Especiarias

Pimenta Jolokia: saiba tudo sobre essa especiaria incrível

Ela atende por vários nomes, até mesmo pelo nome de fantasma – a Ghost Pepper. Mas, o seu nome oficial é a pimenta Jolokia, até 2011 considerada a pimenta mais forte do mundo, com uma pungência (medida de ardência) superior a um milhão de SHU, a sigla que determina sua força.

Ela também atende pelos nomes de Naga Jolokia, Ghost Chili e Naga Morich, além de Ghost Pepper, o apelido mais carinhoso dos profundamente admiradores de pimenta. Outros tipos de pimenta bem nossas conhecidas, como malagueta, dedo de moça ou a mexicana habanero, não podem nem ser comparadas a ela. Estas são, na verdade, para iniciantes, quando muito.

Já foi a pimenta mais ardida do mundo

Originária de uma região da India, a Assam, onde existem alguns dos chás mais tradicionais do mundo, a Jolokia é fruto do cruzamento entre duas plantas que produzem algumas das pimentas mais ardidas que se tinha conhecimento. Começou-se a falar dela por volta do ano 2000, mas apenas em 2005 ela veio a tornar-se mundialmente conhecida.

A Jolokia chegou a ser classificada pelo Guinness Book como a pimenta mais ardida e forte do mundo. Esses testes foram executados pelo conhecido Chile Pepper Instituto, da Universidade do Estado do Novo México, e duraram aproximadamente um ano.

Foram nestes testes que a pimenta Jolokia superou a barreira de um milhão de pungência, passando então a ser considerada a pimenta mais ardida do mundo.

Para manipular a frutinha, só com luvas

Seu reinado durou até 2011. Testes de DNA e HPLC (High Performance Liquid Chromatography) posteriores, entretanto, encontraram três outras mais fortes e ardidas que ela.

A Trinidad Scorpion a superou, com cerca de 1,5 milhões de SHU, assim como a Chocolate 7 Pot, com 1,8 milhões de SHU. Mas, logo surgiu a atual campeã, a Trinidad Moruga Scorpion, que surpreendeu profundamente aos pesquisadores: atingiu a marca de 2,0 milhões de SHU, a atual pimenta mais ardida e forte de que se tem conhecimento.

Não é coisa para amadores. Para começar, porque você nem consegue manipular essas frutinhas maravilhosas sem proteção nas mãos – a ardência equivale a de uma queimadura.

A capsaicina pode fazer seu corpo tremer

Mesmo assim, elas são muito procuradas e utilizadas por grandes apreciadores de pimenta. Há, entretanto, a necessidade de cuidados especiais e, em alguns casos, até mesmo proteção aos olhos, devido à ardência.

Quando você a coloca na boca, junto com algum alimento, sua língua tem a sensação de queimação. A capsaicina da Jolokia é tão forte que o cérebro logo recebe a informação de que sua língua foi queimada, liberando imediatamente a endorfina, que procura lhe dar a sensação de bem estar. É algo como se você estivesse se drogando.

Imediatamente a seguir seu corpo começa a sofrer reequilíbrio térmico, com fortes ondas de calor e até mesmo suor. Seu corpo pode tremer com a forte ação da capsaicina.

Frutinho enrugado de até uns 8 cm

Nesta mesma região de Assam, também são plantadas várias outras pimentas muito fortes, duas das quais deram origem à pimenta Jolokia. Sua planta chega a 1,2 metros de altura, com folhas que chegam entre 5 cm de largura por 14 cm de comprimento e são lisas e de cor verde forte.

Seus frutinhos são do tipo enrugado, uma das características da planta, e têm aproximadamente 3 cm de diâmetro por até uns 8 cm de comprimento. Alguns, entretanto, são mais arredondados, do tipo “gordo”, e sempre bastante enrugados.

Como média de temperatura, a planta prefere os climas quentes, de média aproximada aos 27º C, e seus frutos já começam a amadurecer entre 110 e 120 dias.

Sem o interior, fica menos ardida

Devido à grande ardência dessa frutinha, a pimenta Jolokia exige cuidados especiais para ser manuseada. É bom utilizar alguma proteção para suas mãos, como luvas, pois pode até mesmo haver algum tipo de dano à pele. Se por acaso for moer a Jolokia, é fundamental utilizar algum tipo de óculos como proteção aos olhos.

Para ser colocada em alimentos, normalmente sua parte interior, constituída da placenta e polpa, é retirada. É uma maneira de evitar um pouco seu elevado grau de ardência. Claro, há os que preferem utilizar a frutinha inteira, como vem da natureza, mas é bom avisar que, neste caso, é coisa para profissional.

Tomados alguns cuidados, é deliciosa

Assim como outras pimentas já nossas conhecidas, também a Jolokia vem sob a forma de ralada, em molhos, seca ou mesmo como fruto verde. Pode ser utilizada em todo tipo de alimentação conforme sua predileção e, também, conforme outros tipos de pimenta.

A única observação – e recomendação – é a já apresentada anteriormente: muito cuidado, pois ela é efetivamente muito mais forte e com maior ardência que pimentas como malagueta ou dedo de moça. Com estas observações, pode ser livremente utilizada em qualquer prato, ao seu gosto.

Muito boa para molhos com carnes

Por possuir capsaicina ainda mais forte que outras pimentas, a Jolokia também possui forte potencial de proteção ao nosso organismo. Este elemento, que provoca a ardência, é também rico em vitaminas e possui minerais indispensáveis ao organismo humano. Ou seja, se utilizada de forma moderada, constitui-se em importante auxiliar à nossa alimentação.

Os mestres da culinária a aconselham em molhos e caldos, especialmente para o acompanhamento de carnes e até mesmo saladas. Como as pimentas são termogênicos naturais, também a Jolokia acelera o metabolismo e, por isso, torna-se importante para uma digestão boa e rápida.

Ardida, mas amiga do nosso organismo

Isso significa que ela também é importante para aquelas pessoas que estão buscando perder peso, tornando-se auxiliar para o emagrecimento. Também auxilia na queima de gorduras localizadas, especialmente no abdômen.

A pimenta Jolokia também é um combatente natural ao colesterol e auxilia no combate ao diabetes. Com estas duas funções importantes, torna-se amiga do coração e previne, portanto, tanto os entupimentos de veias como problemas cardíacos como AVC.

De quebra, é um agente natural no combate aos radicais livres, prevenindo o envelhecimento precoce e tornando nosso organismo menos propenso a diversas doenças, ao estimular o sistema imunológico. Portanto, muito ardida, até mesmo perigosa para olhos e pele, mas, consumida com cuidados e sem exagero, a pimenta Jolokia torna-se muito amiga do nosso organismo. E, também, pode ser bastante deliciosa.

Sobre o autor

Redação Tudo Ela

Site focado em publicar conteúdo atual e interessante sobre o universo feminino. Fazemos curadoria e pesquisamos dicas úteis para o dia-a-dia da mulher moderna. Saiba mais sobre nós.