Maternidade

Parto domiciliar: veja aqui quanto custa, quem pode fazer e como funciona

Existe muita polêmica em relação ao parto domiciliar planejado, que tem crescido muito nos últimos anos. A maioria das mulheres que optam por essa maneira de parir possuem o desejo de vivenciar um parto mais respeitoso e se livrar da chamada violência obstétrica.

As dúvidas no entorno desse assunto são tantas, que muitas gestantes que decidem pelo parto domiciliar preferem não comunicar seus familiares para evitar conflitos causados por falta de informação.

A principal dúvida das mulheres que querem o parto domiciliar é: quanto custa? Além desta pergunta, também vamos explicar quem pode fazer o parto domiciliar e como ele funciona.

O que é o parto domiciliar?

O parto domiciliar é um parto planejado para acontecer na casa da gestante. Para realizá-lo é preciso contratar uma equipe especializada, que pode ser formada por médicos obstetras, parteiras, enfermeiras especializadas e doulas.

É muito importante que a gestante esteja muito certa da decisão de parir em casa, esteja se sentindo segura e tenha conhecimento básico sobre como funciona o trabalho de parto.

Essa preparação inicial da gestante faz toda a diferença, pois com um conhecimento maior sobre os processos do parto, ela terá maior capacidade para lidar com os desconfortos e enfrentar tudo com mais facilidade.

Contrações: saiba o que são e como lidar com elas

Como funciona?

O parto domiciliar funciona exatamente como um parto no hospital. O que muda é a maneira como a equipe médica e  gestante lidarão com cada fase do trabalho de parto.

A equipe especializada geralmente chega na casa da gestante já preparada com um material médico para fazer os procedimentos e lidar com alguma intercorrência, caso ela ocorra.

As intervenções médicas, que na maioria dos hospitais são medidas rotineiras, são evitadas ao máximo com a gestante que escolhe parir em casa. Os métodos para lidar com a dor são naturais, o ambiente familiar funciona como um lugar de fortalecimento e acolhimento da mulher.

Qualquer gestante pode fazer?

As mulheres grávidas que são saudáveis, possuem um nível de risco baixo na gravidez e estão fazendo um pré-natal corretamente podem fazer o parto domiciliar. É preciso que a gestante entre naturalmente em trabalho de parto entre a 37ª e a 42ª semana de gestação.

Se a gestante tiver problemas com pressão alta, diabetes gestacional, anemia profunda não podem realizar o parto em casa.

Quanto custa?

O parto domiciliar é pago em todos os casos, já que o SUS não atende o parto em casa. O preço varia muito, dependendo dos profissionais contratados.

Quem escolhe uma equipe completa, com médico obstetra, enfermeiras e pediatra, pode pagar de R$ 12 mil a R$20 mil.

As gestantes que optam por uma equipe mais enxuta, com enfermeiras ou parteiras apensa, pode pagar de R$3 mil a R$8 mil.

Como contratar uma equipe?

Para contratar uma equipe, o ideal é procurar profissionais da área na cidade ou região próxima a casa da gestante. Há diversas equipes espalhadas pelo país e é possível encontrá-las nas redes sociais em grupos e comunidades.

Muitas dessas equipes organizam encontros e palestras com o objetivo de tirar dúvidas e informar as gestantes, apoiando-as na sua decisão.

Ao encontrar a equipe, é possível negociar valores e fazer as consultas de acompanhamento.

Neste artigo, Ana Cristina Duarte, professora do curso de Obstetrícia da USP, explica como é o passo-a-passo para o parto domiciliar planejado.

Se você está interessada em saber mais sobre o parto domiciliar, veja nossos posts com relatos de parto e também vídeos de parto normal. Neles, você poderá conhecer a história de mulheres que escolheram parir em casa e também assistir seus vídeos.

LISTA VIP!
Nossas Dicas no seu Email
Seja a primeira a saber das nossas últimas dicas. Coloque seu email abaixo e receba nossos posts:
Cadastrar!
close-link
/* ]]> */