Doenças Saúde Sexo

Dispareunia (dor durante as relações): veja o que fazer

Dispareunia

A dispareunia, dor durante o ato sexual, atinge ambos os sexos e pode ter origem orgânica ou psicológica. Conheça mais sobre dispareunia e tire todas as suas dúvidas.

O que é dispareunia?

A dispareunia é um transtorno orgânico ou psicológico que provoca dores durante a relação sexual, e pode ocorrer tanto em mulheres como em homens. A dor pode ocorrer antes ou depois do ato, mas geralmente é sentida durante ele, e pode variar de intensidade. As mulheres descrevem a dor como um desconforto leve ou intensa e profunda, com dores agudas.

A dispareunia é muito mais frequente do que se imagina podendo ocorrer em 50% das mulheres em idade fértil. É um transtorno sério que leva tanto homens quanto mulheres a evitarem as relações sexuais comprometendo gravemente o relacionamento atual ou os futuros.

O que causa a dispareunia?

A dispareunia provoca sofrimento e dificuldade nas relações sexuais e não é causada exclusivamente por falta de lubrificação vaginal, por vaginismo (contração involuntária dos músculos da vagina), por uso de medicamentos ou transtornos psicológicos. A sua causa se origina de uma interação de fatores e não de uma causa isolada. Conheça alguns deles.

Dispareunia

Problemas orgânicos

  • Infecção ou inflamação no clitóris;
  • Infecções genitais como candidíase; tricomoníase, entre outras;
  • Doenças de pele que ocorrem nos genitais como foliculite, psoríase, pediculose pudica, entre outras;
  • Doenças sexualmente transmissíveis como granuloma inguinal e cancro mole, entre outras;
  • Menopausa;
  • Doenças no ânus;
  • Infecções ou irritação urinária;
  • Fimose;
  • Herpes genital;
  • Doenças dos testículos e da próstata.

Problemas psicológicos

  • Crenças morais e religiosas muito severas;
  • Educação repressora;
  • Dificuldades em aceitar o ato sexual como uma algo normal;
  • Medos e tabus;
  • Falta de desejo sexual pelo parceiro;
  • Traumas relacionados à sexualidade;
  • Medo de machucar o nenê durante a gravidez;
  • Tristeza e preocupações;
  • Sentimento de culpa em relação à sexualidade;
  • Ansiedade;
  • Problemas no relacionamento;
  • Baixo desejo sexual.

Quais são os sintomas da dispareunia?

O desconforto e a dor durante as relações sexuais, a dispareunia, é relatado pela maioria das mulheres, como sendo uma forte queimação que ocorre no ato da penetração e que até muito tempo depois pode continuar. Pode ser classificada como:

  • Primária: quando ocorre desde a primeira relação ou tentativa de relação sexual;
  • Secundária: quando as relações eram normais e a partir de um determinado período passaram a causar desconforto e dor;
  • Situacional: a dispareunia acontece em determinadas ocasiões e somente com alguns parceiros;
  • Generalizada: quando a penetração é invariavelmente com desconforto e dor, ocorrendo em todas as relações.

Durante a relação sexual as dores ocorrem em vários locais da região genital como na região externa da vagina (vulva), na entrada, no meio e até no fundo da vagina. São classificadas em três tipos:

Vulvodínia

A vulvodínia e caracterizada pela dor na região externa da vagina em forma de intensa queimação. Em alguns casos a queimação é tão intensa que se torna insuportável até mesmo o toque na região.

Uterina

A uterina é caracterizada por dores no fundo da vagina e geralmente são provocadas por problemas uterinos como tumores, endometriose, inflamações pélvicas, entre outras.

A dor do meio

A dor no meio da vagina pode ser causada por problemas musculares, cistites, infecções uterinas, entre outras.

Dispareunia

O que leva a mulher a desenvolver o transtorno da dispareunia?

Durante uma relação sexual é primordial que a mulher tenha condições de se excitar para que a lubrificação vaginal ocorra. Problemas externos como tristeza, medo, estresse ou preocupações impedem que a mulher esteja bem no momento da relação sexual, dificultando a estimulação.

Outro ponto importante é quando a mulher é mal estimulada desencadeando falta de interesse pelo parceiro e consequentemente pela relação sexual em si. Portanto, sem uma boa excitação e estímulos que poderão, além de físicos, serem psicológicos, não haverá uma boa lubrificação. A consequência é uma relação sexual com dor na hora da penetração.

A partir deste momento, a mulher começa a evitar cada vez mais as relações sexuais com medo de sentir desconforto e dor. A tensão que ocorre com o medo de sentir dor já é um fator preponderante para impedir uma lubrificação adequada. Desta forma, o relacionamento começa a ficar desgastado gerando conflitos cada vez maiores.

Como é feito o diagnóstico da dispareunia?

Se a dor durante a relação começar a se tornar frequente, a mulher deverá procurar um ginecologista e descrever o tipo de dor que sente no ato sexual. A partir de exames físicos o médico verificará possíveis causas da dor como inflamações ou anomalias e se for o caso, o exame de biópsia.

Quais os tratamentos para dispareunia?

Por ser um transtorno psicofisiológico, a dispareunia deve ser tratada tanto no físico como no emocional.

Clínico

O tratamento clínico para a dispareunia depende muito da causa específica. Conheça algumas delas e seu tratamento:

Infecções

As infecções vaginais podem ser tratadas com antibióticos, antifúngicos, pomadas locais e outros medicamentos.

Cistos ou tumores

A presença de cistos ou tumores na vagina ou região uterina, na maioria das vezes, não retirados através de cirurgia.

Menopausa

Durante a menopausa ocorre a diminuição e o ressecamento da vagina e o tratamento poderá ser feito com medicação oral, cremes para aplicação local, entre outros.

Psicoterapêutico

O tratamento inclui a psicoterapia do tipo cognitivo-comportamental com um especialista em sexualidade, e a terapia de casais que também é bastante indicada. A psicoterapia tem como objetivo um conhecimento maior do próprio corpo pela mulher, bem como tentar solucionar alguns problemas emocionais ou traumas sofridos anteriormente.

Exercícios físicos visando o relaxamento da musculatura também são bastante indicados. A mulher poderá fazer os exercícios sozinha ou com o seu parceiro. A variação nas posições sexuais também pode aliviar a dor.

A terapia de casais proporciona a interação entre os parceiros, através da exposição de problemas e de situações que causem desconforto ou sensação de subjulgamento antes, durante ou depois da relação sexual. Através da solução dos problemas abordados pelo casal é possível retomar a confiança mútua e, consequentemente, uma vida sexual mais sadia e prazerosa, livre de qualquer incômodo ou dor.

Sobre o autor

Redação Tudo Ela

Site focado em publicar conteúdo atual e interessante sobre o universo feminino. Fazemos curadoria e pesquisamos dicas úteis para o dia-a-dia da mulher moderna. Saiba mais sobre nós.

/* ]]> */