Maternidade

Grávida pode tomar café? Confira aqui

A gestante que se preocupa com a saúde e o desenvolvimento do seu bebê, com certeza já se perguntou: “Grávida pode tomar café?”. Muitas vezes essa dúvida vem de uma orientação médica, de um comentário de alguém próximo ou mesmo por curiosidade da futura mamãe.

De acordo com um estudo patrocinado pela Associação Brasileira da Indústria de Café, realizado em 2017, o Brasil fica atrás apenas dos Estados Unidos deste produto. Em 2017 foram 1,7 milhão de toneladas de café consumidos no país.

Veja também – Cafeína: conheça os benefícios e cuidados

Café, pelo jeito é uma paixão nacional! Mas, é bom ficar alerta: as consequências do consumo dessa bebida são causadas pela substância chamada cafeína, que está presente em muitos outros alimentos, principalmente os industrializados.

Neste artigo, veja quais são as consequências do alto consumo de café durante a gestação e saiba se grávida pode ou não tomar essa bebida.

Cafeína na gravidez

A cafeína é um alcaloide, ou seja, uma substância de caráter básico (o contrário de ácido), e que atua no organismo como um estimulante do sistema nervoso central. A cafeína não está presente apenas no bom e velho cafezinho. é possível encontrá-la também nos seguintes produtos:

  • guaraná;
  • refrigerantes à base de cola;
  • cacau;
  • chocolate;
  • achocolatados;
  • chás;
  • medicamentos analgésicos;
  • medicamentos antigripais;
  • e medicamentos inibidores de apetite.

Nos estudos médicos, desde os anos 1970, as pesquisas sugerem que o consumo de cafeína pela gestante pode prejudicar o desenvolvimento do bebê. Entre as consequências da ingestão de cafeína na gestação estão:

  • redução do crescimento fetal;
  • prematuridade;
  • restrição de crescimento intra-uterino;
  • baixo peso ao nascer;
  • aborto espontâneo;
  • e malformações.

Estas informações podem ser chocantes para muitas grávidas, mas fique calma! A recomendação dos especialistas é a diminuição do consumo de cafeína no período gestacional.

Os estudos mais recentes não são conclusivos, existem divergências e muito debate na comunidade médica sobre esse assunto. Como não foi possível comprovar por meio de várias pesquisas os efeitos da cafeína na gestação, existe um consenso geral: é melhor evitar, sempre que possível, alimentos e medicamentos que possuem cafeína durante a gravidez.

Segundo a nutricionista Anielle D’Ângelo Sanjar, o ideal é não exagerar. Segundo ela, a cafeína age no corpo não apenas dando mais ânimo e energia. Esta substância atrapalha a digestão e a gestante já possui o metabolismo mais lento. E mais: a cafeína impede a absorção de nutrientes importantes para a saúde da mãe e do bebê, como o ferro e o cálcio.

Quanto posso tomar de café por dia?

Uma pergunta que, com certeza, está pipocando aí na sua cabeça é: Mas eu gosto muito de tomar meu café pela manhã, quanto exatamente posso tomar? A nutricionista Anielle indica apenas uma xícara de café por dia. E os outros produtos? Bem, se quiser consumir outro produto com cafeína, é importante não exagerar, certo?

Para as amantes do café e do refrigerante essa notícia não é muito animadora. Só amor de mãe mesmo para ajudar nessas horas de mudanças na alimentação, não é mesmo?

Quer saber mais sobre alimentação na gestação? Confira este infográfico:

Último Vídeo do Nosso Canal


/* ]]> */