Comportamento Nutrição Vegetarianismo

Entenda a diferença entre vegetarianismo e veganismo

Hoje você vai entender de uma vez por todas a diferença entre vegetarianismo e veganismo. Esses dois estilos de alimentação têm como principal ponto em comum a preservação dos animais. Mas será que eles comem as mesmas coisas? Saiba mais a seguir e experimente novos hábitos alimentares.

A cada ano, mais pessoas se conscientizam sobre a preservação do planeta e acabam se convencendo da importância que a vida animal tem.

Alimentar-se de carne animal vai deixando aos poucos de ser uma obrigatoriedade de sobrevivência e novos alimentos vão ganhando destaque. Frutas, legumes, verduras e cereais estão ganhando o paladar das pessoas e em breve esses alimentos serão a base da alimentação mundial.

Apesar da proteína animal ter um valor nutritivo muito grande, nada supera a crueldade em que os animais são tratados desde o nascimento até o momento do abate. Essa postura da maioria das indústrias está fazendo com que centenas de pessoas procurem novas alternativas de alimentação.

Ainda existem muitas dúvidas a respeito da diferença entre vegetarianismo e veganismo. Mesmo que a base da alimentação seja isenta de proteína animal, esses dois estilos de alimentação possuem algumas particularidades específicas.

Entenda o que é vegetarianismo

Se você está pensando em deixar de comer carne é preciso entender principalmente a diferença entre vegetarianismo e veganismo. Mesmo que o consumo da carne animal seja proibido nesses dois estilos de alimentação, ainda existem muitas diferenças entre eles.

É muito importante ressaltar que nem sempre uma dieta vegana ou vegetariana é sinônimo de saúde. Nessas dietas, refrigerantes e doces por exemplo, são liberados. Então, não se confunda!



Vegetarianismo: vamos entender o que é?

O vegetarianismo é o estilo de alimentação onde o consumo de carne animal é proibido, mas os seus derivados podem ser consumidos livremente.

Existem algumas classificações de vegetarianismo, veja:

  • Vegetarianismo do tipo estrito: Este tipo é o mais comum, onde o consumo de carne animal é terminantemente proibido, assim como os produtos derivados dela;
  • Lactovegetarianismo: O nome já é bem sugestivo e indica exatamente isso, o consumo de leite e de laticínios é liberado na alimentação;
  • Ovolactovegetarianismo: Nesta classificação o consumo de leite e ovos são liberados;
  • Ovovegetarianismo: Quem segue esse tipo de estilo tem o consumo de ovos liberado.

Quais motivos levam uma pessoa a se tornar vegetariana?

Existem alguns motivos considerados muito importantes que levam centenas de pessoas no mundo a se tornarem vegetarianas.

Lendo todos eles, vai ficar muito mais fácil para você entender a principal diferença entre vegetarianismo e veganismo.

Acompanhe os principais motivos:

1 – Preservação do Meio Ambiente

A Organização da Nações Unidas divulgou recentemente alguns dados alarmantes a respeito das atividades de pecuária no mundo. Segundo dados atualizados, a Amazônia foi praticamente desmatada graças às atividades de produção de laticínios, carnes e ovos, além de farelos e milhos.

Por causa desses números e horrores que pessoas no mundo todo se tornam vegetarianas.

2 – Questões éticas muito importantes

A indústria alimentícia vem se tornando cada vez mais cruel na produção e venda de carne animal. A cada minuto milhares de animais são abatidos para a comercialização. Na internet, inclusive é possível ver a dor e o sofrimento que todos eles passam com tamanha crueldade.

Preservar a vida e manter o direito dos animais faz com que a população de vegetarianos aumente a cada ano.

3 – Melhora da saúde

A ideia de que a proteína animal não pode ser substituída está deixando de ser uma verdade, pelo contrário, inúmeros estudos provam que ela é a causadora do maior índice de surgimento de doenças crônicas como a diabetes, a hipertensão, além do aumento dos níveis de colesterol ruim e até do câncer.

Pessoas que se tornaram vegetarianas tiveram uma melhora significativa na saúde e uma diminuição do surgimento dessas doenças crônicas.

E o veganismo, o que é, afinal?

O veganismo é muito semelhante ao vegetarianismo, porém com algumas diferenças bem características. Os motivos que levam a pessoa a se tornar vegetariana são bem diversos, ao contrário dos veganos, que adotam uma postura completamente ética para se absterem do consumo de carne e de qualquer produto que seja de origem animal.

É isso mesmo que você entendeu, o cidadão que se torna vegano, não consome absolutamente nada de origem animal. Para esse estilo é inadmissível que o animal morra ou seja explorado para que um produto seja feito.

Além do consumo de produtos de origem animal ser proibido, eles também costumam boicotar as marcas que primitivamente ainda fazem testes em animais.

É importante que você entenda que são absolutamente todos produtos sem exceção. Então, não adianta você se tornar vegana para defender os animais e utilizar um shampoo que testa neles.

Com essas explicações fica muito mais fácil você entender de uma vez por todas a diferença entre vegetarianismo e veganismo.

Como posso substituir a carne?

O maior medo das pessoas que estão começando no estilo de alimentação vegetariana ou vegana é como substituir o valor nutritivo que a carne animal oferece.

É inegável que a carne de origem animal seja rica em nutrientes importantes para o corpo humano como o zinco, o ferro e as vitaminas do complexo B, e ter medo de ficar com alguma carência depois de deixar de consumi-la é totalmente normal.

Mas será que é possível substituí-la a altura? A resposta é sim!

Agora que você já entendeu a diferença entre vegetarianismo e veganismo está na hora de montar a sua dieta que será muito rica em vitaminas e minerais essenciais. Prepare-se!

Existem alimentos que substituem tranquilamente a função que a carne exerce no nosso organismo.

Conheça a seguir os principais alimentos que podem substituir tranquilamente a carne:

  • Feijões de qualquer tipo;
  • Lentilha;
  • Ervilha;
  • Soja;
  • Sementes de chia;
  • Girassol;
  • Vitaminas do complexo B;
  • Ômega 3;
  • Aveia;
  • Cereais integrais;
  • Rúcula;
  • Espinafre;
  • Escarola;
  • Brócolis;
  • Amêndoas;
  • Nozes.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, os ovos e o leite não são os alimentos principais e que podem substituir a carne. Se você manter uma alimentação combinando cereais e feijões você terá a quantidade de aminoácidos essenciais para o seu organismo.

Videos do nosso Canal no Youtube

Sobre o autor

Redação Tudo Ela

Site focado em publicar conteúdo atual e interessante sobre o universo feminino. Fazemos curadoria e pesquisamos dicas úteis para o dia-a-dia da mulher moderna. Saiba mais sobre nós.

/* ]]> */