Maternidade

Gravidez na menopausa é possível? Quais os riscos e cuidados?

Como o passar do tempo as mulheres ganharam mais voz na sociedade, o que lhes deu o direito de construir uma carreira de sucesso e seguir a vida de acordo com seus gostos e interesses. Infelizmente, porém, seguir esse caminho muitas vezes pode atrasar em muitos anos o sonho de ser mãe. Mas será que é possível engravidar tardiamente ou até mesmo ter uma gravidez na menopausa? Procuramos responder essas questões a seguir. Confira!

O que é a menopausa?

Diferente do que muitos pensam, a chegada da menopausa não significa que a mulher deixou de ser fértil. O problema, porém, é que, engravidar nessa fase da vida pode ser algo ariscado tanto para mãe quanto para o bebê.

Trata-se de uma etapa da vida da mulher onde os folículos dos ovários acabam e não ocorre mais a menstruação. Isso é algo natural e que vai acontecer com todas as mulheres, cedo ou tarde.

A chegada da menopausa é observada efetivamente quando a mulher tem mais de quarenta anos, não menstrua a mais de um ano e não fez nenhuma intervenção para que isso ocorresse. Nesse período é interrompida a produção da progesterona e do estrogênio, normalmente produzidos pelo ovário.

Sintomas da menopausa

Os principais sintomas da menopausa são calores repentinos, ressecamento vaginal que causa desconforto no momento da relação sexual, mudança de humor, fadiga, ansiedade, insônia e irritabilidade.

Além disso, a queda de estrogênio no período pode causar uma grande perda na massa óssea, causando a osteoporose. Com a queda da progesterona, a mulher também sofre uma perda da libido e queda do tônus muscular. Com isso também pode ocorrer o desenvolvimento da depressão.

O que é perimenopausa?

A perimenopausa, embora por muitos seja considerada já parte da menopausa, é o tempo que ocorre antes da real chegada da menopausa. Nessa fase a mulher já sofre com a diminuição da produção de hormônios, o que faz com que tenha um ciclo menstrual irregular.

Durante a perimenopausa a mulher ainda pode ovular e até engravidar, mas já é mais difícil. O mais indicado é que a mulher com mais de quarenta anos que esteja com ciclo menstrual irregular, procure um médico.

Isso porque existe uma série de fatores que podem levar a mulher a ter uma menstruação irregular, podendo não ser menopausa e sim alguma doença.

Após uma avaliação, o médico vai diagnosticar ou não a menopausa. Em caso afirmativo irá prescrever reposição hormonal, já no caso de doença, irá indicar o tratamento adequado.

Qual o risco de engravidar na menopausa ou perimenopausa?

Por haver uma alteração no útero e na produção hormonal durante a perimenopausa, um dos riscos de engravidar nessa fase é o aborto. Outro risco é o parto prematuro, sem contar que há mais de 50% de chance de o parto ocorrer via cesariana. Isso porque o útero já não tem a mesma capacidade de contração de antes.

Gravidez na menopausa

Em uma mulher jovem, a cada ciclo menstrual é liberado um folículo do ovário, que se desenvolve e libera um ovócito. Ele pode ser fecundado por um espermatozoide, se fixando no útero, iniciando assim uma gravidez.

Na menopausa não existem mais folículos nos ovários e isso torna impossível a gravidez de forma natural. Logo, para uma mulher que esteja na menopausa e deseja engravidar, sua única opção é realizar uma fertilização in vitro com um óvulo doado.

Por que se acabam os folículos ovarianos?

Diferente dos homens, as mulheres não conseguem produzir seus gametas a todo momento. A produção de seus gametas acontece quando ela ainda é um bebê e está no ventre. No momento em que as meninas nascem, elas possuem cerca de 2 milhões de folículos nos ovários.

Infelizmente esses folículos não são eliminados apenas a cada menstruação. No corpo feminino, ocorre um processo conhecido como atresia, que destrói boa parte dos folículos. Dessa forma, no momento em que a mulher chega à puberdade ela possui apenas 500 mil folículos.

Além disso, com o passar do tempo os ovários vão envelhecendo e deixam de responder os hormônios que induzem a ovulação, o que acelera o processo de atresia.

Quais são os riscos de engravidar na menopausa?

Gravidez na menopausa além de improvável, pode ser arriscada, pois a menopausa ocorre por volta dos 40 anos de idade. Nessa altura, portanto, o corpo já não está mais no auge de sua saúde. Dessa forma, a mulher pode apresentar doenças como hipertensão, obesidade e diabetes.

Essas condições pré-existentes fazem com que uma gravidez durante a menopausa seja altamente arriscada tanto para a mãe quanto para o bebê. É possível que durante uma eventual gestação na menopausa ocorra até uma distocia funcional.

Trata-se de uma condição onde o trabalho de parto não ocorre na velocidade normal. Outro risco é o do bebê nascer prematuro ou com peso muito baixo.

Além disso, a questão também pode acarretar riscos de alterações cromossômicas de forma numéricas ou estruturais, tendo como resultado a síndrome de Edwards, Down, e Patau.

Entretanto, se a mulher deseja ou está grávida durante a menopausa, vale a pena considerar um olhar clínico específico. Isso porque cada indivíduo possui características e saúde em estágios diferentes.

De acordo com alguns estudos, mulheres que engravidam aos cinquenta anos podem correr riscos parecidos com os de uma mulher gestante aos quarenta anos.

Infelizmente, cerca de 25% das gestações em mulheres com idade avançada são interrompidas por um aborto espontâneo. E as crianças que nascem de forma prematura de mulheres com idade avançada possuem maiores chances de desenvolver hipertensão ou diabetes.

Cuidados para quem deseja engravidar após os 40

Mulheres que desejam uma gravidez na menopausa, devem receber um acompanhamento médico alguns meses antes da gravidez. Também é importante saber como está a taxa de fertilidade, realizando um exame de sangue.

Além disso, é necessário tomar ácido fólico pelo menos três meses antes do início da gestação. Se for o seu caso, peça ao médico também que realize exames a fim de detectar diabete gestacional, hipertensão na gravidez e qualquer outro tipo de doença que possa causar o nascimento prematuro.

Mantenha também o cartão de vacina atualizado. Além disso, praticar atividades físicas leves a moderadas e evitar estresse é importante, pois faz aumentar a taxa de fertilidade.

/* ]]> */