Maternidade

Tudo sobre a gravidez: o que é o exame do streptococo?

Durante a gestação, há vários exames que precisam ser feitos para monitorar a saúde do bebê e da mulher. Esses exames podem impactar na maneira como ocorrerá o parto ou até mesmo quais tratamentos e acompanhamentos a gestante deverá fazer.

Saiba neste artigo o que é o exame do streptococo, qual a função desse exame e quais o que acontece, caso o resultado seja positivo.

O que é o exame do streptococo?

O exame do streptococo é feito com um tipo de “cotonete” que é passado na área genital da mãe. Não é um exame muito agradável, se bem que nenhum exame é realmente agradável, não é?

O resultado sai em poucos dias e, caso dê positivo, é preciso fazer um tratamento.

E o que é o streptococo?

O streptococo é uma espécie de bactéria muito comum nas pessoas. Há vários tipos de streptococo: tipo A, B, e tipo G, por exemplo. Essas bactérias geralmente são inofensivas para adultos que apresentam um bom estado de saúde.

No entanto, ela pode ser perigosa para o bebê dentro ou fora da barriga.

O streptococo do tipo B é o tipo da bactéria que o exame pretende identificar durante a gravidez. Esse tipo de bactéria acaba se proliferando no intestino e acaba contaminando a vagina.

Ela é transmitida das mais diversas formas e é responsável por várias doenças, como pneumonia e meningite.

Meu bebê corre algum risco?

O bebê pode correr o risco de adquirir alguma doença, caso a mãe tenha a bactéria, por isso é importante fazer o exame.

A contaminação pode ocorrer ainda dentro da barriga da mãe ou durante o parto. Nem sempre a colonização da bactéria no bebê acarreta problemas de saúde, pois o neném pode desenvolver os anticorpos necessários.

Por isso, o exame e o tratamento são uma ação preventiva.

O médico geralmente indica que ele seja feito a partir da 35ª semana da gestação. O tratamento deve ser feito próximo à hora do parto, pois caso seja feito muito antes, a bactéria pode voltar a se proliferar.

Como é o tratamento?

O tratamento é feito por meio de um medicamento específico (antibiótico) que é administrado algumas horas antes do parto, ou seja, é preciso que o trabalho de parto seja iniciado. Durante o trabalho de parto, a equipe médica deve monitorar o andamento das suas fases para que a gestante tome a medicação no momento adequado.

E se eu não fiz o exame?

Caso você não tenha feito o exame, é importante avisar seu médico. Alguns hospitais administram o antibiótico como procedimento padrão.

Dependendo do hospital, o antibiótico também é oferecido a mulheres que tiverem:

  • bolsa rota com mais de 12 horas;
  • parto prematuro (antes da 37ª semana de gestação);
  • febre sem causa aparente durante o trabalho de parto;
  • infecção urinária causada pela bactéria durante a gestação;
  • presença da bactéria em gestações anteriores.

 

Converse com seu médico sobre o exame do streptococo e também sobre a necessidade de receber uma dose do antibiótico durante o trabalho de parto.

 

Quer saber mais sobre como se preparar para o trabalho de parto? Leia este artigo e se informe!

Sobre o autor

Mariana Mendes