Nutrição

Glutamina previne fadiga muscular e melhora a imunidade; veja mais

O que é glutamina?

A glutamina faz parte do grupo de aminoácidos não essenciais, sendo o mais abundante no plasma e tecido muscular. É importante que esteja sempre em boa quantidade, uma vez que ela é usada para transportar amônia e nitrogênio na corrente sanguínea.

A L-glutamina é produzida normalmente pelo corpo a partir de aminoácidos. Mas, em situações com atividade física intensa e estresse, às vezes, é preciso fazer suplementação desta substância, pois a demanda por ela aumenta.

Benefícios

Além de ser bastante utilizada pelas células musculares, ajudando a preservar a massa magra apesar de exercícios que exigem muito do músculo, serve também para melhorar a imunidade e o funcionamento dos intestinos.

Com isso, a glutamina favorece a absorção de nutrientes e auxilia na recuperação de queimaduras e doenças, entre outros benefícios. Tanto é que a suplementação deste aminoácido costuma ser indicada por médicos em casos de câncer, vírus HIV e disfunções digestivas.

A glutamina é recomendada ainda durante recuperação de lesões ou após cirurgias, já que auxilia na cicatrização e prevenção de infecções.

Entre os pontos positivos comprovados da glutamina para os pacientes de câncer, por exemplo, é necessário lembrar que geralmente eles ficam debilitados por causa da própria doença e/ou efeitos adversos da quimioterapia.



As reações incluem falta de apetite, náuseas, vômito, diarreia, depressão imunossupressora (que faz cair a imunidade) e grande estresse oxidativo. A consequência é a diminuição do nível de glutamina no plasma.

E mais: pesquisas demonstram uma associação entre esta substância e outros pontos fundamentais para as pessoas com tumores malignos.

Um deles é a preservação da mucosa do intestino, aliviando os prejuízos causados pela mudança na absorção e permeabilidade da barreira intestinal em função do tratamento quimioterápico.

Confira vantagens da suplementação com glutamina para pacientes com câncer:

• Melhora da resposta imunológica;
• Benefício direto ao corpo, sem ligação ao tumor, pois a glutamina é fonte de energia que não pode ser aproveitada pelas células cancerígenas;
• Possível inibição da multiplicação das células cancerosas.

A glutamina e os exercícios físicos: entenda esta relação

É certo que a intensidade do exercício é capaz de reduzir as taxas de glutamina liberadas pelos músculos. Também pode elevar a absorção deste aminoácido por outros tecidos e órgãos, tais como fígado e rins.

Dessa forma, pode haver menos glutamina para o sistema imunológico funcionar bem, sem falar nas perdas relacionadas à hipertrofia.

Quem treina pesado ou apresenta doenças infecciosas, inflamações e traumas com frequência pode ter indicação de suplementação de glutamina. A recomendação vale também em momentos de grande estresse e/ou debilitação da imunidade.

No entanto, isso não quer dizer que todos terão prescrição do produto. É importante ressaltar que a suplementação de glutamina só pode ser feita por um médico ou nutricionista.

Indivíduos saudáveis ou que praticam exercícios físicos leves de curta duração não precisam de glutamina extra. O organismo já produz a quantidade exata dela para dar conta do recado.

Efeitos colaterais e contraindicações

O consumo de mais de 40 gramas de glutamina por dia pode provocar náuseas e dores abdominais. Diabéticos só podem consumir suplementos com glutamina sob orientação médica.

Quanto aos efeitos estéticos da ingestão excessiva deste aminoácido, o ganho de peso é um deles, seja por aumento da gordura corporal ou dos músculos.

Normalmente, glutamina não engorda, porém, ela contém calorias. Ingerir glutamina sem recomendação de um profissional capacitado e sem praticar atividade física frequentemente aumenta o risco de acumular gordura no corpo. Se a alimentação não é balanceada, então, pior ainda!

Embora não existam pesquisas que comprovem uma possível toxidade da glutamina, é interessante notar que se trata de um aminoácido livre abundante no sangue. Portanto, seu consumo indiscriminado pode resultar em algum tipo de dano renal.

Cuide-se!

Até a próxima…

Videos do nosso Canal no Youtube

Sobre o autor

Fatima

/* ]]> */