Saúde

Intoxicação alimentar: sintomas, tratamentos e causas principais

A intoxicação alimentar acontece graças ao consumo de alimentos e água contaminados. Infelizmente quando a intoxicação não é tratada adequadamente, ela pode levar a pessoa a óbito. As crianças e os idosos representam um grupo de risco, podendo ser levados a óbito. Pode parecer até um exagero, mas é na nossa cozinha que a maioria das intoxicações alimentares acontece.

Comer alguma comida estragada ou beber uma água contaminada é a forma mais fácil de alguns microrganismos nocivos invadirem o seu corpo e promover diferentes doenças.

Por não terem um sistema imunológico tão forte assim, eles acabam se contaminando facilmente.

O que é a intoxicação alimentar? Conheça as principais causas!

A intoxicação alimentar conhecida também como gastroenterocolite é um problema de saúde pública onde acontece a contaminação de doenças através da ingestão de alimentos e água contaminados.

Essa contaminação acontece graças as bactérias Salmonella, Shigella, Straphilococus, E.coli e Clostridium e também pelo vírus (Rotavírus), fungos ou outros componentes altamente tóxicos para o organismo como toxinas presentes em alguns tipos de vegetais como a mandioca brava e o comigo-ninguém-pode.

Principais causas

Geralmente a intoxicação alimentar acontece graças a multiplicação rápida de algumas bactérias.

As bactérias mais comuns causadoras dessas intoxicações são a Staphilococus aureus e a Salmonella. Esses dois tipos de bactérias vivem tranquilamente nos intestinos e são as mais comuns encontradas.

As bactérias denominadas de Staphilococus aureus estão presentes na pele das pessoas, mas não causam nenhum mal. A intoxicação nesses casos acontece graças a toxina liberada pela bactéria que está presente na pele. É justamente no manuseio que acontece a contaminação.

A transmissão da Salmonella se dá através da ingestão dos alimentos contaminados pelas fezes dos animais que carregam a bactéria. Os alimentos mais comuns consumidos que possuem esse tipo de bactéria são os ovos, as carnes e os leites.

Principais sintomas da intoxicação alimentar

Os sintomas da intoxicação alimentar, independente de qual foi o seu transmissor são bem parecidos. Infelizmente nos quadros mais graves ocorrem outros sintomas mais severos como a desidratação, perda de peso e até oscilação da pressão arterial.

Conheça a seguir alguns dos principais sintomas provocados por intoxicação alimentar. Acompanhe:

  • Diarreia com muco acompanhado muitas vezes com sangue;
  • Náuseas e dores na região do abdômen;
  • Vômitos;
  • Mal estar geral e muitas vezes dores nas principais articulações;
  • Cólicas intensas;
  • Febre;
  • Alteração na pressão arterial;
  • Dificuldades para falar;
  • Dificuldades para enxergar;
  • Fraqueza em todos os músculos;
  • Volume de urina baixo, porém muita sede.

Em alguns casos específicos onde ocorre a contaminação pela bactéria Clostridium, a pessoa pode apresentar alguns sintomas gravíssimos como alterações neurológicas. Essas alterações podem prejudicar principalmente a visão e o paladar do indivíduo, provocando visão dupla e dificuldades de falar e engolir.

Essa bactéria é a responsável pela doença chamada Botulismo. A pessoa pode contrair essa bactéria através de um ferimento aberto ou simplesmente ingerindo alimentos enlatados contaminados que foram conservados inadequadamente.

Como fazer um diagnóstico correto?

Se auto medicar não é a maneira mais correta de se ver livre de doenças que podem surgir. Então, procurar um médico é sempre o melhor caminho a seguir.

Um diagnóstico preciso pode ajudar inclusive, o médico a prescrever o remédio correto. Normalmente na consulta, os sintomas são levados em conta e principalmente se existem pessoas próximas com os mesmos sintomas.

Existem alguns exames laboratoriais de fezes que são bem precisos e que ajudam a identificar qual foi o parasita que causou essa intoxicação alimentar.

A partir dos resultados, o médico consegue receitar uma medicação específica para o tratamento dos desconfortos causados.

Exames que podem ser solicitados

A intoxicação alimentar quando não são graves podem passar em alguns dias. O médico pode solicitar alguns exames importantes para ter certeza que se trata de uma intoxicação.

Veja a seguir alguns deles:

  • Exame de fezes: esse é o principal exame que o médico vai solicitar para saber a bactéria que causou essa intoxicação;
  • Exame de sangue: esse tipo de exame pode ser solicitado para afastar a possibilidade de outras doenças e para ter certeza de qual é o organismo causador da intoxicação alimentar.

Dicas para ajudar no diagnóstico na hora da consulta

  • Procure fazer anotações dos principais sintomas que você está sentindo;
  • Anote todos os remédios que já esteja tomando, vitaminas e suplementos também devem ser listados;
  • Procure levar algum amigo ou familiar junto com você na consulta, essa pessoa pode te ajudar a lembrar de alguma informação que você não se recorde.

Nessa consulta você tem todo o direito de fazer as perguntas que quiser para esclarecer possíveis dúvidas que surgirem.

Tratamentos para intoxicação alimentar

O principal tratamento para as intoxicações alimentares são o repouso absoluto e a ingestão de bastante líquido para que não ocorra desidratação.

O médico que deve receitar o melhor tratamento a ser feito.

Alguns remédios que controlem a náusea e os episódios de vômitos poderão ser receitados pelo médico. Reposição de líquidos e introdução de sais por vias endovenosas provavelmente serão indicados pelo médico também.

Para as infecções bacterianas mais graves, o uso de antibióticos é quase certo.

Lista de alimentos mais indicados para você consumir

Você que está enfrentado um episódio triste de intoxicação alimentar deve conhecer essa lista de alimentos que podem ser consumidos nesse período e que vão te fazer muito bem.

Confira abaixo que alimentos são esses:

  • Biscoitos com baixo teor de gordura, os de água e sal e de polvilho são os mais indicados;
  • Água de coco e sucos de fruta coado;
  • Sucos com extrato de soja;
  • Sopas e caldos de legumes com pouco sal e de preferência batido no liquidificador;
  • Macarrão ou arroz normal;
  • Carnes magras cozidas, a carne de frango é a melhor opção;
  • Sorvete de frutas de preferência aqueles que não contenham leite;
  • Gelatinas de qualquer sabor, desde que não tenha muito açúcar;
  • Abobrinha, assim como outros legumes como beterraba, mandioquinha, cenoura, chuchu.

Você não precisa comer uma tonelada de comida nesse momento tão desconfortável que você está enfrentando. Volte a comer aos poucos e bem devagar. Se o enjoo e a náusea aparecer enquanto estiver comendo, é hora de parar e descansar um pouco. Lembre-se, você não pode se sentir desconfortável comendo.

/* ]]> */