas e amendoim (cuidado na hora de oferecer ao pequeno, pois há risco de engasgo), cereais integrais, semente de abóbora, semente de girassol.

Caso você esteja amamentando, também deverá fazer mudanças em sua dieta.

2. Alivie os sintomas

As dermatites de fralda causam coceiras e ardência na área. Por isso, você pode aliviar estes sintomas para que o filhote fique mais tranquilo.

A calêndula é uma flor, também conhecida como margarida dourada. Possui propriedades anti-inflamatórias, anti-oxidantes, cicatrizantes e calmantes. Para aliviar os sintomas da dermatite, use óleo ou creme de calêndula quando for trocar a fralda e deixe a pele respirar um pouco antes de vesti-lo novamente.

O chá de camomila também pode ser adicionado à água do banho ou pode ser passado na área usando um pouco de algodão umedecido na infusão. Deixe a pele secar naturalmente antes de colocar a fralda. Caso esteja fazendo frio, use um secador de cabelo em temperatura agradável para acelerar a secagem.

A aromaterapia também pode ajudar sua cria a ficar mais tranquila. Para isso, adicione três gotinhas de óleo essencial de alfazema na água do banho ou dilua o óleo essencial em óleo de amêndoas e massageie a área após o banho.

3. Observe as fraldas

Confira se o tamanho da fralda não está pequeno e lembre-se de trocar a fralda sempre que o bebê fizer xixi ou cocô. Nos primeiros dias em que a pele está mais sensível, procure realizar a troca pelo menos um vez durante a madrugada.

Informe-se mais sobre as fraldas de pano e experimente usar por um tempo, pois elas permitem uma ventilação maior no local e não apresentam aditivos químicos. Veja:

Uma boa alternativa também pode ser trocar a marca da fralda, pois algumas podem conter substâncias que causam mais alergias do que outras.

4. Substitua os produtos

Os lenços umedecidos podem apresentar substâncias alergênicas que deixam a pele do bebê mais irritada. Procure trocar de marca ou substituir os lenços por algodão umedecido com água morna.

Uma boa estratégia também é usar sabonete de glicerina nos banhos e evitar qualquer produto usado na pele, como óleos e hidratantes industrializados, que possam causar alergia.

Trocar a toalha no bebê a cada 2 dias e colocar 2 gotinhas de óleo de melaleuca junto ao amaciante (ou no lugar dele) também ajuda a evitar fungos e bactérias.

5. Respira bumbum!

Nos dias mais quentes, procure, além de dar bastante líquido ao bebê, deixá-lo com roupas mais confortáveis e frescas. A pele sensível que fica abafada e em contato com o suor pode piorar muito.

Se a criança estiver transpirando demais, use amido de milho em pequenas quantidades e aplique nas “dobrinhas”: virilha, atrás dos joelhos, nas axilas, nas articulações do braço e no pescoço. O amido de milho pode ser usado até duas vezes por semana. Uma frequência maior do uso pode causar irritação, pois deixa a pele mais seca.

Mantenha também o ambiente da casa livre de umidade e sempre ventilado. Isso ajudará não apenas na saúde da pele, mas também no sistema respiratório.

 

Atenção: Caso os sintomas persistirem após 7 dias de tratamentos caseiros, procure orientação de um especialista. Em casos de sangramento, dor e infecções, sempre procure um médico.

LISTA VIP!
Nossas Dicas no seu Email
Seja a primeira a saber das nossas últimas dicas. Coloque seu email abaixo e receba nossos posts:
Cadastrar!
close-link
/* ]]> */