Doenças Saúde

Doença Celíaca: Entenda a intolerância ao glúten

Doença celíaca: Intolerância ao glúten

A doença celíaca, também conhecida como intolerância ao glúten, é uma desordem digestiva e auto-imune. Ela gera danos aos tecidos do intestino delgado quando alimentos com glúten são ingeridos pelo corpo.

O glúten é uma forma de proteína encontrada em alguns grãos – em especial o trigo. Os danos no intestino tornam difícil a absorção de nutrientes pelo corpo. A união destas condições causa problemas de saúde significativos para quem sofre da doença.

Entenda como ocorre a doença celíaca, suas causas e tratamentos:

O que causa a doença celíaca?

Geralmente, nosso sistema imunológico é voltado a proteger o organismo de agentes invasores. No caso de pessoas com doença celíaca, este sistema gera anticorpos que atacam o glúten, e acabam prejudicando o intestino.

Leia também:

Esta intolerância ao glúten gera inflamações e danos ao mecanismo de absorção de nutrientes. Isso significa que substâncias importantes para o corpo deixam de ser absorvidas. O resultado, muitas vezes, acaba sendo um grave problema de nutrição, mesmo que a pessoa coma adequadamente.

Quais são os sintomas da doença celíaca?

Embora os sintomas possam variar bastante de pessoa para pessoa, há algumas condições que são comumente observadas. Elas variam desde todo o tipo de problema digestivo, até convulsões graves.



Muitas vezes, problemas de crescimento, desnutrição, alergias, anemia e problemas no ciclo menstrual também são observados.

Como a doença celíaca é diagnosticada?

Quando a equipe médica desconfia de intolerância ao glúten, são realizados exames físicos e discussões sobre o histórico de saúde do paciente. Exames de sangue auxiliam e medir a quantidade de terminados anticorpos presentes no sangue. A identificação destes anticorpos costuma sugerir o diagnóstico da doença.

Além disso, outros testes podem ser realizados para identificar deficiências nutritivas – em especial os níveis de ferro. Baixos níveis de ferro, que causam anemia, representam um sintoma comum da doença celíaca. Adicionalmente, exames de fezes ajudam a identificar a presença de gordura não absorvida pelo organismo. A não absorção de gordura costuma indicar os danos do intestino em função da intolerância ao glúten.

Em casos onde a identificação é ainda mais complicada e essencial, pode ser necessária uma intervenção cirúrgica. Para isso, é realizada a biópsia de um pedaço do intestino delgado, para detectar danos ao tecido.

O procedimento geralmente é realizado através de um endoscopia. Ela consiste na inserção de um fino tubo no corpo através da boca, chegando até o intestino, para retirar uma pequena amostra a ser analisada.

Como a doença celíaca é tratada?

Se você possui intolerância ao glúten, boa parte do tratamento é preventivo. Isso significa não comer alimentos que possuem a substância, como trigo, cevada e aveia, por exemplo. Na maior parte dos casos, um período de seis meses é suficiente para recuperar o pleno funcionamento do intestino.

Após a recuperação, no entanto, não é possível voltar à dieta comum com os grãos ricos em glúten. Até o momento atual da medicina, é necessário evitar estes alimentos pelo resto da vida, garantindo a não danificação.

Em alguns casos mais extremos, o dano ao intestino é tão intenso, que a dieta livre de glúten não é suficiente. Estes pacientes geralmente precisam fazer um tratamento com suplementação intravenosa por algum tempo, até a recuperação plena do corpo.

Sobre o autor

Pedro Henrique Ferreira Mendes

/* ]]> */