Doenças Saúde

Quais são as DST’s mais comuns? Conheça aqui e se previna

DST's mais comuns

Não importa nossa idade, se estamos iniciando nossa vida sexual ou se estamos no meio dela. Sempre haverá a preocupação com gravidez e doenças. Então, para que você saiba quais são as DST’s mais comuns e como se prevenir de forma adequada, essa matéria foi feita exclusivamente para tirar todas essas dúvidas. Afinal, é muito importante que cada um de nós saiba cuidar do seu corpo corretamente, evitando assim, complicações futuras com relação a saúde.

Por que é importante?

Uma pergunta bastante válida e que, acredite ou não, muitas pessoas não sabem a resposta. Você pode culpar o sistema de saúde ou então a política de educação sexual nas escolas, só que isso não é o que realmente importa para nós. Apontar um culpado nem sempre é a melhor solução para se entender a importância de prevenção das DST’s mais comuns. A coisa com mais relevância aqui é saber que, sim, é de extrema urgência que as pessoas saibam o porquê disso tudo.

Para começar, é sempre bom lembrar que isso é questão de saúde, certo? Ninguém aqui quer acordar com dor nos órgãos genitais, doenças de difícil tratamento ou que não apresentam cura ainda. Por muito tempo pouco se falou sobre essas consequências e o modo de se evitar isso da forma adequada.

É exatamente por esse motivo que todas essas doenças evoluíram como podemos ver hoje. É importante se cuidar e prevenir essas DST’s mais comuns porque elas realmente representam um desconforto para qualquer um. É uma inconveniência bastante chata e que pode piorar se não for identificada no melhor momento. Deve-se, neste caso, esquecer os tabus a respeito do sexo e pensar mais na questão da saúde.

Nossa saúde sempre deve ser priorizada. Não deixe que alguns padrões impostos pela nossa sociedade atual impeça que você tenha o melhor tratamento. Até porque, como dito anteriormente, quando se deixa esse aspecto de lado, as doenças evoluem mais.

A matéria abordará este assunto da maneira mais sucinta e didática que existe, mas antes, vamos entender o que é exatamente uma DST, tudo bem?



O que significa DST?

Novamente, este tópico pode parecer muito óbvio para algumas pessoas. Mas nem todo mundo sabe o que é uma DST ou como pegá-la. Aliás, muitas pessoas sabem o que significa DST, porém, não sabem como elas podem ser transmitidas, por exemplo.

O problema disso tudo nem é o fato de desconhecer em si o modo de transmissão e sim o fato de como isso afeta nosso corpo. Ao desconhecer e não conseguir se prevenir da melhor forma possível, nossa saúde é afetada.

Esse ponto é realmente importante, porque uma vez que você tem a doença, muito dificilmente ela te deixará. Este é um fardo que se carrega para o resto da vida na maior parte dos casos e pode ser bem doloroso.

Portanto, antes de falar sobre as DST’s mais comuns, entenda que DST é uma Doença Sexualmente Transmissível, ou seja, passada através de uma relação sexual. Só que não vá pensando que o modo de prevenção é deixar de fazer sexo. Essa é uma ideia absurda e muito antiga, já que existem soluções práticas para se evitar isso, sem, é claro, abrir mão do prazer.

O que nos leva a entender como algumas pessoas não entendem como se prevenir corretamente. Quando se fala de algo sexualmente transmissível, a maior parte das pessoas acredita que só consegue se pegar através do sexo. Logo, é válido lembrar que sexo não envolve apenas a penetração e, por isso mesmo, essas doenças podem ser passadas por outras vias.

Conheça alguns outros modos de se pegar as DST’s mais comuns:

  1. Agulhas contaminadas;
  2. Transfusão sanguínea;
  3. Fator genético, assim sendo, durante a gravidez de mãe para filho;
  4. Sexo oral;
  5. Beijo;
  6. Dividir roupas íntimas ou toalhas;
  7. Compartilhar objetos sexuais.

Claro que tudo isso depende de cada situação e de cada doença, nem sempre a taxa de incidência é alta no sexo oral, por exemplo, mas isso não a torna isenta de transmissão.

Como se prevenir? Sempre use camisinha, saiba a procedência das agulhas usadas para sua tatuagem ou piercing, por exemplo, e tente não dividir roupa íntima ou objetos sexuais, estes últimos somente com a devida limpeza.

As DST’s mais comuns

Essa é certamente a parte mais importante da matéria toda, porque você já compreendeu a importância de se prevenir e o que é exatamente uma DST. Entretanto, além de saber essas informações básicas, é necessário conhecer o mínimo sobre as DST’s mais comuns para saber se prevenir. Confira agora um resumo bem explicativo a respeito dessas doenças e se cuide ainda mais.

HPV

É uma doença transmitida comumente através do sexo vaginal, oral e anal. Ainda assim, existem casos de contágio através de transfusões ou feridas expostas ao sêmen ou saliva infectada, uma vez que a doença se trata de um grupo que engloba mais de cem vírus. Além disso, para as mulheres, já existem vacinas que previnem dois dos principais vírus, o que já é de grande ajuda para evitar o câncer do colo do útero.

A doença não tem sintomas aparentes, por isso, faça um check-up todo ano se não tiver um parceiro fixo, mesmo que tenha usado camisinha em todas as suas relações. Isso é importante para ajudar a evitar algumas das doenças mais severas e que não tem cura ainda, como o caso do HPV.

AIDS

Essa é provavelmente a mais conhecida dentre as DST’s mais comuns. Mas isso não significa que as pessoas a compreendam por completo. A AIDS é transmitida pelo vírus HIV, que muta nossos genes e por isso impede os especialistas de traçarem uma cura até hoje. Ela é de difícil reconhecimento, pois começa de forma silenciosa, mas pode matar com facilidade e ser transmitida com mais facilidade ainda. Para se ter uma ideia, a AIDS é uma das pouquíssimas doenças capazes de ser transmitidas com apenas uma relação sexual sem o devido cuidado.

Ela pode ser transmitida pelo contato entre um fluido infectado e lesão exposta, entre os fluidos corporais (saliva no olho, por exemplo) e por meio de agulhas. A taxa de morte é alta e o tratamento é caro, para tanto, é necessário sempre estar atento aos cuidados para se evitar a AIDS.

Clamídia

Também é uma doença cujo risco de contaminação é grande e pode acontecer com apenas uma única relação sexual. É uma infecção bacteriana transmitida de mãe para filho, através do sexo vaginal, oral ou anal e que pode ser muito dolorosa. É conhecida por ser silenciosa, já que seus sintomas não são fáceis de ser detectados e somente o exame de sangue pode confirmar o diagnóstico.

Ela pode infectar as células do útero, colo do útero, reto e uretra, assim sendo, é uma infecção grave dos órgãos genitais, sobretudo, os femininos. O lado bom é que ela pode ser curada através do uso regular de antibióticos. Fique atenta quanto a dores nas relações sexuais, para urinar e sangramento vaginal anormal, procure um médico caso isso esteja se tornando um grande problema, pois pode ser clamídia.

Herpes

A Herpes é outra doença que não tem cura, ela pode ser controlada e não estar sempre ativa, só não tem realmente uma cura. Pode se dar por meio do beijo quando houver lesões na boca e surgir como feridas em toda a região infectada. Ou, então, pode ser transmitida através do sexo oral, que é a herpes genital, e é bastante semelhante a anterior.

O vírus, em ambos os casos, permanece por toda a vida na pessoa e vez ou outra aparece em forma de lesões na região vaginal ou da boca. Durante esse tempo, é recomendado tratar com antibióticos específicos e evitar o contato sexuais ou compartilhar saliva durante a ativação, uma vez que isso evita contaminação.

No geral, é uma doença bastante controlada e só requer alguns cuidados para não ser transmitida. Isso não significa que nunca mais poderá beijar na boca, deve-se tomar cuidado apenas quando a herpes estiver com feridas, pois é quando o vírus está ativo.

Sífilis

É uma doença bacteriana e está entre as DST’s mais comuns que oferece maior perigo para as pessoas. Isto porque seus sintomas são parecidos com os da gripe em um primeiro momento, o que prejudica o diagnóstico. O diferencial entre a doença e a gripe é que ela pode ser identificada com clareza duas semanas após o contágio, já que apresenta feridas e caroços na região genital.

É transmitida principalmente por meio do sexo vaginal, com grande risco de se pegar em uma única relação sexual, sexo oral, anal e, às vezes, por meio do contato com a pele de alguém infectado.

Hepatite B

É uma doença comum, porque é transmitida pelo sexo, contato com o sangue e materiais cortantes. O que, logicamente, oferece um maior risco de contaminação se não houver o cuidado necessário. Usar camisinha e não compartilhar objetos como escova de dentes e cortador de unhas é uma maneira básica de prevenção.

Se não tratada corretamente, pode levar à morte por aumentar cada vez mais o risco de aparecimento dos tumores malignos. Também é uma das DST’s que pode ser transmitida através de uma única relação sexual e, diferentemente das outras, costuma atacar o fígado.

Existe vacina para se evitar a Hepatite B, portanto, saiba se está em dia com ela para evitar maiores transtornos.

Agora que você já sabe quais as DST’s mais comuns, como se prevenir e como elas podem ser transmitidas, não perca tempo para se cuidar da melhor forma possível. Com saúde não se brinca, o que nos leva a lembrar que diagnóstico confiável, só o de um médico especializado, ok?

Videos do nosso Canal no Youtube

Sobre o autor

Redação Tudo Ela

Site focado em publicar conteúdo atual e interessante sobre o universo feminino. Fazemos curadoria e pesquisamos dicas úteis para o dia-a-dia da mulher moderna. Saiba mais sobre nós.

/* ]]> */