Beleza Pele

Olheiras: conheça os principais tipos, causas e tratamentos

As olheiras são um verdadeiro fantasma na vida das mulheres, tanto que algumas não podem sair de casa sem um corretivo facial dentro da bolsa.

O que é, todo mundo já sabe: um escurecimento na região dos olhos, que pode vir acompanhada de inchaço e que confere um aspecto cansado ao rosto.

Mas o que muita gente não sabe é que as olheiras não são resultado apenas do cansaço e de uma noite mal dormida. Elas podem ter diversas causas, ser de diferentes tipos e necessitar de diferentes tratamentos, que você conhecerá neste post. Confira!

Os diferentes tipos de olheiras e suas causas

As olheiras podem ser divididas por tipos, de acordo com sua causa, coloração e aparência geral:

  • Constitucionais: são acastanhadas e aparecem quando o globo ocular fica alojado em uma cavidade mais profunda e é coberto por uma pele muito fina. São, em sua maioria, de causa genética e tem a ver com a estrutura óssea do rosto. Comuns em pessoas de origem indiana ou árabe, são bem resistentes a tratamentos;
  • Melânicas: também são amarronzadas, e são causadas pelo acúmulo de melanina ao redor dos olhos, substância responsável por dar pigmentação à pele. São mais comuns em pessoas de pele morena e podem ser intensificadas pela exposição solar ou alterações hormonais;
  • Sanguíneas: são arroxeadas e causadas pelo acúmulo de sangue na região dos olhos. O tom escuro vem da hemoglobina, substância que confere pigmentação ao sangue, ou de outros produtos resultantes da sua degradação, como a bilirrubina, biliverdina e ferro;
  • Vasculares: tem cor ligeiramente azulada e são causadas pela retenção de fluídos, quando a microcirculação está prejudicada. Cansaço e estresse são os principais fatores desencadeantes desse tipo de olheiras, que também podem apresentar inchaço e bolsas.

Quais os tratamentos indicados para cada tipo?

pepino-olheiras

Apesar das diferenças entre os tipos de olheiras, alguns cuidados funcionam para todos, como por exemplo, usar cremes ricos em ativos e vitaminas específicos para a região dos olhos, fazer compressas geladas e massagear a área.

No entanto, existem produtos e tratamentos estéticos mais específicos que podem ajudar a amenizar essas áreas escurecidas ao redor dos olhos.



As olheiras constitucionais são as mais difíceis de tratar, por seu caráter genético. Pode-se amenizar o escurecimento com tratamentos à base de ácidos clareadores, laser de CO² e no caso de olheiras com vincos, preenchimento com ácido hialurônico. Casos muito graves podem recorrer à cirurgia.

Já as olheiras melânicas, causadas por hiperpigmentação da pele, podem ser tratadas com cremes clareadores que tem em sua composição ativos como a hidroquinona, o arbutin e a vitamina C.

Para casos mais resistentes do tipo melânica, usa-se também peeling químico com ácidos clareadores e tratamentos com luz intensa pulsada ou laser fracionado, como o Harmony Pixel, usado no clareamento de olheiras por hiperpigmentação e pode ser utilizado na pele morena sem problemas e com resultados muito significativos.

As olheiras sanguíneas geralmente são ocasionadas por estresse e cansaço e o melhor tratamento é o descanso. Compressas geladas e produtos cosméticos específicos para a região dos olhos geralmente são suficientes para amenizar o problema. O mesmo vale para as olheiras vasculares.

Ao comprar produtos para tratamento de olheiras sanguíneas, fique atenta a alguns ativos como o extrato de chá verde, a cafeína, ginkgo biloba e arnica, que são oxidantes, além de ativar e melhorar a circulação.

Já para olheiras vasculares, o ácido múcico pode ajudar, por sua ação drenante dos líquidos ao redor dos olhos.

É possível prevenir o aparecimento de olheiras?

work-out

Sim. É possível prevenir as olheiras adotando alguns cuidados e hábitos saudáveis.

Alimente-se bem, para evitar carências nutricionais que prejudiquem a saúde da pele, como anemia e deficiência de colágeno.

Além disso, beba muita água para evitar a retenção de líquidos e pratique exercícios físicos para melhorar a circulação sanguínea. Evite cigarros e o excesso de álcool.

Também é importante manter a pele sempre hidratada, dormir bem e o tempo adequado, nunca dormir com maquiagem e utilizar sempre protetor solar.

Evite situações estressantes, choro excessivo e muitas horas consecutivas de trabalho, pois o cansaço é o maior responsável pelas olheiras vasculares e sanguíneas.

Ter olheiras em algum momento da vida é praticamente inevitável, principalmente com a rotina intensa que vivemos.

Quando elas aparecerem, massagem local, compressas frias e um bom corretivo para disfarça-las podem ser soluções rápidas para diminuir a aparência de cansaço.

Mas depois, não se esqueça de consultar um dermatologista para saber qual o tratamento mais recomendado para o seu caso.

Você tem olheiras? Como lida com elas no dia a dia? Compartilhe!

Veja também:

Sobre o autor

Juliana Mitsuda

/* ]]> */