Nutrição Saúde

Pimenta branca: propriedades, características e dicas de consumo

Têm pessoas que dizem simplesmente não gostar de pimenta. Outras, devido a doenças como gastrite, úlceras ou hemorroidas, não devem mesmo consumi-la. Mas, após conhecer todos os benefícios da pimenta branca para o organismo, é bem possível que algumas dessas arrisquem-se ao seu consumo, mesmo que moderado.

Trata-se de uma frutinha quase milagrosa, pelos seus grandes benefícios ao corpo humano e, por isso, ainda é fruto de pesquisas em muitos países. Rica em vitaminas A, C e K, possui minerais importantes ao organismo, como potássio, ferro e cálcio, que deixam nosso corpo menos propenso a doenças. E, de quebra, dissolve o muco dos pulmões, tornando-se descongestionante e expectorante.

Provocou guerras e serviu como moeda

Originária da região de Malabar, na Índia, a pimenta do reino, que dá origem à pimenta branca e à pimenta preta, é a frutinha de uma trepadeira, a Piper nigrum. Se a origem é a mesma, ela fica branca ou preta devido ao processo de colheita e, depois, fabricação.

Nos dias atuais, é apenas um dos mais importantes condimentos culinários, sendo muito apreciado em pratos desde uma boa feijoada ou nos mais refinados da alta cozinha. A pimenta branca é bastante usada em carnes brancas, como frango, porco ou coelhos, além de molhos brancos e até maionese, conforme o paladar de cada um.

No passado, entretanto, essa iguaria asiática provocou até guerras entre nações, foi vendida na Europa a peso de ouro e chegou a ser moeda, tal sua importância para a conservação de alimentos, especialmente a carne.

Das antigas navegações às pesquisas atuais

Foi uma das maiores impulsionadoras do período das grandes navegações promovidas por portugueses e espanhóis. Mas, veio para a Europa também em expedições terrestres, que duravam meses.

A civilização evoluiu e fez com que sua grande contribuição à sociedade ficasse mesmo restrita à cozinha, onde é uma das vedetes de cozinheiras e grandes mestres cucas. Mas, não é só isso: foi parar também em laboratórios universitários e institutos de pesquisas, onde emergiu como capaz de proporcionar grandes benefícios ao organismo humano.



Auxilia a controlar a pressão arterial

Sua coloração, de pimenta branca ou preta, como já dito, depende do momento da colheita. A branca é colhida quando a frutinha já está mais madura, quase vermelha. É então levada à secagem e, depois, deixada por até duas semanas mergulhada em água e salmoura. A casca fica mole e sua coloração branca resulta exatamente da retirada da casca, restando apenas o miolo, branco.

Existem outras pimentas, mas, aí, são o resultado de outras plantas. Existe até a pimenta rosa, que é uma parente da ambrósia, ou a malagueta, bem conhecida entre nós.

Entre as descobertas já feitas em laboratório, a pimenta branca foi relacionada a benefícios no controle da pressão arterial e até mesmo para a melhora de algumas funções cerebrais.

Combate o reumatismo e auxilia a circulação

Também é classificada como alimento antibacteriano e com propriedades anti-inflamatórias, além de ser poderoso antioxidante, auxiliando no combate aos radicais livres que apressam no envelhecimento do corpo e da pele. Também auxilia na redução das doenças cardíacas.

São muitos os demais benefícios da pimenta branca, mas, vamos citar apenas alguns:

  • É auxiliar no combate ao reumatismo articular
  • Ao liberar substâncias como noradrenalina e adrenalina, reduz o apetite, agindo ainda sobre o sistema nervoso
  • Como termogênico, auxilia no controle de dietas e na perda de peso
  • Melhora a circulação sanguínea, auxiliando em problemas e doenças do coração
  • E é até mesmo indicada para casos de enxaqueca

Queima gorduras em volta do coração

Pesquisas realizadas na Europa avançaram bastante quanto à identificação dos flavonoides existentes na pimenta branca como excelentes auxiliares para manter a pressão arterial dos indivíduos sob controle. Isso graças, também, às vitaminas que contém.

Estas pesquisas, por isso mesmo, identificaram que pessoas portadoras destes problemas arteriais e deficiências cardíacas incluam a pimenta branca em suas dietas, mesmo que de forma moderada, especialmente para quem tem problemas gástricos.

É que este condimento ajuda a queimar gorduras, especialmente as que estão em volta do coração, beneficiando todo o sistema cardíaco. Isso ela faz pela geração de calor que provoca no organismo.

Envia sinais ao cérebro e estômago

Sua ação antioxidante foi identificada pela presença dos flavonoides e vitaminas importantes, que dão à pimenta branca seu poder de ajudar o organismo a resistir a bactérias e organismos que entram no nosso corpo para destruir suas células.

Um dos aspectos mais interessantes sobre a pimenta branca é que ela entra no paladar enviando ao cérebro sinais para que o estômago libere o ácido clorídrico, importantíssimo para a digestão dos alimentos. Ou seja, a pimenta é grande auxiliar para a melhoria da nossa digestão.

Outras características da pimenta branca

Outras características importantes desse extraordinário condimento alimentar;

  • Ao melhorar o metabolismo do nosso organismo e auxiliar o sistema digestivo, a pimenta branca ajuda no controle do açúcar no sangue, combatendo o diabetes. Quem sofre desta doença, pode beber um copo de leite por dia com esta pimenta misturada ao açafrão
  • É eficaz para combater a flatulência do organismo. Isso acontece porque a pimenta branca possui propriedades carminativas, evitando a formação de gases no intestino devido a ação do ácido clorídrico
  • Suas propriedades têm ação direta sobre a pele, devido às suas qualidades antioxidantes, o que ajuda a mantê-la mais sadia e jovial por mais tempo
  • A piperina existente na pimenta branca é excelente auxiliar natural no combate ao vitiligo, ajudando a pele a restabelecer sua pigmentação rosada e natural

Para esfoliação e retirada de pelos

Outros aspectos interessantes no uso da pimenta branca é que ela pode ser utilizada para a esfoliação da pele. Ela pode ser esmagada e triturada para a esfrega, ajudando a retirar a pele morta e toxinas que prejudicam seu rejuvenescimento. Promove a oxigenação e renovação da pele, ajudando-a a ficar mais radiante e bonita. Claro, menos no rosto, devido ao perigo de entrar nos olhos.

Junto com a cânfora e o óleo de amêndoa, a pimenta branca ainda pode ser empregada para a remoção de pelos indesejáveis. Essa mistura pode ser colocada sobre braços e pernas por até dez minutos e, depois, removida.

Os pelos podem ser removidos de forma permanente. Enfim, são muitas as utilizações que se pode dar a este importante condimento de nossa cozinha, outrora tratado como patrimônio de nações. Hoje, um grande benefício à nossa saúde.

Videos do nosso Canal no Youtube

Sobre o autor

Redação Tudo Ela

Site focado em publicar conteúdo atual e interessante sobre o universo feminino. Fazemos curadoria e pesquisamos dicas úteis para o dia-a-dia da mulher moderna. Saiba mais sobre nós.

/* ]]> */