Saúde

Óleo de coco na vagina pode ser utilizado? Entenda aqui

Óleo de coco na vagina

Muita gente tem esta dúvida: afinal, pode ou não pode colocar óleo de coco na vagina?




>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON - ATÉ 70% EM TODO O SITE

Entretanto, há algumas respostas diferentes para esta questão. Pelo menos encontramos diversas por aí.

Todavia, sabemos que o óleo de coco é muito queridinho por quem ama cuidar da pele e dos cabelos.

Suas propriedades hidratantes, no entanto, permitem uma pele mais jovem, livre de lesões, por exemplo. Além, claro, de contar os nutrientes necessários para uma umectação completa.




>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON - ATÉ 70% em Moda Feminina

No entanto, no que tange o cuidado com a nossa higiene e região íntima, o uso do óleo de coco ainda é um tabu.

Foi pensando nestas questões, no entanto, que preparamos este guia para você. Descubra a seguir se podemos ou não podemos aplicar o óleo de coco na vagina.

Óleo de coco na vagina: pode ou não pode?

Antes de discutirmos se de fato a aplicação do óleo de coco na vagina pode ser – ou não – uma boa ideia, é importante ressaltarmos a finalidade do uso.
Ou seja, a “permissão” ou “não permissão” da aplicação depende de qual for o objetivo dela.

Todavia, vamos a estas considerações:

Aplicar óleo de coco na região íntima para tratar candidíase

Como o óleo de coco é um potente bactericida e fungicida, há mulheres que preferem tratar infecções vaginais com a sua aplicação.

Entretanto, este tipo de óleo pode sim ser aplicado na vagina para tratar alguns tipos de infecções. Porém, isto não significa que você deva sempre aplicar o óleo toda vez que sentir alguma alteração vaginal.

Além do mais, a consulta regular com o seu ginecologista é imprescindível para garantir a sua saúde em dia. Visto que, nem todos os problemas vaginais podem ser tratados com remédios caseiros.




>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON - ATÉ 70% em Moda Feminina

Não obstante, se o seu caso é de candidíase diagnosticada, você poderá sim incluir o óleo de coco no tratamento. Tanto como um protetor para a mucosa, quanto como um complemento alimentar. O seu consumo irá, no entanto, combater a infecção vaginal de dentro para fora. Sendo assim, um potente complemento para acelerar o processo de cura.

Aplicar o óleo para amenizar a secura vaginal

Outro problema que afeta muitas mulheres é a secura vaginal.

Isto pode ocorrer devido a diversas questões. Sejam elas fisiológicas ou biológicas. Entretanto, descobrir a real causa do problema é imprescindível para atingir êxito no tratamento.




>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON - ATÉ 70% em Moda Feminina

Dessa forma, aconselhamos novamente que você entre em contato com o seu médico para eventuais dúvidas que possam surgir.

Todavia, você poderá acrescentar o consumo de óleo de coco enquanto loção, nos seus cuidados diários com a higiene íntima.

Aplicá-lo antes de dormir, por toda a parte externa da vagina, pode desencadear um efeito de diminuição nas rachaduras, por exemplo. Além disso, a pele vaginal ficará mais hidratada, o que diminuirá significativamente a sensação de ardência ou fisgada que o problema pode proporcionar.

Aplicar óleo de coco como lubrificante

Há diversas mulheres famosas que afirmam utilizar o óleo de coco durante a relação sexual.




>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON - ATÉ 70% em Moda Feminina

Dizem ainda, que este produto é perfeito, pois é mais “natural” e dificilmente irá causar alguma reação na mulher.

Entretanto, afirmam que o efeito é contrário a isso: além de dar uma “ajudinha” na hora do sexo, utilizar o óleo de coco como lubrificante tornará a vagina mais hidratada e livre de problemas como ressecamento.

Em contrapartida, diversos especialistas da saúde afirmam que esta ideia pode ser um pouco controversa, e até errada.

Claro que, mais uma vez, dependerá do real objetivo da mulher. Sendo assim, se você e o seu parceiro utilizam camisinha para não contrair DST’s, ou então, para não engravidar, esta ideia não nos parece boa.

Isso porque o látex que forma a estrutura do preservativo é totalmente incompatível com o óleo de coco. Como consequência, a camisinha estoura, fura ou cria micro rasgos, que podem desencadear em consequências nada agradáveis.

Todavia, se você está em busca de um lubrificante natural, mas, ao mesmo tempo, não esteja impedindo uma gravidez com o uso do preservativo, vá em frente! Pode apostar neste produto natural que com certeza ele lhe auxiliará no momento da relação sexual.

Sendo assim, fica-nos evidente que não há uma resposta única para a questão do “poder ou não poder” aplicar o óleo de coco na vagina.

Entretanto, a decisão será apenas baseada nos seus objetivos e na sua real necessidade. Por isso é tão importante avaliá-los da maneira correta, evitando assim uma gravidez indesejada, por exemplo.

A importância dos testes de contato

Outro ponto importante que devemos enfatizar neste assunto, é a importância dos testes de contato.

Estes testes, por sua vez, caracterizam como uma avaliação de alergia. Ou seja, sempre que você for aplicar algo no seu corpo, seja na vagina ou não, faça o teste 24 horas antes.

Para fazê-lo, basta aplicar uma quantidade do produto escolhido na região que será exposta ao tratamento em si. Deixe agir por alguns minutos e depois lave bem.

Se não surgir nenhum tipo de reação alérgica em 24 horas, o produto será seguro para você.

No caso do óleo de coco na vagina, por exemplo, experimente aplicar – no dia anterior ao uso – uma quantidade de uma colher de chá, em uma pequena região vaginal.

Neste caso, deixe o produto até o dia seguinte – visto que o seu uso na vagina é feito dessa forma. Se não houver reações, tudo bem! Pode utilizar.

Caso haja, suspenda o uso e, se persistirem dúvidas, procure orientação médica.

Visto estes pontos, no entanto, chega o momento de você decidir se usa este óleo ou não nos seus cuidados íntimos. Depois nos conte a sua conclusão!

Último Vídeo do Nosso Canal


/* ]]> */