Remédios Saúde Sexo

Paroxetina para ejaculação precoce: como utilizar?

Os homens que sofrem com os episódios de ejaculação precoce buscam incansavelmente por medicações que possam auxiliá-los no tratamento desse problema. Utilizar a paroxetina para ejaculação precoce é uma das alternativas que muitos médicos encontraram para os seus pacientes. Até o momento ela vem se mostrando extremamente eficaz no controle dos episódios.

A ejaculação é um fenômeno do corpo humano caracterizado pelos episódios neuromusculares que permite a progressão do sêmen para fora da uretra. Algumas disfunções são comuns para os homens, principalmente a ejaculação precoce, onde ocorre a falta de controle de se segurar o orgasmo, acontecendo antes mesmo que o ato sexual se concretize.

Muitos não sabem, mas existem algumas fases do ciclo sexual, são elas: desejo, excitação, orgasmo e ejaculação. As disfunções sexuais acontecem quando justamente alguma dessas fases são interrompidas.

Com o aumento dos casos de homens que apresentam esse tipo de disfunção, a área médica vem se empenhando para que os estudos sofram avanços satisfatórios.

Os homens ao longo da vida se preocupam mais em ter a sua virilidade mantida, do que a qualidade da sua vida sexual. Muitos jovens inclusive não se preocupam muito com a qualidade de vida de suas parceiras. A história começa a mudar quando atingem por volta dos 30 anos. É nessa idade que as preocupações em ter uma vida sexual mais saudável começam a aparecer.

Alguns profissionais descobriram um medicamento muito bom para o controle dos episódios de ejaculação precoce.

A paroxetina para ejaculação precoce vem sendo utilizada e seus resultados estão sendo surpreendentes. Alguns pacientes relatam melhora instantânea em suas vidas sexuais.

A maioria dos relatos feitos nos consultórios por quem sofre de ejaculação precoce está relacionado a episódios de ansiedade. Então, chegou-se a conclusão que a melhor maneira de fazer com esses episódios fossem controlados, seria diminuindo a ansiedade.

Você vai saber mais a seguir e poderá escolher se realmente esse tipos de medicamento pode ser eficaz para o seu caso. Um detalhe muito importante que deve ser levado em consideração é de que o médico tem papel fundamental na escolha de qualquer tipo de tratamento, pois ele é especializado para isso.

Tomar medicamento por conta própria não é uma boa escolha, pois ele pode te trazer problemas e efeitos colaterais não muito agradáveis. Consulte um médico!

Paroxetina para ejaculação precoce

Principais sintomas da ejaculação precoce

O homem que sofre com a ejaculação precoce, provavelmente já apresentou alguns dos sintomas que vamos te mostrar abaixo. Alguns podem ter tido vários episódios e outros apenas alguns.

Esses sintomas são na maioria das vezes muito desagradáveis, o homem precisa pensar muito bem se vale a pena sofrer este tipo de incomodo. Será que não está na hora de tomar algum medicamento para que esse problema seja controlado?

O que precisa ficar claro na cabeça dos homens é de que o primeiro sintoma que mostra que o indivíduo sofre com a ejaculação precoce está na dificuldade que ele tem em segurar o orgasmo. Esse sintoma pode ocorrer em qualquer tipo de situação sexual, até mesmo na masturbação.

A ejaculação precoce é classificada em dois tipos de categorias, a primária e a secundária.

Na primária existem sintomas que foram vistos em toda a vida do homem. Acompanhe:

  • Grande dificuldade de segurar o orgasmo em até 5 minutos de penetração;
  • Dificuldade de retardar a ereção e o orgasmo durante todo o ato sexual;
  • Grandes episódios de estresse e frustração dificultando o contato sexual com o parceiro.

Na ejaculação precoce secundária existem esses mesmos sintomas, com uma única diferença eles nunca fizeram parte da vida sexual deste homem. Eles começaram a existir depois de uma certa idade. Neste caso, os homens sempre tiveram uma vida sexual satisfatória e normal com suas parceiras e do nada começaram a apresentar estes sintomas.

Qual a eficácia da paroxetina para ejaculação precoce?

Até o momento, a paroxetina para ejaculação precoce vendo sendo utilizada pelos médicos como forma de tratamento.

Os primeiros estudos feitos sobre a administração da paroxetina em pacientes com episódios de jaculação precoce ocorreu em meados de 1973.

A paroxetina atua como uma inibidora da recaptação da serotonina pelo cérebro e também na diminuição da ansiedade.

Os efeitos nos episódios de atraso da ejaculação precoce começam a acontecer por volta de 10º dia de uso. É um tratamento que precisa ter muita paciência se quiser ver o resultado.

Além do tratamento medicamentoso, o paciente pode procurar outras alternativas para diminuir os episódios de ansiedade. Lembre-se, diminuir a ansiedade pode ser o primeiro passo para o controle da ejaculação precoce.

Paroxetina para ejaculação precoce

Quais são os tratamentos que existem?

Além da recomendação da paroxetina para ejaculação precoce, existem outros tipos de tratamentos que podem oferecer resultados satisfatórios. Confira alguns.

Terapia psicológica

Os médicos recomendam a terapia sexual como uma alternativa de tratamento para os pacientes que apresentam episódios de ejaculação precoce. A terapia sexual tem objetivos como instruir e fornecer informações sobre sexualidade ao paciente e reeduca-lo em relação ao ato sexual feito com a sua parceira.

Neste tipo de terapia é muito comum utilizar técnicas comportamentais, cujo o foco principal seja a redução da ansiedade. Técnicas de retreinamento ejaculatório, penetração sem o movimento corporal para que ele consiga manter-se mais tempo no ato sexual sem ejacular, entre outras.

Nada impede de você fazer a terapia sexual e tomar o remédio paroxetina para ejaculação precoce. Aliar as duas formas de tratamento só vai te trazer resultados satisfatórios.

Camisinhas e cremes anestésicos

Existem alguns produtos no mercado que são excelentes para quem não aguenta mais e quer controlar a ejaculação precoce. Camisinhas e cremes anestésicos podem ajudar quem sofre com esse problema.

No caso dos cremes, o uso é tópico, devendo ser aplicado em toda a extensão do pênis. Ele age de maneira anestésica mesmo, diminuindo a sensibilidade do pênis ao ser tocado.

O ato sexual para quem sofre com esse problema pode ter duração de até 5 minutos. Esse número é muito baixo, logicamente as parceiras de um homem que sofre com ejaculação precoce não são felizes, por isso, os casamentos não duram muito para esses casais.

Mesmo que você experimente esses tipos de tratamento e não obtenha o resultado esperado, vale a pena experimentar a paroxetina para ejaculação precoce. Converse com o seu médico!

Último Vídeo do Nosso Canal


/* ]]> */