Saúde Terapias

História e origem da massoterapia: saiba como e onde surgiu a massagem

História e origem da massoterapia

Atualmente, a massoterapia é um dos tratamentos alternativos mais procurados para fins de relaxamento, alívio de dores e obtenção da sensação de bem-estar. Afinal, quem nos dias de hoje nunca se beneficiou de uma boa massagem, não é mesmo?

No entanto, poucas pessoas sabem que a massoterapia é um conhecimento milenar e que suas técnicas e vertentes estão em constante evolução desde os tempos mais remotos.

Ficou interessada e quer saber mais sobre o assunto? Leia este post e conheça a origem e história da massoterapia. Confira!

Assuntos

A origem da massoterapia

O termo massoterapia vem do grego masso, que significa amassar; e therapia, que significa tratamento, ou seja, é uma técnica que utiliza toques, movimentos e pressões para tratar os distúrbios do corpo.

Sua origem é tão antiga quanto a própria origem da humanidade e acredita-se que ela tenha sido a mais primitiva e intuitiva forma de tratamento existente.

A massoterapia é uma área bastante tradicional e extensa, que admite diferentes vertentes, já que diversas civilizações desenvolveram suas próprias técnicas.

Este fato também torna difícil indicar com precisão qual foi a origem da massoterapia, principalmente pela falta de comprovações e registros históricos.

Os registros mais remotos do uso da massoterapia são oriundos das civilizações antigas do Oriente. Em 300 a.C., Qi Bo e o imperador Amarelo publicaram na China “O clássico da massagem”, a primeira obra sobre o tema que se tem conhecimento.

No entanto, o único registro escrito dessa época que sobreviveu até os dias de hoje foi o Han Quan Shu, livro de massagem da dinastia Han.

História da massoterapia

Apesar da massoterapia ser – possivelmente – originária da China, ela foi utilizada e desenvolvida por diferentes civilizações ao longo da história, que foram aprimorando e alterando suas técnicas até dar origem às diferentes vertentes de massagem de conhecemos hoje.

Além dos chineses, os egípcios também usavam a massoterapia desde as épocas mais remotas. Lá, os sacerdotes recebiam uma massagem com óleos aromáticos após o banho com o intuito de promover o relaxamento profundo.

Já na Grécia e Roma Antiga, a massagem não era apenas utilizada como forma de relaxamento, mas também para curar e prevenir doenças, como era feito anteriormente pelos orientais.

No entanto, durante a Idade Média, a massoterapia sofreu um duro golpe. A técnica foi banida da Europa por influência da Igreja Católica, que considerava o toque da massagem pecaminoso.

A situação só melhorou a partir do século XVI, quando o francês Ambroise Paré publicou uma obra sobre a aplicação da massagem em pacientes cirúrgicos. Por conta disso, Paré é considerado o pai da massoterapia moderna.

Por volta do século XIX, Per Henrik Ling lançou uma metodologia de massagem sueca baseada em conhecimentos da antiguidade, fisiologia humana e na observação de atletas de ginástica.

Já em 1813, a Suécia dá um grande passo para o desenvolvimento da massoterapia, incorporando a área como disciplina de uma escola. A partir disso, esse modelo foi incorporado por muitos outros países e difundido em toda a Europa.

No entanto, após a Revolução Industrial, o conceito de massoterapia como auxílio terapêutico encontrou forte resistência em virtude do desenvolvimento tecnológico e científico. Com isso, a massagem seguiu sendo apenas uma prática de relaxamento na civilização ocidental até o século XX.

Entretanto, no Oriente a massoterapia seguiu como um meio de prevenção e recuperação de distúrbios, se desenvolvendo e chegando às técnicas que conhecemos atualmente.

A massoterapia hoje

Atualmente, a massoterapia é uma terapia muito procurada no Ocidente, por pessoas que buscam seus benefícios, como relaxamento, sensação de bem-estar, alívio de dores, tratamento e prevenção de doenças.

Muitos estudos e pesquisas já comprovaram a eficácia da massoterapia para a melhora na circulação sanguínea, eliminação de toxinas do organismo a alívio de tensões musculares. Esses estudos aumentam a confiabilidade da técnica e faz com que a massoterapia ganhe cada vez mais adeptos.

Muitas das técnicas existentes vem resistindo ao longo dos anos e podem ser aprendidas ainda hoje, enquanto outras são mais recentes, já que a massoterapia continua em evolução e novas técnicas surgem a cada momento.

Dentre as vertentes da massoterapia existentes hoje, podemos citar o Shiatsu, a Ayurvédica, o Tui Na, o An Mo, a Shantala, o Do In, o Zu Dao, o Nuad Phaen Boran ou Thai Massage, o LomiLomi e o Ban Fa, todas decorrentes das Medicinas Tradicionais; e a Massagem Sueca ou Massagem Clássica, a Drenagem Linfática Manual, a Quiropraxia, a Massagem Desportiva, a QuickMassage, dentre outras que surgiram mais recentemente.

Você conhece outras vertentes da massoterapia? Sabia que essas técnicas eram tão antigas? Compartilhe!

Último Vídeo do Nosso Canal


/* ]]> */