Nutrição Saúde

Qual é a diferença entre óleo vegetal e óleo essencial? Saiba aqui

A busca pelo bem-estar do corpo e da mente tem se tornado cada vez mais comum entre homens e mulheres. Agora, além de melhorar a alimentação e praticar atividades físicas, muitas pessoas também têm apostado em métodos alternativos para potencializar a qualidade de vida e sentir-se bem no dia a dia.

É o caso dos óleos essenciais e vegetais. Esses dois tipos de produtos passaram a ser bastante utilizados na rotina de pessoas que desejam benefícios para a beleza e saúde, já que eles possuem propriedades que podem ajudar na melhora do organismo como um todo. No entanto, apesar de ambos serem extraídos de plantas, sementes, caules, frutos, folhas, pétalas, flores ou cascas, eles não são a mesma coisa.

É isso mesmo! Provavelmente, você deve ter observado que alguns óleos distinguem uns dos outros no aroma, aparência, intensidade e, é claro, nas formas de uso. Afinal, eles não deveriam servir para o mesmo fim ou serem utilizados de maneira semelhante? Na verdade, não. E a explicação para isso está no modo e parte da planta de onde cada óleo será extraído, o que irá incluí-lo na categoria vegetal ou essencial.

Não entendeu nadinha do eu estou falando? Então, é só ficar de olho nos próximos parágrafos desse artigo que eu te conto qual é a diferença entre óleo vegetal e óleo essencial. Vamos lá?

Veja também:

O que é um óleo vegetal?

Um óleo vegetal é aquele extraído das sementes ou frutos das plantas oleaginosas. Ele possui consistência mais densa e oleosa, não é volátil (ou seja, não evapora), não é solúvel em água ou álcool e contém alto poder de nutrição e hidratação. O aroma é mais suave, se comparado ao óleo essencial. A composição desse tipo de produto é basicamente de trigliceróis, que nada mais é que a união de ácidos graxos a uma molécula de glicerol.

Na prática, isso quer dizer que o óleo vegetal é formado por lipídios, ou seja, gorduras. As moléculas de gordura são bem longas e “pesadas”, o que explica o fato de elas ficarem mais “unidas” umas às outras, fazendo com que o líquido se torne mais “grosso”. Muitos óleos desse tipo podem ser ingeridos e são utilizados na culinária, sendo alguns deles até importantes para a alimentação diária, por serem excelentes fontes de vitaminas e ômega 3.

Outra diferença em relação ao óleo essencial é que o óleo vegetal é obtido a partir da prensagem a frio das sementes ou frutos de plantas oleaginosas, o que explica o fato dele ser mais espesso e rico em lipídios (gorduras). Geralmente, o óleo vegetal é usado puro ou como base para fabricar um óleo essencial.

Devido às suas propriedades hidratantes e nutritivas, ele pode ser aplicado na pele e é facilmente absorvido, mas, diferente do óleo essencial, somente as suas vitaminas e minerais chegam à corrente sanguínea. Por isso, o óleo vegetal é amplamente usado na composição de shampoos, condicionadores, hidratantes corporais, perfumes, óleos massageadores, loções de limpeza facial, entre outros produtos de beleza.

O que é um óleo essencial?

Enquanto isso, um óleo essencial é obtido a partir da mistura de compostos extraídos de raízes, folhas, caules, pétalas, cascas de plantas aromáticas. Ele possui uma consistência menos densa que o óleo vegetal e, diferente deste último, é volátil (ou seja, evapora facilmente), já que é formado por pequenas moléculas de terpenos, que são bem “leves” e ficam bastante separadas e, portanto, saem da composição do óleo, espalhando-se pelo ar até chegar aos nossos narizes.

É por isso que os óleos essenciais são tão famosos por seu aroma agradável. O seu processo de extração se dá através da destilação a vapor, pressão da casca (no caso daqueles com aromas cítricos) ou uso de solventes, o que explica o fato de a sua composição ser mais concentrada.

E justamente por ser mais concentrado, nenhum óleo essencial deve ser ingerido, pois o seu uso é exclusivo para aromatização. Além disso, ao contrário do óleo vegetal, esse tipo de óleo aromatizador pode penetrar na pele e atingir facilmente a corrente sanguínea, causando intoxicação, especialmente se for usado de modo exagerado. Uma dica para aplicá-lo na pele é diluí-lo antes em um óleo vegetal, uma vez que o óleo essencial também é insolúvel em água.

Diferenças nos usos e aplicações

Além da forma de extração e tipos de plantas dos quais são extraídos, os óleos vegetais e essenciais também têm os seus usos aplicações diferentes no dia a dia. Confira:

Vegetal

Além de poderem ser utilizados na culinária, os óleos vegetais são utilizados como “óleos carregadores”, ou seja, matérias-primas para produzir óleos essenciais. A ideia é evitar que estes últimos, por serem extremamente concentrados, causem irritações na pele. Em relação à aplicação do óleo vegetal, é bom lembrar que existem versões para serem usadas em cosméticos e outras apenas na culinária.

No âmbito cosmético, esse tipo de óleo é muito usado para dar propriedades hidratantes e nutritivas aos produtos, por serem fontes de vitaminas e sais minerais. Por isso, eles estão amplamente presentes na formulação de shampoos, condicionadores, hidratantes corporais, perfumes, óleos massageadores, loções de limpeza facial, entre outros produtos de beleza, como eu falei anteriormente.

Essencial

Já os óleos essenciais são amplamente utilizados em produtos como aromatizantes e calmantes. Alguns deles possuem propriedades aromáticas benéficas à saúde, sendo por isso bastante usados na indústria farmacêutica para a fabricação de estimulantes, calmante, analgésicos, anti-inflamatórios, expectorantes, diuréticos, antioxidantes e cicatrizantes.

Enquanto isso, na indústria cosmética, os óleos essenciais podem ser encontrados na fórmula de perfumes, óleos para a pele e cabelos e essências. Além disso, a utilização desse tipo de produto é ainda mais comum na aromaterapia, na qual ele serve como difusor e purificador de ambientes, para inalação direta, massagens aromáticas, compressas e escalda-pés aromáticos.

Veja também: Aromaterapia: conheça 16 óleos essenciais e suas utilidades

Ao contrário do óleo vegetal, o óleo essencial nunca deve ser usado na alimentação, pois, como falei anteriormente, pode causar intoxicação devido à sua alta concentração e facilidade de penetração na corrente sanguínea.

E aí? Gostou de saber a diferença entre óleo vegetal e óleo essencial? Então, compartilhe!

Até a próxima!

Último Vídeo do Nosso Canal


/* ]]> */