Beleza Cabelos Pele

Conheça os malefícios do cloro para a pele e cabelo

Não tem nada melhor que tomar um banho de piscina naqueles dias mais quentes do ano para refrescar o corpo e a mente, concorda? A vontade que dá é de passar o dia inteiro dentro d’água! Porém, é somente quando terminam as férias de verão que percebemos o quanto a nossa pele e cabelos estão ressecados e sem vida. Você já parou para pensar por que isso acontece? Eu te digo: o cloro presente na água.

Com coloração amarelo-esverdeada e fórmula gasosa, além de alto poder de desinfecção, o cloro é uma substância utilizada para purificar a água de piscinas, a fim de nos proteger de possíveis infecções e outras doenças. No entanto, apesar dessa proteção, ele pode trazer efeitos adversos à nossa pele e cabelo, já que também é capaz de remover os óleos naturais de proteção do couro cabeludo – e, portanto, dos fios – e da pele.

Quer saber quais são os malefícios do cloro para a pele e cabelo? E como evitá-los? Então, continue de olho nos próximos parágrafos desse artigo que eu te mostro as melhores dicas para voltar a ficar bonita e hidratada após o verão! Vem comigo!

Água e cloro: entenda a mistura perigosa

Apesar de muita gente achar que o cloro é o principal responsável pelo ressecamento da pele e cabelo, na realidade, é a ação deste junto com a água que provoca os danos em questão. Na prática, a água penetra nas células de queratina, tornando-as inchadas. Com isso, são deixadas pequenas aberturas na camada da pele, deixando-a vulnerável à entrada do cloro, que, por sua vez, causa a irritação.

O problema é o mesmo no cabelo. A água atua abrindo as cutículas dos fios, facilitando a penetração do cloro, que os deixa altamente ressecados, propícios a danos como opacidade, quebra e queda, além da temida caspa. Por outro lado, apesar dos efeitos dessa mistura perigosa, médicos dermatologistas alertam que ela só pode fazer mal à nossa derma e madeixas quando as deixamos expostas por muito tempo, ou seja, quando ficamos dentro da água por muito tempo.

Por isso, já anote aí a primeira dica para as férias de verão: em vez de passar o dia inteiro na piscina, o ideal para evitar a irritação e ressecamento da pele e couro cabeludo é dar apenas aquele mergulhinho e sair da água, ok?



Afinal, quais são os malefícios do cloro para a pele e cabelo?

Anteriormente, você já entendeu como a mistura de água e cloro pode ser perigosa se você passar muito tempo dentro da piscina. Agora, chegou a hora de entender quais são os danos que ela pode deixar nos seus fios e pele, se não forem tomados os devidos cuidados antes e depois de dar o primeiro “tchibum!”.

Para entender a ação da água e cloro nas nossas madeixas, a primeira coisa que você precisa entender é que essa mistura pode oxidar as proteínas e a cutícula dos fios, tornando-os embaraçados e opacos, duas das principais características do ressecamento. Ao remover o sebo do couro cabeludo, que protege a cutícula do cabelo, há uma oxidação desta e, também, das proteínas presentes nos fios.

Veja também: Estrutura Capilar: entenda como é formado cada fio de cabelo

Com isso, há uma maior vulnerabilidade do córtex (camada interna do fio), também conhecido como “coração do cabelo”, já que este é protegido pela cutícula. A água e o cloro conseguem penetrar no córtex, causando o ressecamento e a caspa. Além disso, como as proteínas também foram oxidadas pela mistura, cortadas em pequenos pedaços e quebradas, também é possível observar outros danos às nossas madeixas após tomar um banho de piscina, tais como:

  • Queda dos fios;

  • Fios quebradiços;

  • Cabelo sem vida e danificado;

  • Divisão do córtex, causando as temidas pontas duplas;

  • Falta de brilho.

Já na nossa pele, a mistura de água e cloro age reduzindo a microbiota normal, devido à sua ação bactericida. Ou seja, ao tomar longos banhos de piscina, você pode diminuir a população de microrganismos que habitam a cútis, afetando a sua proteção e causando problemas como coceira, irritação e ressecamento. Na prática, isso acontece porque o cloro atua como uma espécie de solvente, que dilui o manto lipídico da pele, composto por óleos e minerais naturais com poder gorduroso, que ajudam a manter a sua hidratação.

Cuidados antes e depois da piscina

Pele

A pele requer alguns cuidados específicos para quando você for entrar e, também, ao sair da piscina. Com eles em dia, você poderá tomar banhos mais leves e sem a preocupação de ficar com a pele ressecada depois de voltar das férias. Confira:

  • ANTES DE ENTRAR NA PISCINA:

Evite a esfoliação: A esfoliação não é recomendada para quem pretende tomar um banho de piscina. Isso porque ela remove a camada de proteção natural da cútis, tornando-a mais sensível aos danos do cloro. Então, nada de usar sabonetes abrasivos ou loções que retirem a oleosidade da pele antes de sair para nadar.

Aposte em um filtro solar: Além disso, você também pode investir no filtro solar, que além de ajudar a proteger a pele do sol durante o banho de piscina, se uma textura cremosa e composta por agentes hidratantes, também será útil para repor a água perdida pelo contato com o cloro.

Veja também: Conheça os 5 melhores protetores solares para a pele oleosa

Invista em ceramidas e lipossomos: Aplicar produtos à base desses nutrientes na pele antes de entrar na piscina pode prevenir os danos causados pela mistura de água e cloro, mantendo-a sempre protegida. Isso porque os lipossomos possuem a função de envolver as células para que estas não entrem em contato com o cloro, enquanto as ceramidas retêm a água do corpo, atuando também como uma película protetora.

Beba água: Para quem for frequentar piscinas aquecidas, é bom saber que haverá um aumento da temperatura corporal e, portanto, mais chances de desidratação. Esta, por sua vez, afeta a qualidade do tecido cutâneo, deixando a pele mais suscetível aos danos do cloro. Então, beba muita água antes de sair de casa.

  • DEPOIS DE SAIR DA PISCINA:

Tome banho em água corrente: Dermatologistas indicam usar a água corrente para retirar os resíduos do cloro sempre que sair da piscina.

Hidratação: O principal truque para proteger a pele e evitar o ressecamento após o banho de piscina é a hidratação. Com esse tratamento em dia, você não precisará abandonar os banhos de piscina, mas apenas ficar mais atenta aos cuidados diários com a derma.

Ao dobrar a rotina de hidratação da sua pele, você poderá repor a camada de lipídios que foi afetada pela ação da mistura de água e cloro, devolvendo o seu brilho e elasticidade. Além disso, hidratar a derma também será essencial para diminuir problemas como coceiras e descamações causados pelos banhos de piscina.

Para isso, você pode apostar em cremes hidratantes com aloe vera (babosa) ou camomila em sua fórmula, que além de restaurarem a proteção da pele contra a ação do cloro e outros produtos químicos, também têm ação relaxante que ajuda a acalmá-la.

Cabelo

  • ANTES DE ENTRAR NA PISCINA:

Molhe os fios: Uma dica essencial para quem vai cair na piscina é molhar o cabelo com água (sem cloro) antes de dar o primeiro mergulho. A ideia é deixar os fios saturados de água e, portanto, evitar que a mistura de água e cloro prejudique os fios.

Aplique um spray de proteção: Outro segredo recomendado pelos cabeleireiros é apostar em cremes sem enxágue e protetores térmicos antes de entrar na piscina, isso para dar uma “selada” (fechada) nos fios e dificultar o contato destes com a água com cloro. No entanto, como a maioria dos clubes e academias proíbe o uso desses produtos, por questões higiênicas, você pode, então, investir em produtos em spray com filtro solar e vitamina E, que ajudam a impermeabilizar as madeixas, antes de entrar na água.

Veja também: Protetor solar para cabelo: saiba a sua importância e como usar

Use sempre um reparador de pontas: Prevenir é o melhor remédio! Como as pontas são as mais afetadas pela ação do cloro após o banho de piscina, se elas não estiverem bem cuidadas antes, o processo de reverter os danos depois poderá ser mais difícil. Então, aplique sempre um bom reparador de pontas para mantê-las hidratadas e, portanto, mais preparadas para entrar em contato com a água clorificada.

  • DEPOIS DE SAIR DA PISCINA:

Lave os fios imediatamente: O maior segredo para manter os seus cabelos saudáveis após tomar banhos de piscina é não dar tempo para o cloro agir. Então, assim que sair da água, lave os fios para que eles não corram o risco de secar e ficarem ainda mais tempo expostos ao cloro. Neste momento, aproveite para aplicar um shampoo antirresíduos (se você não tiver químicas no cabelo) para eliminar quaisquer resquícios do produto que possam ficar nos fios.

Hidratação: Assim como no caso da pele, a hidratação também é a grande aliada para combater os danos causados pelo cloro nos fios após um banho de piscina. Hidrate o cabelo, pelo menos, uma vez por semana, com máscara e ampolas de tratamento com ação instantânea.

Veja também: Como hidratar o cabelo corretamente? Confira passo a passo

Cauterização: Se a hidratação do cabelo não ajudar muito a recuperar os fios das agressões do cloro, em último caso, é recomendado fazer uma cauterização capilar, que nada mais é que um tratamento de recuperação rápida de madeixas danificadas, ressecadas e quebradiças. Também chamada de “plástica do cabelo” ou, ainda, “UTI dos fios”, ela ajuda a evitar a perda de nutrientes e vitaminas dos fios.

No entanto, fica a dica: ela só é recomendada para quem está com o cabelo super danificado, com fios muito quebradiços, pois, do contrário, poderá causar o chamado “efeito rebote” e deixá-los ainda mais endurecidos e propícios à quebra, isso devido à alta carga de nutrientes e proteínas que oferece o tratamento de cauterização.

E aí? Gostou de saber como cuidar do cabelo e pele após tomar um banho de piscina? Como você costuma cuidar deles quando chega do clube ou academia? Compartilhe!

Até a próxima!

Videos do nosso Canal no Youtube

Sobre o autor

Raiane

/* ]]> */