Saúde Terapias

Moxabustão: saiba tudo sobre essa técnica de acupuntura térmica

Moxabustão acupuntura térmica

A acupuntura é a técnica da MTC – Medicina Tradicional Chinesa – mais procurada no Ocidente pela sua eficácia no tratamento de distúrbios e seus inúmeros benefícios à saúde.

No entanto, muitos pacientes acabam desistindo da prática ao saber que a mesma realiza a inserção de agulhas na pele. Com receio das agulhas e movidas pelo mito de que a acupuntura dói, algumas pessoas deixam de usufruir dos benefícios do tratamento.

É aí que entra a moxabustão, técnica que trabalha os mesmos pontos da acupuntura, mas utiliza o calor ao invés das agulhas, proporcionando seus mesmos efeitos benéficos.

Quer saber mais? Leia este post e conheça a moxabustão, técnica alternativa à acupuntura.

O que é moxabustão

A moxabustão é uma das práticas da MTC – Medicina Tradicional Chinesa.

Não é possível precisar ao certo a origem da moxabustão, mas há relatos de sua utilização há mais de 3.500 a.C. Nesta época, as famílias reais chinesas recorriam à prática quando não alcançavam a cura pela acupuntura. A moxabustão chegou ao Japão por volta de 265 d.C, pelas mãos dos monges japoneses que estudaram a técnica na China.

O termo, pouco conhecido no Brasil, significa “longo tempo de aplicação do fogo” e vem da palavra japonesa mogusa, nome popular das plantas Artemísia sinensis e Artemísia vulgaris, utilizadas na aplicação da moxabustão.



A técnica segue os mesmos fundamentos e pontos da acupuntura, mas ao invés de agulhas, utiliza-se um bastão com folhas secas de Artemísia aceso na extremidade, onde a proximidade do calor em pontos específicos da pele faz a vez à inserção das agulhas. Por isso, a moxabustão também é conhecida como acupuntura térmica.

Como funciona a moxabustão

Assim como na acupuntura, a moxabustão é uma técnica que visa alcançar o equilíbrio do corpo, promovendo a livre circulação da energia vital qi através da desobstrução dos canais energéticos, chamados de meridianos.

Para isso ela se utiliza da aplicação de calor no lugar de agulhas nos pontos meridianos.

Essa aplicação de calor se dá por meio de um instrumento chamado moxa, um bastão ou cone extremamente fino, amassado e moldado com as mãos, onde se coloca as folhas de Artemísia.

Essas folhas devem ser colhidas na primavera, expostas ao sol, serem macias, limpas e socadas até ganhar forma de lã fina e delicada.

Depois de preenchido com as folhas de Artemísia, o bastão é aceso em sua extremidade e está pronto para ser aplicado no paciente.

Existem duas formas de aplicação da moxabustão: direta e indireta.

Na aplicação direta, o bastão é colocado aceso bem próximo da pele, devendo ficar a um centímetro dela, ou conforme a resistência do paciente. Na indireta, o terapeuta coloca na pele uma fatia de gengibre, cebola ou alho, faz cinco furos e aplica a moxa sobre a fatia.

Veja algumas formas de aplicação mais comuns da moxa:

  • Cone de moxa: uma das aplicações mais antigas. Com os dedos, molda-se um pequeno cone com a lã da moxa, que deve ser diretamente aplicada sobre a pele do paciente;
  • Cone de moxa com sal: essa aplicação é geralmente realizada na área do umbigo, ponto de energia poderoso e que regula o fluxo de energia qi pelo corpo;
  • Moxa botão: aplicação feita com botões cilíndricos que são posicionados próximos à pele do paciente, mas sem contato direto;
  • Moxa elétrica: trata-se de um equipamento chamado Spectra Mog, desenvolvido para aplicar a moxabustão em crianças ou pacientes alérgicos, que em tese não poderiam ser submetidos ao tratamento devido ao forte cheiro da queima da Artemísia.

O equipamento possui um recipiente para a erva e um irradiador de infravermelho com duas temperaturas. O equipamento é aprovado pelo Ministério da Saúde e é de fácil manuseio.

Indicações da técnica

A moxabustão é indicada para tratamento de diversas doenças e condições de saúde. Veja as principais indicações a seguir:

  • Infertilidade e impotência;
  • Incontinência urinária;
  • Doenças crônicas de pele;
  • Enxaqueca;
  • Paralisia facial;
  • Dores musculares e crônicas;
  • Relaxamento físico e mental;
  • Estresse e ansiedade;
  • Depressão;
  • Compulsão alimentar;
  • Insônia;
  • Asma e bronquite;
  • Problemas digestivos;
  • Dores nas costas e joelhos;
  • Resfriado e sinusite;
  • Cólicas menstruais.

Além de ser indicada para tratamento das condições citadas acima, a moxabustão também traz outros benefícios ao corpo e à saúde:

  • Melhora o metabolismo e o funcionamento dos órgãos;
  • Fortalece o coração e regula a pressão arterial;
  • Melhora o sistema imunológico;
  • Eleva a produção de leucócitos e hemácias;
  • Estimula a circulação sanguínea e linfática;
  • Estimula o cérebro.

Contraindicações da técnica

Assim como todo tratamento, a moxabustão também é contraindicada em alguns casos. Veja as principais contraindicações:

  • Crianças;
  • Gestantes e lactantes;
  • Diabéticos;
  • Pessoas com febre;
  • Pessoas sob efeito do álcool ou drogas;
  • Pessoas com queimaduras;
  • Pessoas com feridas abertas ou traumas recentes;
  • Pessoas alérgicas à odores fortes, pois a queima da Artemísia possui um cheiro intenso.
  • Aplicação nos mamilos, área genital e couro cabeludo.

Por fim, se você se interessou pela moxabustão, consulte um profissional de acupuntura para realizar um diagnóstico e descobrir se a técnica é a mais adequada para o seu caso. A prática é indolor, não invasiva e pode ser uma excelente alternativa para quem quer desfrutar dos benefícios da acupuntura, mas tem receio das agulhas.

Você já conhecia a moxabustão? O que acha desta prática chinesa? Compartilhe!

Videos do nosso Canal no Youtube

Sobre o autor

Juliana Mitsuda

/* ]]> */