Sexo

Diferença entre fetiche e fantasia sexual

O que é um fetiche? O que é uma fantasia sexual? Qual a diferença entre ambos? Essas são algumas perguntas que podem estar te causando curiosidade neste momento, mas saiba que a partir deste conteúdo você passará a entender o que cada um deles representa e suas diferenças.

Tanto o fetiche quanto a fantasia sexual são práticas voltadas para o momento do ato, ou seja, que geram desejo e ajudam a aumentar o prazer na relação. Mas, como tudo na vida, eles possuem suas diferenças.

Vamos identificar quais são? Então, continue lendo o conteúdo até o final para não perder nenhum detalhe, ok?

Diferença entre fetiche e fantasia sexual

Antes de podermos identificar a diferença entre fetiche e fantasia sexual, é importante entender o que cada um deles significa, certo? Então, vamos adquirir essas informações para começar. Confira abaixo.

O que é fetiche?

Fetiche é uma palavra que se originou do francês, onde é chamado de fétiche. Seu significado está ligado ao desejo e a excitação sexual por conta de uma ação, comportamento, alguma parte do corpo ou até mesmo um objeto. 

Ou seja, as pessoas que possuem seus fetiches podem se excitar por motivos que não sejam necessariamente sexuais – mas que ganham essa conotação por algum motivo.

Algo que passou a ser muito comum nos últimos tempos é fazer piada com o fetiche por pés, que se torna assunto nas rodas de jovens. O indivíduo que tem esse fetiche pode ficar excitado com uma simples foto dos pés de uma pessoa.

Eles podem ser muito variados, alguns podendo até chocar parte da sociedade, mas existem e podem fazer com que as pessoas cometam loucuras para garantir essa satisfação.

Confira abaixo uma lista de fetiches mais comuns:

O que é fantasia sexual?

A fantasia sexual também pode ser conhecida como fantasia erótica, mas sexual é um termo mais utilizado. 

Essa fantasia se trata de um simples desejo, que cresce quando elas entram em ação. Por exemplo, uma pessoa pode ter fantasias sexuais com pessoas vestidas com roupas utilizadas em alas hospitalares – e isso é mais comum do que se pode imaginar.

Uma fantasia sexual também pode ser uma situação ou ação que gere o desejo sexual, ou seja, não se limita a roupas e objetos utilizados no ato sexual.

O importante é entender que todas elas possuem o objetivo de aumentar o prazer entre os parceiros, sendo muito indicado para variar e ter novas experiências para apimentar a relação.

A partir do momento em que a pessoa começa a sentir desejo sexual, é comum que a fantasia sexual comece a ganhar espaço na mente dela e gerar um alto desejo ou curiosidade pela situação.

Dentre as principais fantasias sexuais, temos o voyeur (que é observar outras pessoas transando), ménage ou orgia, sadomasoquismo ou BDSM, sexo em locais proibidos (como ruas e outros ambientes públicos), dentre outros.

Veja mais posts sobre Fantasia sexual abaixo:

Afinal, qual a diferença entre eles?

Bom, a principal diferença entre fetiche e fantasia sexual está na magia por trás da situação. Enquanto o fetiche é algo mais voltado para a situação ou o ambiente, por exemplo, a fantasia sexual vai mais para o lado do encanto.

Como o nome já diz, fantasia é uma situação inventada, como um feitiço. São criadas situações fantasiosas que irão despertar o desejo e trazer mais prazer para o momento da relação sexual entre os parceiros.

Mesmo assim, ambas podem estar atreladas e trabalharem juntas para uma experiência única de muito prazer e desejo.

A fantasia sexual irá dispor de certa imaginação, montando toda uma situação além do ato em si, criando histórias e interpretando personagens que fazem parte do faz de conta.

Como aproveitar novas experiências no momento do sexo?

O primeiro passo para ótimas experiências é você conhecer bem o seu corpo e o que te dá prazer, seja o que o outro irá fazer com você neste momento, o que você mesmo poderá fazer ou como será o cenário e a situação em questão – em casos de fetiches e fantasias, esse ponto será importante para uma boa dose de desejo.

Ao se conhecer tão bem, você saberá o que te agrada e, assim, terá mais confiança na hora de compartilhar essas informações com o seu parceiro ou parceira. Dessa forma, ambos ficarão mais confortáveis para tentar coisas novas e continuar compartilhando o que funciona e o que não funciona.

Por exemplo, quando uma pessoa não diz o que prefere no sexo, ela pode acabar se submetendo a posições e situações que não há estimulam sexualmente. Isso irá gerar desconforto e um não aproveitamento do momento – que deveria ser prazeroso para ambos.

Conseguiu realizar essa troca de informações? Então, você estará mais aberta para compartilhar o que você pensa sobre outras experiências (como realizar fetiches e fantasias sexuais, tanto suas quanto da outra pessoa).

Com naturalidade, vocês poderão testar várias formas de dar prazer um ao outro e ir aprendendo no processo.

Atenção, isso não é apenas para quem está começando a vida sexual neste momento. Essa troca é sempre necessária, mesmo que já esteja há anos com a mesma pessoa. Mas, é ainda mais interessante quando o parceiro é novo e vocês precisam conhecer seus gostos e preferências.

Aos poucos, tudo ficará mais natural e você poderá usufruir de muitas relações sexuais fenomenais e cheias de prazer.

Conclusão

Para fechar, você sabia qual era a principal diferença entre o fetiche e a fantasia sexual? Agora, com esse conhecimento será possível identificar o que seus desejos significam.

Lembre-se de que a troca de informações (a comunicação em si) é essencial para boas relações, sejam elas casuais ou não. Você verá grandes avanços em suas experiências e não abrirá mais mão de dizer suas preferências e o que te dá mais prazer no ato sexual – assim como na preliminar, no flerte, no pós-sexo, etc.

Em resumo, tanto o fetiche quanto a fantasia sexual são hábitos comuns que todos os seres humanos com a vida sexualmente ativa possuem. Mas, para muitos, falta um empurrãozinho para começarem a explorar esse lado do prazer.

Veja abaixo nossas matérias mais populares sobre Sexo:?

Sobre o autor

debora