Beleza Estética

Tudo o que você quer saber sobre micropigmentação paramédica

A micropigmentação paramédica é uma técnica utilizada por alguns profissionais especializados para a camuflagem de cicatrizes acidentais, pós cirúrgicas ou patológicas. Através dessa técnica é capaz de se reconstruir parcialmente ou totalmente a área afetada pela cicatriz. Na verdade, a micropigmentação paramédica se assemelha muito a uma tatuagem.

Quando ouvimos falar em tatuagem, a primeira coisa que vem na nossa cabeça são alguns desenhos pelo nosso corpo, com função decorativa ou até mesmo de homenagem para alguma pessoa que é ou foi importante em nossa vida. Porém, a técnica de micropigmentação paramédica, mesmo tendo a mesma técnica de tatuagem, ajuda as pessoas a recuperarem a sua auto estima quando as mesmas possuem em seus corpos manchas, cicatrizes ou até mesmo alguma marca indesejável de nascença.

Veja também – Micropigmentação de sobrancelhas: saiba como ter um olhar marcante

Nesse texto veremos um pouco do que é essa técnica e como ela pode transformar a vida de muitas pessoas.

Finalidade da micropigmentação paramédica

Como diz o ditado: “a primeira impressão é a que fica”. Quando se possui uma cicatriz, mancha ou marca de nascença essa impressão que se fica nem sempre é boa aos olhos de quem está te observando. O preconceito ainda é muito grande quando vemos na rua uma pessoa com alguma deficiência ou cicatriz que afetam a sua imagem. Para quem possui tal cicatriz, o problema é muito maior, pois a sua autoestima fica muito abalada por conviver com tal problema.

A micropigmentação paramédica tem justamente a finalidade de minimizar esses problemas, através de técnicas semelhantes a de uma tatuagem. Na verdade é um tipo de tatuagem, porém com a finalidade de reconstruir a imagem de uma pessoa que possui cicatrizes pós operatórias, calvice, vitiligo, queimaduras e, até mesmo que fizeram a retirada das mamas.

Com a micropigmentação paramédica, esses problemas tendem a ser minimizados pois a técnica disfarça essas cicatrizes trazendo a cor aproximada ao máximo da textura e cores da pele do paciente.

Como é feito o procedimento de micropigmentação paramédica?

O procedimento da micropigmentação paramédica é muito semelhante ao de se fazer uma tatuagem. Com o uso de agulhas e diversos pigmentos, o paramédico consegue introduzir tinta na derme do paciente. É possível ainda simular texturas e sombras, criando efeitos de volume e profundidade, fazendo com que a micropigmentação paramédica deixe o paciente com a parte do corpo o mais real possível antes de se sofrer o acidente.

Veja também – O que fazer para tirar olheiras? Conheça o método agulhas mágicas

Em quanto tempo o procedimento de micropigmentação paramédica é realizado?

O procedimento, do início ao fim, tem tempo de duração equivalente com o tipo de trabalho a ser elaborado e do tamanho da região a ser trabalhada.

Em regiões pequenas, a média de tempo que se leva para a realização do procedimento por completo dura cerca de duas horas.

Em casos um pouco mais complicados ou até mesmo em regiões mais sensíveis, é necessário a aplicação de anestesia local para que não se sinta a penetração da agulha na pele do paciente. Em poucos casos também é necessário se fazer retoques da micropigmentação, pois geralmente ficam em locais que não tem muita exposição solar.

Em quais casos a micropigmentação paramédica é indicada?

Infelizmente na sociedade em que vivemos, a aparecia é bem mais valorizada do que o próprio caráter da pessoa. Com isso, cicatrizes e manchas no corpo fazem com que a pessoa sinta-se com a auto estima negativada. Por esse motivo, cada vez mais as pessoas que possuem esse tipo de problema recorrem à realização da micropigmentação paramédica pois, isso faz com que elas sintam-se mais a vontade com seu corpo, principalmente se a área a ser tratada tiver que ser exposta a outras pessoas por um motivo ou outro.

Geralmente, a micropigmentação paramédica é recomendada pelo próprio médico do paciente que, após passar por avaliação com o especialista, pode indicar se a técnica é viável ou não a ser realizada.

Veja também – Tatuagem para cobrir estrias: o método que conquistou as celebridades

Em casos de falhas nas sobrancelhas, boca, olhos e queimaduras na face, braços e pernas o procedimento é feito com mais cautela pois esses locais sofrem exposição solar e, com isso pode ser necessário fazer retoques com frequência.

Com o dermógrafo (instrumento utilizado para fazer a micropigmentação paramédica), o profissional aplica pigmentos na área desejada desenhando fios delicados fios ou fazendo contornos precisos, idênticos ao que o paciente possuía antes do acidente.

Por que escolher a micropigmentação paramédica e não uma cirurgia plástica?

Sabemos que existe cirurgias reparadoras plásticas que tem também a finalidade de disfarçar manchas e cicatrizes porém, a utilização da mesma além de ser muito mais cara, são também mais demoradas e oferecem riscos ao paciente.

O uso da micropigmentação paramédica na correção desses problemas, é bem mais acessível financeiramente falando, além do mais, tem riscos menores ao ser executada, pois não há cortes e, muito menos utilização de instrumentos agressivos.

Para as mulheres que tem câncer de mama e a mesma precisa ser retirada, faz com que sua auto estima fique lá embaixo, pois a mesma tem em sua cabeça que perdeu um pouco da sua feminilidade. Por mais que a mesma submeta-se a um implante de silicone, o desenho da auréola e do mamilo não voltam com essa intervenção cirúrgica.

Veja também – Sobrancelha definitiva: entenda a técnica que destaca os olhos

Já com a micropigmentação paramédica, pode se aliar ao implante do silicone e fazer o desenho da auréola e do mamilo de forma mais real ao da paciente. Isso faz com que a mulher tenha uma vida um pouco mais saudável e dê a mesma uma segunda chance para se amar.

De modo geral, os próprios médicos optam por essa técnica por se tratar de algo mais eficaz e oferecer menos traumas aos seus pacientes.

Assim como a realização de uma tatuagem tradicional, a realização da micropigmentação paramédica requer alguns cuidados especiais para que tudo saia bem. Após a realização do procedimento, evite coçar e esfregar a região, bem como também nadar em piscinas com grande concentração de cloro ou tomar banho muito demorado em água demasiadamente quente. Isso porque a região já está naturalmente sensível e, com a realização da técnica, torna-a mais sensível ainda.

Ao optar pela realização da micropigmentação paramédica, tire todas as suas dúvidas com seu médico antes para que seja realizado o procedimento da melhor maneira possível.

Sobre o autor

Redação Tudo Ela

Site focado em publicar conteúdo atual e interessante sobre o universo feminino. Fazemos curadoria e pesquisamos dicas úteis para o dia-a-dia da mulher moderna. Saiba mais sobre nós.