Bebidas

Hidromel, a “bebida dos vikings”: o que tem de especial?

Se você é uma pessoa que gosta de séries e filmes ligados à cultura nórdica, certamente já viu ou leu algo sobre hidromel. Essa bebida, muito presente em seriados como Vikings, vem ganhando popularidade, mas você sabe realmente o que ela é?

O que é hidromel?

É uma bebida alcoólica obtida através da fermentação do mel, onde os açúcares se transformam em álcool.

Popularmente, ele é chamado de vinho de mel, porém, esta nomenclatura está errada. O vinho é mundialmente conhecido por ser fruto da fermentação da uva, já o hidromel vem da fermentação do mel.

A cultura popular está diretamente ligada a esta bebida, até mesmo sem sabermos. O termo “lua-de-mel” foi criado a partir de uma lenda que dizia que os casais recém-casados se embriagavam de hidromel para que pudessem ter filhos do sexo masculino.

Esta bebida também era tida como a bebida dos deuses, na cultura nórdica, e considerada sagrada nas civilizações vikings.

O mel, por sua vez, tem muitas outras utilidades além da produção de bebida alcoólica, entre elas a hidratação de cabelos ressecados.

Onde ele surgiu?

Não se sabe ao certo onde o hidromel surgiu ou foi descoberto. Existem registros de diversas civilizações que descobriram que o mel fermentado poderia dar origem a uma saborosa bebida alcoólica. Apesar de ainda não ser muito popular no Brasil, esta bebida é consumida há mais de oito mil anos e ainda é novidade para boa parte dos brasileiros.



As crenças das civilizações antigas sobre o próprio mel e o seu derivado davam uma importância divina para ambos.

Os gregos acreditavam que o mel puro era um presente dos deuses, que caía do céu como o orvalho. Os anglo-saxões acreditavam em propriedades milagrosas na bebida, como a imortalidade. Já os celtas acreditavam que um rio de hidromel passava pelo paraíso.

Com isso, percebemos a importância que este alcoólico tinha para vários povos, muito além dos vikings, aos quais a bebida é atrelada diretamente.

Como é produzido?

A produção tem como base, essencialmente, mel e água, mas existem algumas variações que acrescentam especiarias à sua fabricação.

Os processos são muito parecidos com a produção de vinho. Isso ajudou na popularização do termo “vinho de mel”. O teor alcoólico pode chegar até a 20% e pode ser consumido com carnes brancas e vermelhas, assim como comidas apimentadas.

As variações passam de 30 tipos diferentes de receitas, com teores alcoólicos diferentes, porém, o tradicional pode ser seco, semidoce e doce.

As receitas com frutas podem levar vários tipos como maçã, uva, framboesa ou pêssego, dependendo do gosto do consumidor. Ainda pode-se produzir o hidromel com as mais variadas especiarias, ficando sempre livre para o produtor.

Classificações

  • Tradicional: O mais conhecido entre todos os tipos, tendo em sua receita apenas mel e água;
  • MelomelEstilo que leva junto com a receita tradicional a adição de frutas;
  • MetheglynEste leva, juntamente com a água, os mais variados tipos de especiarias;
  • BochetUma variação do modelo tradicional, tendo como principal ingrediente o mel, porém, caramelizado;
  • RhodomelEste tipo leva rosas como adicional.

Ainda existem diferentes classificações polonesas, que separam a bebida pela razão entre a quantidade de mel e a quantidade de água, sendo elas:

  • Czwórniak3 porções de água para 1 porção de mel;
  • Trójniak2 porções de água para 1 porção de mel;
  • Dwójniak1 porção de água para 1 porção de mel;
  • Póltorak1 porção de água para 2 porção de mel.

A Polônia é um dos países mais tradicionais na produção de hidromel do mundo, por isso possui estilos e classificações próprias da bebida.

Cenário brasileiro

O Brasil ainda não é um grande produtor de hidromel, tendo uma quantidade ainda pequena de produtores. Os fabricantes brasileiros, por sua vez, fazem a bebida em pouca quantidade. Já regulamentado pela nossa legislação, o fermentado de mel é liberado no Brasil com teor alcoólico entre 4% a 14%.

Confira: O melhor hidromel brasileiro de 2017, segundo o Cena Medieval

Assim como aconteceu com as cervejas artesanais, o popular “vinho de mel” ainda busca o seu espaço. Se seguir o mesmo rumo das cervejas, terá um futuró próspero, já que o mercado de cervejarias quase dobrou em 3 anos, no Brasil.

Onde encontrar?

Por ainda ser um mercado pequeno em terras tupiniquins, dificilmente você o encontrará em lojas físicas. Esta bebida é mais facilmente encontrada em lojas virtuais, por um preço médio de R$ 40,00, dependendo do tipo.

Com um sabor único para ser degustado, o hidromel pode fazer companhia a outras bebidas na sua festa. Aproveite e confira alguns drinks para fazer com vodka.

Se quiser fazer o seu próprio hidromel

Esta bebida requer alguns cuidados, principalmente na qualidade do mel, para que o sabor seja o esperado. Como citado anteriormente, as variações de receitas são inúmeras. Aqui vamos explicar como fazer um tipo apenas.

Ingredientes

  • Água;
  • Levedura;
  • Mel.

Não existe uma levedura específica para o preparo do hidromel. Você pode utilizar, por exemplo, a levedura da cerveja, que possui muitos benefícios para diabéticos, diminuição do colesterol, entre outros.

Modo de preparo:

  1. Antes de tudo, tenha certeza que todos os seus utensílios e superfícies estão extremamente limpos e esterilizados. Para fazer a limpeza, escolha o pano ideal;
  2. Coloque 1L de mel e 3L de água em um recipiente grande;
  3. Coloque a mistura para cozinhar por 15 minutos, com uma temperatura de 70°C. É interessante a utilização de um termômetro para manter esta temperatura (utilize sempre o termômetro culinário);
  4. Mexa a solução constantemente para que não engrosse muito;
  5. Retire do fogo e deixe a solução esfriar;
  6. Coloque o pacote de levedura e misture. A proporção de levedura é, geralmente, 100g para 4L de solução;
  7. Passe a solução para um recipiente transparente, como uma garrafa, feche a boca da mesma com um material elástico, para que fique bem vedado. O material pode ser um balão (bexiga);
  8. Faça alguns furos na bexiga, para que o dióxido de carbono produzido pela fermentação possa sair. Os furos devem ser pequenos, para que não entre ar, apenas saia o CO2;
  9. Deixe a solução descansar em temperatura ambiente (entre 20 e 25°C);
  10. Evite ficar abrindo o recipiente e deixe a solução fermentar por oito semanas em média;
  11. Após o tempo de fermentação, basta colocar em recipientes de vidro (garrafas) e em algum local escuro.

Depois de preparado, um brinde a Odin!

Por ser muito característico da cultura nórdica, nada melhor que, antes de beber, brindar com um saudoso Skol (Palavra escandinava para simbolizar o “saúde!” brasileiro)!

Pode ser que o seu hidromel caseiro não fique bom de primeira, mas o importante é treinar. Repita a receita várias vezes, com diferentes ingredientes e experimente! Quem sabe você descobre uma nova vocação?

Sobre o autor

Giovanna Cóppola

Trabalha com web, design, criação, conteúdo, SEO e fotografia. Em 2011 criou a Pandartt e hoje assume a direção da agência, além de colocar a mão na massa em todos os projetos. Paralelamente, tem outros três projetos: Viva com Felicidade, BlogGeek e Mapa dos Bichos. Ama música, cinema, jogos, arte, tecnologia, tatuagens e pandas.

/* ]]> */