Doenças Saúde

Dormir demais pode ser doença? A resposta vai te surpreender

Dormir demais pode ser doença

Você já esteve naquela situação em que você está tão cansado que só cai na cama e dorme por umas doze horas sem parar? Mas então acaba percebendo que isto se repete mais uma vez, e outra, e novamente, e de novo até o momento em que nota o quanto você só quer dormir e se pergunta se dormir demais pode ser doença.

Tirar uma boa soneca e descansar bem durante a noite é rejuvenescedor, além de ser ótimo para o humor, porém, nada em excesso faz bem. Você pode até ter algum distúrbio ou doença, cujo sintoma é o sono abundante em momento inesperados.

Portanto, fique alerta nesta matéria, porque ela busca mostrar como dormir demais pode ser doença sim. Se você se identificar com tudo que aqui for apresentado, recomenda-se que procure um médico especialista imediatamente e relate os problemas que vem enfrentando, apenas ele é capaz de fazer um diagnóstico correto e te encaminhar para um tratamento.

Infinitas possibilidades

Sinceramente, muitas coisas podem desregular o sono, os fatores podem variar sempre, às vezes se trata apenas de influência do ambiente, em outros momentos se refere aos hormônios ou distúrbios. Há apenas uma coisa em comum nisso: dormir demais pode ser doença, portanto, fique atento ao que pode significar esse soninho exagerado que você anda sentindo:

Doenças cardiovasculares

Você provavelmente nunca imaginaria que dormir por mais de nove horas todos os dias pudesse realmente ser um problema, afinal, você se sente de bom humor e renovado dia após dia. Pois então, fique de olho, dormir por mais tempo que o ideal aumenta as chances de se ter qualquer problema cardiovascular.

Diabetes

Parece impossível de acreditar que mesmo controlando a alimentação e fazendo exercícios rotineiramente você venha a ter diabetes, acontece que mesmo fazendo tudo certinho, quando você dorme muito mais que o essencial, está propenso a desenvolver diabetes tipo II com mais facilidade, diferente daquela pessoa que tem o período de sono ideal.

Depressão

Muitas pessoas que tem depressão, não sabem que tem depressão. Os sinais da doença variam de pessoa para pessoa, portanto, algumas podem sentir a necessidade de querer dar um fim a todo sofrimento e se suicidar e outras tentam fugir da realidade de outras maneiras, como, por exemplo, dormir mais que o normal.

Quando você está no mundo dos sonhos, muito dificilmente os seus problemas te perseguirão lá, uma tranquila noite de sono pode ser sinal de problema se esta for extremamente longa, já que a maior parte dos depressivos usa o sono como uma válvula de escape. Muitas vezes eles nem sabem o risco que estão correndo com isso.

Portanto, se você está indo dormir como uma forma de esquecer alguns problemas, indo para a cama sem praticar qualquer atividade de lazer prazerosa para você (como ler, mexer no facebook, assistir um filme ou série) e preferir passar todo o seu tempo livre do fim de semana dormindo em vez de sair um pouco ou almoçar com sua família, nestes casos, dormir demais pode ser doença e caracteriza um dos sintomas da depressão.

Sendo assim, procure um médico e um psicólogo, veja o que está acontecendo e comece a se cuidar o quanto antes.

Cérebro prejudicado

Dormir demais pode ser doença até para os mais velhos, uma vez que os idosos também tem de obedecer um ciclo do sono ideal. Quando estes dormem bem mais que o habitual, o cérebro pode ser prejudicado a longo prazo, assim sendo, especialistas dizem que é como se o órgão envelhecesse dois anos rapidamente, contribuindo para problemas de memória, por exemplo.

Morte prematura

Dizem que a única coisa certa na vida, é que todos iremos morrer. Se é este o caso, as pessoas muitas vezes não querem morrer cedo e aproveitar todo o tempo que lhes foi concedido, entretanto, isto pode acontecer prematuramente para quem dorme demais.

Como já dito anteriormente, problemas cardiovasculares e diabetes podem ocorrer para quem dorme por mais de oito horas diariamente, logo, dormir demais pode ser doença, porque as chances desses problemas aumenta significativamente e uma morte prematura tem risco de acontecer com mais facilidade.

Narcolepsia

Este é, sem dúvida, o problema mais sério dentre todos os citados antes. Não que nenhum dos outros não mereça cuidado e atenção, porém, a narcolepsia é uma doença ligada a fatores, principalmente, genéticos, causando apagões nas pessoas. Atinge cerca de uma a cada duas mil pessoas e tem o diagnóstico mais difícil se comparada com qualquer outra.

A sonolência é tanta que muitas pessoas que sofrem com a narcolepsia são taxadas de preguiçosas, como se estivessem fazendo corpo mole das situações cotidianas. O problema, contudo, é muito maior: os apagões podem ocorrer a qualquer momento do dia, como um botão de “liga” e “desliga”, ela não controla seu sono como a maioria e pode simplesmente dormir sem mais nem menos.

Os riscos de acidentes são bem maiores para essas pessoas, até porque um apagão pode vir nos momentos mais inoportunos, como quando ela está dirigindo, atravessando a rua, esperando o metrô ou praticando algum esporte.

Dormir demais pode ser doença séria e o diagnóstico pode ser um tremendo alívio nesta situação, para tanto, os exames para este tipo de problema são mais elaborados e levam mais tempo.

O sono ideal

Falou-se tanto dos problemas que o sono excessivo pode causar que você, muito provavelmente, já está pensando nos riscos de se dormir demais. Por outro lado, fique tranquila, porque agora se apresenta uma lista com o tempo de sono recomendado para cada etapa da vida, mostrando que dormir demais pode ser doença apenas nos casos em que o tempo máximo para determinada é ultrapassado muitas vezes ao mês, ok?

  1. 0-3 meses: os recém-nascidos devem dormir no mínimo por 11 horas e no máximo por 18 horas, uma média para o sono ideal dos pequenos é algo entre 14 e 17 horas.
  2. 4-11 meses: o tempo mínimo e máximo permanece para os bebês pequenos, só que o recomendado agora é dormir entre 12 a 15 horas.
  3. 1-2 anos: Crianças pequenas devem dormir no mínimo 9 horas e no máximo 16 horas, o recomendado é que descansem entre 11 e 14 horas por noite.
  4. 3-5 anos: Para as crianças em desenvolvimento, uma boa noite de sono fica entre 10 e 12 horas dormidas.
  5. 6-13 anos: Neste ciclo, o sono é muito importante para o crescimento e a saúde, portanto, deve-se dormir por no mínimo 9 horas e no máximo 11.
  6. 14-17 anos: Os adolescentes já são chamados de preguiçosos por si só, mas agora o motivo tem motivos médicos, recomenda-se que neste estágio se durma por 10 horas.
  7. 18-25 anos: Com a vida começando a correr, trabalho e estudos em primeiro plano, o cansaço pode ser excessivo, entretanto, saiba que o ideal é descansar no mínimo 6 horas e no máximo 11 horas.
  8. 25+: Estes devem ter uma variação de 7 a 9 horas por noite, isto evitando maiores problemas no futuro.

Ainda assim, muitas pessoas acabam dormindo em excesso pura e simplesmente porque não sentem que o mínimo de sono é suficiente para sobreviver as obrigações diárias. É como se estas pessoas ficassem cansadas constantemente e não conseguissem focar nas mais simples atividades por conta da sonolência.

Já sabemos que nestes casos dormir demais pode ser doença, porém, tenhamos muita calma nessa hora! Se você se sente assim e já está ligando para marcar uma consulta, opte por dormir 15 minutos no horário do almoço ou quando tiver uma folguinha no dia. Especialistas dizem que este pequeno intervalo de descanso pode te revigorar por mais algumas horas, no entanto, se os sintomas continuarem persistindo mesmo com essa sonequinha no meio do dia e o sono se prolongar de forma alarmante, procure um médico e tente entender o que está acontecendo. Cuide da sua saúde e seja muito mais feliz assim.

LISTA VIP!
Nossas Dicas no seu Email
Seja a primeira a saber das nossas últimas dicas. Coloque seu email abaixo e receba nossos posts:
Cadastrar!
close-link
/* ]]> */