Maternidade Saúde

Folículo ovariano: o que é e qual é seu papel na fertilidade

O folículo ovariano é uma parte do grande e detalhado do ciclo menstrual da mulher. Então, se pensarmos no organismo como uma grande fábrica, o folículo ovariano seria como uma das engrenagens que atuam logo no início de toda a cadeia produtiva.

Já fizemos um post falando de maneira mais ampla sobre o ciclo menstrual e também sobre a fase lútea. Mas, hoje vamos entender melhor o início de tudo: o papel do folículo no ciclo fértil da mulher.

O que é o folículo ovariano?

Ao contrário do homem, que produz novos espermatozoides com regularidade, a mulher já nasce com seu estoque de óvulos e vai gastando essa reserva durante a vida, até o momento da menopausa. No entanto, estes óvulos não ficam armazenados em estado de maturidade, eles passam por um processo de maturação no organismo. Os folículos ovarianos têm tudo a ver com isso.

Desse modo, dentro do ovário existem centenas de folículos ovarianos. Cada folículo ovariano é como um guardião de um óvulo imaturo. Dr. Fernando Prado, especialista em reprodução humana, explica que os folículos são como “pequenas bolsinhas de líquido” que protegem o óvulo que ainda não se desenvolveu completamente.

Os folículos ovarianos no ciclo menstrual

O ciclo menstrual começa no primeiro dia da menstruação. De 5 a 7 dias após o início do ciclo, alguns folículos presentes no óvulo começam a amadurecer. Essa maturação dos folículos acontecem por causa do aumento da produção do FSH (Hormônio Folículo Estimulante), o mesmo hormônio utilizado nos testes de ovulação, pois indicam que os óvulos estão em produção.

Saiba mais:

Quando atingem a maturidade, os folículos produzem o hormônio estrogênio e o liberam para a corrente sanguínea. O estrogênio causará algumas reações no corpo da mulher, uma delas é a preparação do útero para a gravidez.

Por volta do dia 12 do ciclo, o folículo que mais se desenvolveu e amadureceu o óvulo em seu interior continuará crescendo enquanto os outros se degeneram. Neste momento, o folículo maduro começa a produzir mais estrogênio ainda e o lança para a corrente sanguínea.

A partir disso, o corpo da mulher começa a produzir o Hormônio Luteinizante (LH). Por volta do 14º dia do ciclo, o LH completará o crescimento e desenvolvimento do óvulo até que ele esteja maduro o suficiente para romper o folículo ovariano, por meio da formação de um cisto no ovário. É a partir deste cisto que o óvulo é liberado pelo ovário para que as trompas o capturem e o levem até o local da fecundação. O óvulo dura de 12 a 24 horas após a sua liberação.

Saiba mais:

Folículos ovarianos e cisto no ovário

Os cistos são parte natural do processo de ovulação. Para que o folículo se rompa e o ovário libere o óvulo maduro, um cisto se forma. O problema é quando este cisto não se desmancha ao fim do processo e cresce exageradamente, dificultando a ovulação e causando outros sintomas.

De acordo com a Dra Maria Juliana Albuquerque, os cistos no ovário são, na realidade, folículos ovarianos em excesso. A Dra explica: “Algumas mulheres, elas tem excesso de folículos e que não vai alterar em nada sua vida, nem na vida reprodutiva nem nos seus ciclos menstruais normais. Em outras mulheres, esse excesso de folículos causam uma certa dificuldade ovulatória”. Essa dificuldade pode se manifestar por períodos sem menstruar.

  • Lembre-se: sempre consulte um médico para diagnósticos e tratamentos adequados.

Folículo no ovário pode ser gestação?

Para que a gravidez ocorra de maneira natural, é preciso que um dos folículos ovarianos amadureça e produza um óvulo maduro. A presença de folículos no ovário é algo comum e que não indica gestação em si. Para entender melhor a função do folículo ovariano, veja o subtítulo O que é folículo ovariano? logo acima.

Saiba mais:

Último Vídeo do Nosso Canal


/* ]]> */