Recomendados para você
Doenças Saúde

Escarlatina: causas, cuidados, sintomas e tratamentos

A escarlatina, ou febre escarlate, é uma infecção de fundo bacteriano causada pelos estreptococos. A doença tem como características erupções vermelhas, acompanhada de febre e, às vezes, amigdalite e faringite. Afeta, em geral, crianças entre 6 a 12 anos, mas pode adoecer qualquer pessoa.

É uma condição que não é grave, mas requer tratamento para evitar que suas consequências piorem com o passar do tempo. Tratamento este que é preciso o uso de antibióticos.

Causas da escarlatina

A escarlatina se contrai com a proximidade direta com as bactérias estreptococos, que podem ser encontradas no nariz ou na garganta.

Quando alguém infectado tosse, espirra, ou solta gotículas de saliva ao falar, e uma segunda pessoa tem contato próximo, corre um alto risco de “pegar” a doença. Isso também implica, portanto, se alimentar com os mesmos utensílios que a pessoa que está infectada.

A escarlatina também pode ser contagiosa pelo contato direto com feridas na pele que surgiram da doença. Sendo uma condição frequente em crianças, geralmente é contagiosa na escola devido à alta presença de meios de contágio.

Sintomas da escarlatina

  • Febre alta, em torno de 38 graus;
  • Pele vermelha, com erupções cutâneas, especialmente na dobra dos cotovelos, axilas e virilha. Após dias, a descamação da pele também ocorre;
  • Clareamento e inchaço da língua ou parte inferior da garganta. É possível também corar muito depois disso, o que é conhecido como “língua de morango”;
  • Enxaqueca, calafrios, náuseas e vômitos;
  • Inflamação das glândulas ou garganta bem avermelhada, o que dificulta a deglutição;
  • Dor geral no corpo, sentindo cansaço.

Uma vez que a bactéria entra em contato com o corpo, os primeiros sintomas que geralmente aparecem são dor de garganta e febre. Depois, as bactérias começam a produzir uma toxina que causa erupções cutâneas em diferentes partes da pele, de cor avermelhada.

Comumente se inicia na área do pescoço e do rosto, estendendo-se depois para todo o corpo. Este processo leva de um a dois dias desde o aparecimento da bactéria.

Outros problemas derivados da escarlatina

  • Febre reumática: doença de ordem inflamatória que afeta o sistema cardíaco, articulações, pele e cérebro;
  • Doença nos rins: a escarlatina desencadeia uma inflamação renal de nome glomerulonefrite pós-estreptocócica;
  • Otite: infecções frequentes do ouvido em crianças;
  • Pneumonia: infecção do parênquima pulmonar;
  • Artrite: articulações atingidas por inflamação;
  • Infecções cutâneas;
  • Abcessos na garganta.

Prevenção da doença

A higiene é a maneira mais eficaz de evitar contrair a doença. Manter as mãos limpas é essencial para evitar ser infectado por possíveis bactérias que as atinjam.

Além disso, evite objetos pessoais da pessoa infectada, como talheres, roupas ou toalhas.

Diagnóstico

Um teste estreptocócico é geralmente realizado para verificar se há algum tipo de bactéria na garganta para determinar a causa do desconforto. Isso é feito por uma cultura de garganta ou swab, que envolve a coleta de uma amostra da saliva e das células da mucosa.

Às vezes, um exame sanguíneo também é feito para verificar se a infecção ocorre por estreptococos ou outro agente infeccioso.

Tratamentos convencionais

Quando a escarlatina é diagnosticada, geralmente o médico prescreve um antibiótico para eliminar as bactérias. Isso também impede a contração de febre reumática ou faringite estreptocócica.

Os antibióticos podem ser orais ou injetáveis e os mais comuns são a amoxicilina ou a penicilina.

Também são geralmente prescritos medicamentos específicos para curar erupções cutâneas.

Outros dados relacionados à escarlatina

A alimentação durante o período da doença deve ser adequada às circunstâncias, uma vez que a pessoa infectada pode ter problemas para comer por causa da irritação na garganta.

Portanto, alimentos moles e temperaturas mornas devem ser fornecidos o máximo possível. Líquidos também são importantes, como chás, sopas, refrigerantes ou vitaminas, pois ajudam a diluir e expelir a fleuma que se origina no trato respiratório.

Recomenda-se também que a sala onde a pessoa contagiosa repouse esteja resfriada.

Remédios naturais para escarlatina

Farinha de aveia

O sintoma mais popular da doença é o surgimento de erupções em todas as partes do corpo. Para lidar com isso, aveia é uma escolha perfeita. Na verdade, é um dos melhores remédios naturais para a escarlatina devido à sua qualidade calmante.

Não só pode eliminar as erupções vermelhas, mas também interrompe o comichão que causa muitos desconfortos. Para isso, tome 2 xícaras de farinha de aveia em água morna.

Você pode complementar com 1/2 colher de bicarbonato de sódio para maximizar os benefícios.

Mel

A qualidade anti-inflamatória do mel é um dos fatores mais importantes que o tornam um dos melhores remédios caseiros naturais para a escarlatina.

Misture de 2 a 3 colheres de mel cru em um copo de água. Ferva a mistura por cerca de 15 minutos. Espere esfriar e consuma de 2 a 3 vezes por dia para se livrar da escarlatina.

Se você não tem muito tempo para preparar a receita, pode ingerir uma colher de mel cru puro até 3 vezes ao dia.

Sal

O fato de crianças com dor de garganta apresentarem escarlatina nos dá uma solução para esse problema. Se a faringite pode ser tratada, então elas podem se livrar da doença rapidamente.

Portanto, o sal que tem sido usado para tratar qualquer problema relacionado à garganta pode ser considerado como um dos remédios caseiros naturais mais eficazes para a escarlatina.

É simples! Faça gargarejos com a mistura de água salgada e morna algumas vezes diariamente. Este método irá eliminar o inchaço e dor instantaneamente.

Aloe vera

Com propriedades anti-inflamatórias e antissépticas, a aloe vera pode lidar com os sintomas externos e internos da escarlatina. A capacidade do gel para remover erupções cutâneas na pele tem sido bem conhecida há anos. Já o suco pode melhorar significativamente o sistema imunológico e ajudar os pacientes a ficarem longe da febre.

Para se livrar de erupções vermelhas causadas por escarlatina, esfregue o gel diretamente sobre a pele. Além disso, consumir várias xícaras de suco de aloe vera também é uma ótima solução para melhorar a saúde geral do organismo.

Óleo de lavanda

Não só o óleo de lavanda tem um cheiro maravilhoso, mas também é um dos melhores remédios caseiros para a febre escarlate.

Misture algumas colheres de óleo de lavanda em água e coloque para ferver. Deixe o doente inalar o vapor para sentir um alívio quase imediato.

Outra maneira de fazer uso deste remédio é mergulhar uma bola de algodão no óleo e colocá-la sobre as áreas afetadas pela escarlatina.

A leitura desse artigo sobre a escarlatina lhe foi útil de alguma forma? Se sim, compartilhe em suas redes sociais para que mais pessoas se beneficiem com essas informações!

Último Vídeo do Nosso Canal


/* ]]> */