Maternidade

Gravidez anembrionária: veja aqui o que é, causas e quanto tempo dura

Gravidez Anembrionária ou Anembrionada

A gravidez anembrionária ou anembrionada é a gravidez em que o embrião não se desenvolve. Também conhecida com o nome popular de ovo cego, este tipo de gestação é comum e suas causas são principalmente genéticas.

Se você está passando por uma gestação anembrionária ou quer saber mais sobre esse assunto, confira neste artigo o que é, causas, quanto tempo dura e quanto tempo depois é possível engravidar novamente.

O que é gravidez anembrionária?

A gravidez sem embrião é uma espécie de seleção natural do corpo. Como assim? Vamos entender melhor.

Observe este exame de ultrassom normal:

Gravidez Anembrionada - Exame Normal

Está conseguindo ver o embrião? É aquele pontinho dentro do saco gestacional. Agora veja este outro exame de ultrassom:

Gravidez Anembrionária - Exame

Você está vendo como está vazio o saco gestacional? Esse é um exame ultrassonográfico de uma gestação anembionada.

Por que acontece a gestação anembrionada?

Quando os gametas feminino ou masculino, ou seja, o óvulo ou o espermatozoide são de menor qualidade há grandes chances de possuir algum problema grave de desenvolvimento para o bebê no futuro. O corpo, em sua sabedoria natural, não permite que a gravidez potencialmente problemática se desenvolva.

O corpo entende que aquela gravidez é inviável e elimina o embrião, estacionando o desenvolvimento da gravidez. O embrião então pára de se desenvolver e depois é dissolvido para ser levado pelo fluxo do aborto espontâneo.

No entanto, quando o abortamento natural não ocorre, há o que chamamos de aborto retido. Nestes casos, a equipe médica indicará o medicamento mais adequado para promover a eliminação por meio do fluxo induzido.

Dizem que a natureza é sábia. Para o organismo da mulher, tem que estar tudo certinho para a gravidez evoluir.

“Mas como prevenir este tipo de problema?”, você deve estar se perguntando. Continue a leitura, porque explicaremos sobre isso mais adiante.

A gravidez anembrionária dura quantas semanas?

O tempo de duração da gravidez anembrionária pode variar conforme alguns fatores. O mais comum é que a partir da 6ª semana de gestação o corpo entenda que aquele embrião não vai mais se desenvolver e o elimine naturalmente pelo aborto espontâneo.

Em alguns casos, porém, acontece o aborto retido, que é quando o corpo não elimina os resquícios da gravidez em tempo hábil. Nestes casos é preciso intervir para evitar que aconteça alguma infecção.

Quais são os sintomas ou sinais da gravidez anembrionada?

Não há sinais ou sintomas evidentes de uma gravidez anembrionária. Por isso, é importante fazer o acompanhamento pré-natal para saber se está tudo ok com o bebê.

No caso da gravidez anembrionada em que não acontece o diagnóstico antes do abortamento, pode ocorrer o sangramento. Nos casos de aborto retido, apenas o exame médico pode detectar o problema.

Se você está grávida e está com sangramento, procure auxílio médico imediatamente.

Como é feito o diagnóstico da gravidez anembionária?

O diagnóstico da gravidez anembionada acontece apenas por meio da ultrassonografia. Normalmente o primeiro exame ultrassonográfico já avalia as condições do saco gestacional e consegue constatar o bom andamento da gestação.

Mas atenção: no ultrassom intravaginal entre a 5ª e a 6ª semana de gestação pode acontecer de aparecer apenas o saco gestacional. Nestes casos pode haver a suspeita de gravidez anembrionada. Para confirmar o diagnóstico é preciso a repetição da ultrassonografia.

O segundo exame é necessário porque apenas após a 6ª semana de gestação, geralmente, pode-se perceber os sinais vitais do embrião, ou seja, ouvir as batidas do coração.

Qual é o tratamento para a gravidez anembrionada?

A gravidez anembionada não é uma doença, portanto, não existe um tratamento. É algo muito comum, que pode acontecer com todas as mulheres que estejam tentando engravidar.

É preciso tomar cuidado caso ocorra mais de dois abortos consecutivos. Neste casos é necessário fazer uma investigação médica para avaliar o que está causando esses abortamentos espontâneos.

Precisa fazer curetagem em todos os casos de gravidez anembrionária?

A curetagem é um procedimento relativamente invasivo, mas necessário para os casos em que é preciso eliminar os resíduos da gestação que não se desenvolveu.

Nos casos de aborto retido, o médico indicará os medicamentos necessários para induzir o aborto para que o corpo possa eliminar os resíduos. Já nos casos de abortos espontâneos, a indução não é necessária.

Após o abortamento (espontâneo ou induzido), o médico deve realizar mais exames de ultrassonografia para acompanhar se ainda restam vestígios no útero. Caso ainda persistam esses resíduos, a curetagem é necessária para evitar infecções.

Veja como é realizado o procedimento de curetagem e tire outras dúvidas aqui.

Quanto tempo depois da gravidez anembionada posso engravidar?

O tempo de recuperação depende das orientações médicas. Geralmente o período de espera indicado é de 6 meses.

Durante a espera, procure eliminar o medo e se cercar das pessoas que apoiam você e seu companheiro. Saiba que esse problema é algo comum que não indica infertilidade, principalmente se é a primeira vez que acontece.

Aline, que passou por uma gravidez anembionária, disse em seu depoimento: “Deus escreve certo por linhas tortas” no programa Vitrine Revista. Confira a entrevista completa com a presença de um especialista:

Como é a prevenção da gravidez anembrionada?

O ácido fólico é um suplemento essencial para quem quer engravidar. E veja só: tanto para você quanto para seu companheiro! Isso mesmo, o ideal é que o casal tome o ácido fólico.

Também chamado de vitamina B9, ese nutriente ajuda na constituição dos gametas femininos e masculinos. Sua ação favorece a divisão celular saudável, prevenindo problemas de má formação do feto.

Saiba mais:

Sobre o autor

Mariana Mendes