Beleza Estética

O que é mastopexia? Saiba tudo sobre o procedimento

Mastopexia

A mastopexia é uma prática que cada vez mais tem ganho adeptas. É conhecida também como lifting de mama. Em termos gerais, é o levantamento dos seios. Pode ser feita com um reposicionamento da aréola, do mamilo, da glândula e da gordura.

Aqui você irá aprender mais sobre esse procedimento e quais são os cuidados que você deve ter. Veja nossas dicas e não deixe de procurar um médico para ver qual a melhor opção para o seu caso. Em algumas situações, as cicatrizes ficam praticamente imperceptíveis.

Por que as mamas caem?

As mamas de todas as mulheres tendem a cair. Isso se deve à própria força da gravidade. Entretanto, as mamas de umas caem mais do que as de outras.

Assim, para explicar melhor o porquê das mamas caírem, precisamos primeiro entender sua morfologia. Os seios são formados basicamente por:

  • Gordura, ou tecido adiposo;
  • Glândula – responsável pela produção do leite;
  • Vasos sanguíneos;
  • Tecido fibroso.

Elencamos alguns fatores que podem acelerar a queda:

  • Gravidez;
  • Muito sol;
  • Má postura;
  • Perda de peso instantânea;
  • Corrida sem o uso de um top adequado;
  • Uso constante de tabaco e álcool.

Em resumo, esses itens acelerariam tanto o aumento da flacidez como a perda de capacidade do organismo em refazer as proteínas de elastina.

Nos casos de ser um incômodo para a mulher, é indicado que se faça uma mastopexia. Ela garante que os seios voltarão ao lugar.



Mastopexia

Posso fazer mastopexia depois da gravidez?

Outro fator que leva à queda das mamas é a gravidez. Quando a mulher está grávida, ela acaba tendo um ganho de peso, o que é normal. Com isso, as mamas aumentam.

Os seios são sustentados pelo chamado Ligamento de Cooper. Este é responsável por segurar toda a estrutura, ou seja, a gordura e a glândula.

Após esse período, a mulher tende a emagrecer drasticamente. Isso faz com que o ligamento perca a capacidade de segurar a mama com o tempo.

Seu funcionamento é como um elástico. Com o aumento do volume da mama, ele tende a esticar. Depois, não retorna completamente à sua forma anterior.

Quando isso acontece, não há um método natural que possa fazer com que o ligamento retorne. Mesmo com exercícios físicos, isso não acontecerá.

Para as mulheres que também se incomodaram com a queda após a gravidez, é indicado que se faça a mastopexia.

Entretanto, estudos mostram que deve se esperar de seis meses a um ano para se submeter a este procedimento, bem como a qualquer outra cirurgia plástica. Afinal, neste período ela ainda desinchará e perderá peso, o que tende a uma queda maior das mamas.

Além disso, há a própria recuperação do organismo do parto. Não se pode esquecer que, após uma intervenção como essa, os movimentos da mãe estarão limitados e ela precisará de ajuda para cuidar do bebê.

Mastopexia e silicones

A mastopexia também pode ser combinada com a inserção de uma prótese. Isso dependerá da escolha da mulher e se haverá quantidade de tecido suficiente.

Em alguns casos, é altamente recomendada para que volte a sustentação. Entretanto, também é possível que o cirurgião consiga remodelar a mama com a própria gordura. Isso dependerá da formação do seio da mulher.

Um dos fatores que levam as mulheres a optarem pelos silicones juntamente com a mastopexia é a cicatriz. Com o silicone ela tende a ser quase imperceptível, diferente do que ocorre somente com a mastopexia em que é preciso retirar o excesso da pele e isso pode levar a marcas maiores.

Para saber mais sobre silicones, não deixe de ler:

Mastopexia

Casos de câncer de mama

Quando a mulher possui câncer de mama, o médico também pode orientá-la a fazer tal procedimento.

Dependerá do seu quadro clínico. Entretanto, é preciso sempre a consulta um médico para que o procedimento seja feito de maneira correta. Neste caso só será feita a mastopexia sem a inserção de prótese, o que a mulher poderá fazer após a recuperação total do câncer.

Como é feito o procedimento?

A mastopexia deve ser realizada com anestesia. A depender do caso, será local ou geral. Isso dependerá de como o anestesista ler a situação e da reação do organismo da mulher.

Nos casos em que não há a aplicação de próteses, remodela-se a mama com o tecido adiposo e retira-se o excesso da pele.

O procedimento inteiro terá duração variável, a depender da prótese ou não e da situação em que se encontra a mama. Pode durar até 4 horas.

Após 24 horas, a mulher está liberada para retornar à sua casa. O que fará maior diferença será como ela seguirá os cuidados do pós-operatório.

A cirurgia não durará para sempre. Entretanto, não é possível determinar quanto tempo. Isso depende de como a pessoa cuidará de seu corpo.

Cuidados pós-operatórios

Como qualquer outro procedimento, o pós-operatório é de fundamental importância.

Entre as primeiras instruções está de que a mulher deve fazer imediato repouso. Qualquer exercício físico que exija mais pode comprometer a cirurgia.

Somente depois de 24 horas da realização do procedimento é que a mulher poderá tomar banho. E todo cuidado será pouco. Apesar de não causar muitas dores, a cirurgia pode gerar alguns incômodos.

Os pontos serão absorvidos pelo próprio corpo e a paciente não pode deixar de usar o sutiã adequado que o médico indicar. Caso use um outro, poderá ter complicações.

Considerações finais

Se a queda dos seios te incomoda, não deixe de consultar um cirurgião plástico para realizar a mastopexia. A cirurgia tem agradado cada vez mais mulheres e pode ser uma ótima saída para você.

Sobre o autor

Giovanna Cóppola

Trabalha com web, design, criação, conteúdo, SEO e fotografia. Em 2011 criou a Pandartt e hoje assume a direção da agência, além de colocar a mão na massa em todos os projetos. Paralelamente, tem outros três projetos: Viva com Felicidade, BlogGeek e Mapa dos Bichos. Ama música, cinema, jogos, arte, tecnologia, tatuagens e pandas.

/* ]]> */