Doenças Saúde

Hidradenite supurativa: saiba mais sobre esta doença rara e debilitante

Hidradenite supurativa

Hidradenite ou Hidrosadenite supurativa é uma doença de pele crônica e inflamatória que afeta geralmente axilas, virilha, regiões genital e glútea. Ou seja, pontos onde há contato de pele com pele. É mais comum em mulheres, surgindo normalmente após a puberdade.

Esta condição atinge as áreas citadas porque nelas existe uma boa quantidade de um tipo de glândula, a sudorípara apócrina. E as lesões cutâneas seriam resultantes da infecção e inflamação destas glândulas.

Os motivos da ocorrência da enfermidade ainda não estão muito claros. No entanto, é possível enquadrá-la na classe das doenças autoinflamatórias, isto é, no grupo em que há um exagero na resposta inflamatória, que agride e danifica a pele e estruturas ligadas a ela.

Sabe-se também que parece existir uma tendência familiar para o aparecimento da hidradenite supurativa, além de associação da enfermidade com outras alterações de saúde e certos hábitos como o tabagismo.

Os caroços formados pelo distúrbio têm tamanho variado, desde uma ervilha até uma bola de gude, por exemplo. Eles podem doer, tendem a aumentar e secretar pus. Outros aspectos da hidrosadenite são: erupções parecidas com acne, úlceras, coceira, cravo, inchaço e odor corporal.

A hidrosadenite supurativa é chamada de acne inversa, uma condição rara, com menos de 150 mil casos por ano no Brasil.

Seu tratamento ajuda a manter a disfunção sob controle, mas ela não tem cura. O problema requer um diagnóstico médico, e é crônico, podendo durar a vida toda ou anos.

Sintomas da hidradenite supurativa

  • Lesões inflamadas, dolorosas, em forma de caroços ou nódulos – capazes de evoluir para abertura e saída de pus.
  • Nódulos que tendem a persistir e ter recidivas. Uma mesma lesão pode inflamar e desinflamar diversas vezes.
  • Novas lesões surgindo com o tempo, ao lado das antigas.
  • Cicatrizes nas lesões mais velhas.
  • Presença de mau odor e manchas nas roupas, devido à frequente eliminação de pus.

Importante: os sintomas descritos aqui têm caráter informativo, e são levantados a partir dos aspectos gerais – já conhecidos pela ciência – dos problemas. Apresentar um ou mais destes sinais não significa, necessariamente, que um indivíduo esteja com hidradenite supurativa. E somente um médico pode dar diagnósticos e prescrever tratamentos.

Fatores de risco, prevenção e tratamento

Diversas pesquisas indicam que a hidradenite supurativa está ligada à obesidade e ao tabagismo. Outros estudos sugerem que a doença pode ser agravada com uma dieta rica em gordura animal, açúcares e carboidratos.

Portanto, manter o peso adequado e não fumar são maneiras significativas de tentar prevenir ou amenizar a enfermidade.

Lembrando que fator de risco é algo com capacidade de influenciar a chance de adquirir uma doença. Mas nem mesmo a presença de vários deles significa que alguém vai, definitivamente, desenvolver uma enfermidade.

Evitar o suor exagerado nas áreas afetadas e as roupas apertadas também pode ser benéfico.

Há relatos que indicam a depilação definitiva a laser para ajudar a evitar a inflamação, uma vez que o raio em alta potência destruiria os folículos pilosos no local em que a inflação costuma aparecer.

Quanto ao tratamento da hidradenite, são utilizados antibióticos, drenagem, medicamento derivado de vitamina A, injeções de corticosteroides e, em alguns casos, cirurgia para auxiliar no controle dos sintomas.

O tratamento varia de acordo com a gravidade do caso. Normalmente, ele inclui higiene correta das partes atingidas, além de perda de peso e abandono de hábitos como o tabagismo.

Também podem ser aplicados antibióticos em cremes ou comprimidos. Os anticoncepcionais hormonais são úteis em algumas mulheres, ajudando a combater a hidradenite supurativa.

Quando existem lesões crônicas com cicatrizes, é muito comum o tratamento cirúrgico, pois elas são capazes de dificultar o movimento dos braços e coxas, por exemplo. Outra maneira de aliviar o desconforto é recorrer aos remédios imunossupressores.

Felizmente, é raro uma lesão antiga e persistentemente inflamada levar ao surgimento de neoplasias malignas. No entanto, a hidrosadenite supurativa é um incômodo que tem como ser minimizado.

Grupo de apoio para pessoas com Hidradenite Supurativa

Alba Franco entrou em contato com nossa equipe e gentilmente se dispôs a divulgar um espaço de apoio para pessoas que possuem HS. Confira o depoimento dela:

“Tenho 59 anos e desde os 20 e pouco apareceram as lesões. Na verdade tive furúnculos na infância toda. Depois, uma verdadeira via sacra por médicos e hospitais renomados em São Paulo. Mudei-me para Botucatu, interior de SP, na esperança que a Faculdade de Medicina daqui resolvesse o meu caso. Na verdade, quem deu o diagnóstico foi uma medica particular daqui, porque na faculdade ninguém resolvia. Após o diagnóstico nas mãos voltei para a faculdade e qual não foi a minha triste constatação: estou no grau máximo e nada mais podem fazer por mim, inclusive porque tenho outros fatores físicos que não daria para tentar o Humira, medicamento geralmente indicado. Diante de tal situação, decidi fazer tudo o que estiver ao meu alcance para que outras pessoas não passem pelo que passei”.

Segundo Alba, infelizmente não há nenhuma associação ou ONG específica para os portadores de HS. No entanto, há um grupo no Facebook para apoiar as pessoas que sofrem de hidradenite supurativa. Lá é possível saber mais informações e conhecer outras pessoas que têm passado por isso.

Consulte sempre um médico de sua confiança e mantenha seus cuidados com a saúde em dia.

Último Vídeo do Nosso Canal


LISTA VIP!
Nossas Dicas no seu Email
Seja a primeira a saber das nossas últimas dicas. Coloque seu email abaixo e receba nossos posts:
Cadastrar!
Apenas 1 email por semana. Conteúdo Exclusivo!
close-link
/* ]]> */