Curiosidades

Melhores livros de suspense que você precisa ler antes de morrer!

Este post sobre melhores livros de suspense será perfeito para você que já investiu nas opções mais óbvias e clássicas da literatura policial, já consumiu os últimos lançamentos e ainda assim procura por novidades, por escolhas que te surpreendam.

Porque para não fazer uma lista muito parecida com tantas outras que devem existir nesta web inesgotável, que naturalmente se assemelham ao adotar o critério de selecionar os livros mais populares do gênero, decidimos optar por escolhas menos convencionais, mas que nem por isso deixam de apresentar qualidade e capacidade de deixar o leitor tenso.

Por isso, não estranhe ao não ver citado em uma listagem de melhores livros de suspense figurinhas carimbadas como Stephen King, Agatha Christie, Sherlock Holmes (mas para os fãs de Sir. Arthur Conan Doyle talvez se interessem em conhecer o rival galhofeiro do detive lendário) e notar livros que nem se encaixem em um primeiro instante, ou sejam vendidos como tal, no gênero de suspense (mas que apresentam elementos do estilo para deixar qualquer fã entretido).

Afinal, além do desejo de apresentar um cardápio diversificado, as figuras citadas se tratam do bê-a-bá quando estamos falando de suspense, se você não leu nenhum deles e gosta desse tipo de história, poxa, o que está esperando?

Tais critérios não nos eximiram de citar clássicos desse tipo de narrativa, porém, seja pela abundância de novos títulos sobre o tema, seja pela “onda” de tais obras já terem passado, estas se encontram um pouco esquecidas.

Então bora conferir a nossa lista de melhores livros de suspense para renovar suas leituras ou passar de “boas” o Carnaval que está chegando aí?

Chega mais e confira abaixo.

Crônica de uma morte anunciada

Autor: Gabriel Gárcia Márquez.

 Editora: Record.

Páginas: 160.

View this post on Instagram

“Crônica de uma morte anunciada” é mais um daqueles livrinhos pequenos que muito tem a dizer. Aqui, Gabriel García Márquez, ou Gabo para os íntimos, nos apresenta a história de Santiago Nasar, que todos sabiam que iria morrer, pois teve a sua morte anunciada (um spoiler do próprio autor). A história é narrada de uma forma jornalística, por um narrador observador, vinte anos após o ocorrido. Mas, se todos sabiam que Santiago iria morrer, pq não fizeram nada para impedir? 🤔 Li em algum lugar que a obra foi baseada em fatos reais e traz uma crítica ao sistema penal, à justiça com as próprias mãos, ao conformismo social e à responsabilidade pela omissão e inércia, enfim, um livro pequeno, porém grandioso, que merece ser lido! #cronicadeumamorteanunciada #gabrielgarciamarquez #literaturacolombiana #premionobeldeliteratura #mulherbacanalê

A post shared by 55 Páginas (@55paginas) on

Qual seria a sua impressão se fosse convidado a ler um romance policial que desde o início soubesse o final? Provavelmente não se interessaria, pois teria conhecimento de um elemento chave para manter o suspense, a tensão no leitor. Seria como ouvir um spoiler de… sei lá… O Sexto Sentido sem jamais ter visto o filme. Por melhor que seja a produção, a experiência estaria arruinada.

É justamente neste ponto que reside a genialidade de García Márquez em Crônicas de uma morte anunciada e faz com que a obra possa ser qualificada como um dos melhores livros de suspense.

A escrita dele consegue, mesmo informando o leitor na primeira linha do livro de que o personagem principal irá morrer ao final da estória, mesmo ao longo da narrativa deixando ciente todos os personagens próximos de Santiago Nassar, parentes, amigos, vizinhos, de que o fim dele tem data marcada e parece inevitável, gerar e manter tensão altíssima no leitor.

Como?! Como?! Se já sabemos o final da estória? Se aparentemente todo mundo já sabe do final da estória?

Só lendo. Só vivendo a experiência da leitura para saber como esse feito incrível ocorre.

Santiago Nassar é jurado de morte por motivo de vingança e, apesar de praticamente toda comunidade tomar conhecimento dessa terrível ameaça, ninguém se mobiliza para evitar o trágico fim. Usando de um estilo jornalístico, Garcia Marquez remonta o último dia de vida do jovem a partir dos relatos, das versões das testemunhas que presenciaram o ato hediondo.

Um dos melhores livros de suspense. Imperdível.

A Sangue Frio

Autor: Truman Capote.

Editora: Companhia Das Letras.

Páginas: 440.

Esse é um clássico que já deve ter ouvido falar se ama o gênero e sem dúvida merece está nesta lista de melhores livros de suspense, porque apesar de clássico, famoso, é bem possível que seja deixado de lado em razão da galera se ocupar com os autores mais pop, merecidamente pop, diga-se, e ser lembrado somente em momentos como este, uma lista em um site, um citação no jornal, uma referência em filme e de tanto se deparar com o livro, em uma dessas citações, finalmente se decidi: “Chega! Eu tenho que ler esse livro. Eu sempre ouço falar dele”.

Esperamos que essa fagulha decisiva ocorra agora porque A Sangue Frio é muito bom, é um ótimo livro de investigação criminal, sim, um dos melhores livros de suspense. Ele inaugura o que ficou conhecido como “romance de não-ficção”, porque se trata de um relato apuradíssimo, detalhadíssimo com lacunas preenchidas pela imaginação prodigiosa de Capote sobre o caso real do brutal assassinato, ocorrido em 1959, na cidade de Holcomb, Kansas, EUA, do casal Clutter.

Para quem viu (ou leu) “Zodíaco” ou “Millenium: os Homens que não Amavam as Mulheres” a pegada é semelhante.

O Ladrão de Casaca

Autor: Maurice Leblanc.

Editora: Zahar.

Páginas: 280.

View this post on Instagram

Leitura leve desse final de semana #oladraodecasaca #arsenelupin

A post shared by Iza (@izacristinacr) on

O ladrão de casaca se trata do livro de contos do refinado, malandro e golpista Arsène Lupin, clássico personagem francês que inspirou dezenas de filmes, séries e até mangás.

Praticamente todo criminoso habilidoso, carismático e sedutor que você vê nas telonas e telinhas tem influência direta e indireta dessa espécie de Robin Hood versão atualizada do começo do século XX, pois suas vítimas são barões, condessas e outros tipos prestigiados da elite que vivem em castelos luxuosos, que é capaz de deixar um bilhete a uma de suas vítimas de que irá assaltá-la futuramente, quando esta “tiver móveis autênticos”, ou anunciar a sua fuga da prisão.

Por não ser um detetive, embora em muitas estórias se passe por um e chegue até solucionar casos, tudo em prol de seu propósito para enganar mais um otário, o suspense de suas estórias, da escrita arguta de Leblanc, está em saber qual personagem de fato é Lupin, pois ele é conhecido como o homem “dos mil disfarces”, o personagem não tem uma aparência definida, todo conto é retratado com características distintas dos relatos anteriores, porque sempre está representando um tipo, e em que momento irá aplicar o seu golpe ou como irá escapar das garras da polícia (o que nem sempre ocorre).

Por ser um expert em aplicar golpes e escapar ileso e por se meter a detetive as vezes, Arsène Lupin chega até a “duelar” com o famoso Sherlock Holmes, normalmente o ridicularizando, já que Lupin nasceu com o propósito de ser um rival, em termos editoriais, da cria de Conan Doyle.

Em um dos contos, sequestra tanto Holmes como o seu fiel escudeiro Watson e resolve um caso que Sherlock não foi capaz de solucionar. Isso tudo, claro, sob os protestos do escritor britânico,  o que motivou que as publicações posteriores sofressem pequenas alterações, na verdade, ridículas, mas bem ao estilo galhofeiro de Lupin: de “Sherlock Holmes” passou a ser “Herlock Sholmes”.

Apesar do texto ser de 1907, a escrita não é arrastada, cheia de descrições minuciosas típicas da época, até porque se tratam de contos que foram publicados inicialmente em jornais. É ágil, mas não apressada, e bem sagaz. Merece um lugarzinho entre os melhores livros de suspense.

Uma dica para os moradores de São Paulo: a Prefeitura está distribuindo livros gratuitamente em terminais de ônibus por meio do projeto De Mão em Mão. O Ladrão de Casaca é um dos livros que integra os 10 novos volumes distribuídos.

O Silêncio dos Inocentes

Autor: Thomas Harry.

Editora: Best Bolso.

Páginas: 392.

View this post on Instagram

Para um bom aprendizado das disciplinas de exatas é muito importante que o aluno tenha o hábito da leitura, fundamental para o domínio da linguagem. A dica de leitura de hoje é "O Silêncio dos Inocentes", livro do escritor americano Thomas Harris. Cinco mulheres são assassinadas em diferentes localidades dos Estados Unidos. Para tentar capturar o assassino, uma jovem treinada pelo FBI deve obter a colaboração do brilhante psiquiatra Hannibal Lecter, um louco assassino que está preso no manicômio judiciário de Baltimore. Ao seguir as pistas apontadas pelo dr. Lecter, ela se vê envolvida num perigoso e angustiante relacionamento com o louco psiquiatra. E então surge a questão principal do livro: o que pode acontecer quando uma mente genial e ardilosa penetra nos sombrios corredores da loucura? #aulaparticular #educação #matemática #matematica #calculo #cálculo #quimica #química #fisica #física #ensinomédio #faculdade #engenhariacivil #niterói #niteroi #niteroirj #niteroitop #guiadeniteroi #curtaniteroi #boadeniteroi #professorsergiovieira #professor #professorparticular #enem2018 #educacao #livroseleitura #thomasharris #osilenciodosinocentes #hanniballecter #thesilenceofthelambs

A post shared by Professor Sérgio Vieira (@professorsergiovieira) on

Provavelmente já deve ter visto ou no mínimo ouvido falar do filme de 1991 que fez grande sucesso nos cinemas. E por isso, talvez tenha deixado o livro passar batido. Mas é um erro.

Nessa novela policial em que cinco mulheres são brutalmente assassinadas, em diferentes localidades dos EUA, e uma jovem treinada pelo FBI entrevista um psiquiatra brilhante, e perigosíssimo, Dr. Hannibal Lecter, encarnado magistralmente por Anthony Hopkins na tela grande, para conseguir pistas do assassino, nos vemos em um enredo intricado que envolve tanto a investigadora quanto o leitor em uma teia mortífera e surpreendente.

Não é só a tensão, o suspense que se destaca nesse grande trabalho de Harris, que o qualifica como um dos melhores livros de suspense, mas também os trechos horripilantes, de causar verdadeiros arrepios.

Leia o livro, um dos melhores livros de suspense. Veja o filme, um dos grandes trabalhos de sua época.

Sugestão de leitura

Angústia na Cidade do Caos: crônicas de uma era indecente

Autor: Lennon Lima.

Editora: Multifoco.

Páginas: 348.

Seria uma forçação de barra colocá-lo como um dos melhores livros de suspense porque saiu no finalzinho de 2018 e, por isso, o público alcançado até o momento é irrisório, necessita de uma amostragem maior de leitores, e consequentemente de opiniões, e de uma conclusão, já que demonstra ser o início de uma série, o único aspecto criticado nas resenhas que começam a pipocar nos blogs especializados e que até o momento se mostram bem favoráveis ao trabalho de Lima: todos que leram querem mais! Querem saber o final da estória, querem as respostas das questões levantadas no enredo que envolve tão bem o leitor e que o deixa maluco para saber que raios está acontecendo, como será o desfecho dessa estória intrigante e singular.

A escrita do autor é bem cativante, há quem diga que leu o volume em 2 dias, e capaz de atiçar a curiosidade a cada virada de página.

Tudo se inicia quando um rapaz desconhecido é encontrado perto de um capinal costeiro a um cemitério clandestino, ao lado de uma favela dominada pela disputa de facções criminosas. Ao recobrar a consciência percebe que não se lembra dos eventos que o levaram a parar naquele local, se alguém o colocou ali ou se foi por vontade própria. Pior: não conseguia se lembrar nem da própria identidade, de sua origem.

Apesar das dúvidas e questionamentos levantados por essa amnésia típica de novela é abrigado por um casal de idosos. Ao começar a ter contato com estes e com os demais moradores da favela, nota que de alguma forma é responsável por alterações de humor brusca, de desequilíbrio emocional alarmante, ao simplesmente tocar nas pessoas ou ficar próximas delas, além de descobrir ser capaz de feitos incríveis, que desafiam as leis da lógica e da ciência.

Esses eventos sobrenaturais se juntam a coletâneas de mistérios que tenta desvendar a respeito de seu passado e de como veio parar em região tão extrema da “Cidade do Caos” do título.

Em paralelo a jornada “do rapaz”, como é referido em boa parte do livro, o leitor é apresentado as peças que montam o tabuleiro da guerra a espera de seu ato final em Coronel Rodrigues, nome da favela próxima ao local que o rapaz é encontrado, os líderes de cada facção, a história da ascensão de cada um deles no mundo do crime, suas estratégias para desestabilizar o adversário e a escalada da tensão que tudo indica poderá pegar o misterioso jovem sem identidade em meio ao fogo cruzado.

Com tanto livro estrangeiro água com açúcar que consegue destaque apenas por causa do marketing violento, se deparar com um trabalho brazuca tão promissor de um autor estreante, merece receber apoio. Principalmente quando ainda tem muita estória para contar. Fica a sugestão: Angústia na Cidade do Caos: crônicas de uma era indecente.

Considerações finais

Apresentamos uma seleção de melhores livros de suspense seguindo critério exótico para garantir que não vá encontrar nada muito semelhante na web evitando, assim, a frustração de não encontrar nada que já não tenha consumido. Os melhores livros de suspense:

  • Crônica de uma morte anunciada;
  • A Sangue Frio;
  • O ladrão de casaca;
  • O Silêncio dos Inocentes.

Plus:

  • Angústia na Cidade do Caos: crônicas de uma era indecente.

Gostou do conteúdo?

Curta, compartilhe, avalie. Sua opinião é muito importante para nós.

Leia mais de nosso conteúdo.

Sobre o autor

Redação Tudo Ela

Site focado em publicar conteúdo atual e interessante sobre o universo feminino. Fazemos curadoria e pesquisamos dicas úteis para o dia-a-dia da mulher moderna. Saiba mais sobre nós.