Doenças Saúde

Olho de peixe: descubra as principais causas, tratamentos e como evitar esse problema!

Você já ouviu falar em olho de peixe? É uma lesão bastante comum, que ocorre na região plantar dos pés e atinge um número considerável de pessoas. Tanto que se você ainda não teve, provavelmente conhece alguém que tem ou já sofreu com esse problema.

Trata-se de uma lesão hipertrófica, similar a uma verruga, e recebe esse nome por ser uma espécie de calo arredondado e amarelado com um pontilhado escuro no meio, assemelhando-se a um olho de peixe.

Se você tem olho de peixe e deseja trata-lo ou simplesmente quer saber como evitar esse problema, leia este post e saiba tudo sobre esta lesão tão incômoda! Confira!

O que é olho de peixe?

Também conhecido como verruga plantar, o olho de peixe é uma lesão que surge na planta dos pés, através do contato do vírus do papiloma humano HPV com a pele.

Ele é muito semelhante a um calo e causa bastante incômodo, tanto pelo seu aspecto, como pela dor ao pisar sobre a lesão, podendo inclusive dificultar o caminhar.

A verruga plantar é caracterizada por elevações cutâneas amareladas com um ou vários pontos escuros, que na verdade, são pequenos vasos sanguíneos.

A pessoa pode apresentar um olho de peixe único ou vários espalhados na planta do pé, intensificando a dor e a dificuldade de caminhar.

É uma lesão de natureza infecciosa, portanto tem caráter contagioso e pode ser transmitida para outras pessoas ou áreas do corpo.

Quais as principais causas?

A principal causa do aparecimento do olho de peixe é o contato da pele com o vírus HPV benigno.

O contágio pode acontecer diretamente, de pessoa para pessoa, e também através de contato com objetos contaminados e pode ser facilitado se a pessoa tiver lesões na sola dos pés, como cortes, rachaduras e arranhões.

No entanto, o fator determinante para o desenvolvimento da lesão é o sistema imunológico do infectado, sendo que pessoas imunocomprometidas têm mais chances de desenvolver a doença.

Isso explica o fato do olho de peixe ser bastante comum na infância, pois a imunidade das crianças costuma ser mais vulnerável.

Pelo mesmo motivo, pessoas submetidas ao estresse ou que fazem uso de medicamentos antibióticos também são mais susceptíveis ao aparecimento da lesão, graças à baixa na imunidade ocasionada por essas condições.

Tratamentos indicados

Olho-de-Peixe-O-que-é-e-quais-São-os-Tratamentos-3-600x400

Antes de iniciar qualquer tratamento, é necessário procurar um profissional podólogo ou dermatologista para realizar o correto diagnóstico e o nível de gravidade da lesão, recomendando o procedimento mais adequado.

  • Ácido salicílico, ácido tricloroacético, ácido nítrico: ativos presentes em medicamentos de uso tópico, como pomadas, são utilizados em casos menos graves de olho de peixe. Reduz a espessura da lesão através de uma leve esfoliação química, removendo camadas infectadas pelo vírus e eliminando a verruga;
  • Crioterapia: técnica de congelamento da verruga e do vírus causador através da aplicação de nitrogênio. Elimina o olho de peixe em cerca de uma semana e não deixa cicatrizes;
  • Laser: o tratamento com laser faz com que pequenos vasos sanguíneos da verruga plantar sejam cauterizados, matando o tecido e facilitando sua remoção. É bastante eficiente, mas pode deixar cicatrizes;
  • Intervenção cirúrgica: é a opção para casos mais graves, necessita de anestesia e a remoção é feita através de uma agulha elétrica.

Além desses procedimentos médicos, é possível realizar um tratamento caseiro, que consiste na remoção do excesso de pele da lesão, deixando o pé de molho e fazendo uma breve esfoliação com pedra pome. Depois é só hidratar a área e aplicar o medicamento indicado pelo seu dermatologista.

É possível prevenir o olho de peixe?

evitar-micoses-de-pele-44

Se você nunca teve ou quer evitar o reaparecimento do olho de peixe, é necessário adotar algumas precauções:

  • Evite andar descalço, principalmente em locais públicos e úmidos, como bordas de piscina e vestiários de academia;
  • Seque bem os pés sempre;
  • Evite usar sapatos emprestados e sem meia;
  • Se alguém que mora na mesma casa estiver com verruga plantar, tome cuidado com a contaminação indireta, através de objetos infectados;
  • Caso você tenha um olho de peixe não fique “cutucando”. Isso pode agravar o problema e espalhar a infecção.

Além disso, como o olho de peixe tem relação com a imunidade, é importante manter uma dieta saudável e balanceada, evitar o estresse e nunca tomar medicamentos por conta própria.

Essas pequenas atitudes ajudam a fortalecer o sistema imunológico e evitar a contaminação do vírus causador da doença.

Você já teve olho de peixe ou conhece alguém que tem? Compartilhe!

Veja também:

Sobre o autor

Juliana Mitsuda