Doenças Saúde

Já ouviu falar em estômago alto? Saiba tudo sobre essa doença

Estômago Alto

A barriguinha saliente é um problema para muitas mulheres. Entretanto, o estômago alto não é causado apenas por uma alimentação desregrada ou simplesmente genética. Este transtorno pode ter causas incomuns e pede que você cuide mais da saúde do que da estética!

Cada corpo funciona de um jeito único e isso interfere diretamente na causa e nos sintomas que o estômago alto reflete no corpo de cada um. Sendo assim, não é possível apontar uma única causa e solução universal para o problema, mas isso não significa que ele é incurável. Nós reunimos tudo o que você precisa saber para se prevenir dessa doença ou tratá-la de uma vez por todas.

Causas

O estômago alto é causado pela distensão que gera um inchaço na área abdominal, geralmente acima do umbigo. Este tipo de transtorno pode causar desde um leve desconforto até a dificuldade de respirar, dependendo da gravidade do caso.

Como dissemos anteriormente, vários fatores podem provocar o estômago alto, selecionamos abaixo os 3 maiores causadores do problema. Analise bem cada um dos fatores e veja qual deles mais se relaciona com sua rotina e seu problema.

Alimentação

Um problema que se passa no estômago quase sempre tem alguma relação com a alimentação. O estômago alto pode ser causado pelo consumo excesso de alimentos que provocam uma fermentação intensa dentro do seu organismo, como, por exemplo, os carboidratos, que não são digeridos pelo corpo com tanta facilidade, especialmente no período da noite.

A ingestão de líquidos junto às refeições também pode ser um fator agravante do estômago alto, já que os sucos e refrigerantes tendem a criar um volume maior do que o normal na área abdominal.



Intolerância à lactose, glúten ou qualquer outro tipo de alimento também podem ser grandes agentes deste mal. Quando você consome algo pelo qual é intolerante, o estômago reage de forma que pode intensificar a produção de gases e, consequentemente, intensificar a doença.

O consumo de alimentos extremamente gordurosos e ricos em colesterol é outro hábito que pode resultar no transtorno. O excesso de gordura na área abdominal também se caracteriza como um tipo de estômago alto, além de trazer outros grandes riscos para a saúde como entupimento das artérias e redução da energia física.

Gases e constipação

Quem tem problemas com gases, intestino preso ou qualquer outro tipo de mal funcionamento do sistema digestório pode ter uma relação mais próxima com o estômago alto, já que estes também são alguns dos principais causadores do transtorno.

Os gases geralmente se originam por conta do excesso de acidez presente no estômago ou do recebimento de alimentos que o corpo não saiba processar muito bem. Sendo assim, o metabolismo acaba criando gases em quantidades excessivas ao tentar processar estas substâncias a qualquer custo! Observe bem como o seu corpo reage a diferentes alimentos e consulte um médico que possa te aconselhar a lidar com as intolerâncias alimentares da melhor forma.

Genética

Assim como alguns dos problemas intestinais que já mencionamos podem fazer parte da sua genética, o estômago alto também pode ser causado por algum traço imutável do seu corpo.

Neste caso, é ainda mais importante consultar um especialista para que ele possa analisar o seu corpo e seus hábitos alimentares para chegar na solução mais saudável para seu problema!

Quais são os sintomas?

Como o próprio nome diz, o estômago alto causa um certo inchaço na área abdominal, mais especificamente na altura do próprio estômago, e pode se estender até as costelas mais próximas do peitoral em determinados casos.

Além do inchaço, o transtorno também causa um certo mal estar durante a digestão. Sabe quando você come pouco mas sente seu corpo pesado, como se tivesse exagerado muito? Isso é muito comum para quem sofre com essa doença. Sendo assim, o indivíduo começa a comer menos e se sente menos enérgico para seguir com a rotina do cotidiano.

Em casos mais extremos, a doença pode causar problemas respiratórios, insônia e eventuais inflamações estomacais.

Tratamentos e prevenção

A alimentação é o principal ponto que deve ser mudado para tratar o estômago alto. Não é preciso fazer nenhuma dieta mirabolante para curar este transtorno, você pode começar seguindo estas simples dicas:

  • Optar por produtos naturais no lugar de industrializados;
  • Bebidas alcoólicas contribuem para a produção maior de gases no corpo, é melhor evitá-las ou reduzir o consumo;
  • Fazer mais refeições por dia, com menos volume de alimento em cada uma delas;
  • Evitar o consumo de alimentos muito pesados no período da noite, principalmente carboidratos;
  • Consuma mais água durante o dia, o recomendado é tomar entre 2 e 3 litros diariamente;
  • Reduzir a ingestão de açúcares, leites e derivados, alimentos ricos em conservantes artificiais, etc.

Pequenos ajustes na alimentação e a prática de exercícios físicos pode ajudar não apenas quem já sofre com o estômago alto, mas também previne que você desenvolva o transtorno!

Exercícios

Como a doença é causada por uma distensão abdominal e expansão exagerada do estômago, exercícios que fortalecem esta área podem ajudar a tratar e prevenir.

Busque exercícios variados que trabalhem os diversos músculos abdominais, desde os retos até os oblíquos e transversais. Um abdômen mais forte pode servir como uma espécie de represa para o estômago alto e evitar que o inchaço se torne muito aparente, mas a prática de exercícios deve ser aliada a uma mudança na alimentação e nos hábitos, então é imprescindível consultar profissionais especializados na área.

Problemas emocionais

A ansiedade e o estresse podem ser fatores agravantes do transtorno, já que o emocional interfere diretamente no funcionamento do corpo, principalmente na digestão.

Comece a analisar mais os seus hábitos e tome um tempo para eliminar o que não funciona mais na sua rotina, pequenas mudanças podem fazer toda a diferença e te afastar de problemas ainda mais graves do que esse.

O estômago alto é um transtorno relativamente simples de ser tratado, mas a opinião de um médico sempre deverá ser consultada. Coloque-se em primeiro lugar e não ignore os sinais que o corpo dá.

Videos do nosso Canal no Youtube

Sobre o autor

Redação Tudo Ela

Site focado em publicar conteúdo atual e interessante sobre o universo feminino. Fazemos curadoria e pesquisamos dicas úteis para o dia-a-dia da mulher moderna. Saiba mais sobre nós.

/* ]]> */