Nutrição

Pimenta murupi da Amazônia: saiba tudo sobre ela

Quando se fala de pimenta, sempre vem à mente um sabor forte, picante, ardente. O que não se sabe é que, além dessas características, ela pode trazer diversos benefícios para a nossa saúde. Essa é a pimenta murupi.

Comumente cultivada no norte do país (Pará e Amazonas), ela tem propriedades antibacterianas, age como excitativo e é rica na vitamina A, C e E.

Com um sabor diferenciado e caracteristicamente forte, a pimenta murupi tem seu consumo no tucupi ou em forma de conserva. O fruto é alongado, de cor verde quando imaturo, amarela quando está firme e avermelhada quando finalmente maduro.

Vale ressaltar que as mesmas qualidades nutricionais encontradas nessa pimenta também são encontradas em inúmeros outros alimentos. Isso torna o consumo da murupi optativo.

Quem a ingere é tão somente pelo apreço ao seu sabor e não por conta da nutrição agregada à dieta. No entanto, muitas pessoas confundem esse fato com o mito da pimenta nos fazer mal. Sua ingestão moderada não traz riscos ao organismo.

O grau de picância dessa pimenta está entre o médio ao alto, com grau 9 na escala. Possui um intenso aroma e inúmeras propriedades medicinais. Veremos algumas delas logo abaixo.

Propriedades da pimenta murupi da Amazônia

A pimenta murupi da Amazônia possui muitas propriedades medicinais, assim como antioxidantes. Atua na prevenção de diabetes, doenças cardíacas e câncer. Isso sem contar com a sua contribuição para interromper o processo da pele envelhecida precocemente.

Um composto que tem grande responsabilidade nessas propriedades é a capsaicina, coincidentemente o mesmo elemento que promove o ardor da pimenta.

Os diversos benefícios da pimenta murupi

Sistema circulatório

A pimenta murupi é excelente para a circulação por ser rica em algumas vitaminas B, vitamina A e vitamina C. A pimenta também é rica em potássio e cálcio.

Seus compostos impedem que coágulos sejam formados, assim como pode efetivar a vasodilatação. Isso diminui consideravelmente o risco de AVC e ataques cardíacos.

Combate a inflamações

A capsaicina, como já é conhecida por compor uma série de ervas dentro do mundo herbal, possui uma ação bastante eficaz como anti-inflamatório.

A ingestão diária de meia pimenta murupi consegue atingir a meta necessária de ingestão de capsaicina por cada indivíduo. Mas lembre-se: ultrapassar o limite diário aceitável de consumo pode trazer algumas incidências.

Substâncias potentes

Essa pimenta, assim como diversos outros tipos, possui certas substâncias que podem ser preventivas para os problemas relacionados ao coração, câncer e diabetes.

Você se preocupa com o fato da sua pele poder envelhecer precocemente? Os antioxidantes presentes como propriedade, são essenciais para retardar esse envelhecimento.

Benefícios para a dentição

Compostos ativos na pimenta estimulam a produção de saliva, o que faz com que seus ácidos sejam neutralizados, protegendo as gengivas e os dentes.

Em um benefício adicional, a vitamina C oferece uma resistência extra aos dentes e ossos em geral.

Facilidade na digestão

Esta também é um dos principais benefícios da pimenta murupi. Ingerir pimenta faz salivar em maior quantidade, assim como aumenta a secreção gástrica. Isso faz com que certas enzimas sejam potencializadas em sua produção, o que contribui com a digestão.

Benefícios na luta contra o câncer

Algumas de suas propriedades são consideradas anticarcinogênicas, antimutagênicos e quimiopreventivos. Esse fato permite que diversos tipos de câncer sejam prevenidos.

Aceleração do metabolismo e emagrecimento

Esta pimenta é um acelerador do metabolismo. Sua ingestão faz com que a temperatura corpórea se eleve, tendo assim um aumento considerável no gasto de calorias.

A capsaicina também não permite que a gordura permaneça localizada na região abdominal. E sua outra utilidade é o estímulo do sistema nervoso. Ela libera em maior quantidade hormônios como catecolaminas, noradrenalina e adrenalina que reduzem o apetite.

Auxílio no alívio de males diversos

A pimenta murupi tem presente em seus compostos a noradrenalina e a adrenalina. Como hormônios neurotransmissores, atuam diretamente na melhora a energia de pessoas afetadas pela depressão.

A estabilização do humor também é um dos benefícios mais importantes a ser ressaltado. O aumento do fluxo sanguíneo periférico contribui significativamente no combate a enxaqueca.

Sem contar que a capsaicina é atuante em crises de alergia cutânea, mucosite oral e tumor de pele.

Outras propriedades benéficas da pimenta murupi da Amazônia

  • Possui propriedades energéticas e analgésicas;
  • Atua diretamente no cérebro com o estímulo da produção do hormônio responsável pela sensação de bem estar, a endorfina;
  • Contribui na redução da ansiedade e desejo compulsivo de comer, o que auxilia no tratamento de diversos graus de obesidade;
  • Redução dos níveis de glicose e aumento dos níveis de insulina no sangue.

Receita com a pimenta murupi

Conserva de pimenta no azeite

  • Ingredientes
    5 pimentas murupi;
  • 7 pimentas cereja;
  • 2 pimentas dedo-de-moça;
  • 7 pimentas malagueta;
  • 3 dentes de alho descascados;
  • 3 ramos de alecrim;
  • 1 folha de louro;
  • 300 ml de pinga;
  • 300ml de azeite de oliva.

Modo de preparo:

Lave bem as pimentas e as seque. É importante retirar o cabo e cortá-las ao meio, mas sem retirar os caroços. Deixe-as de molho em um pote com a pinga por aproximadamente 10 dias. Um detalhe: o nível da pinga deve ultrapassar as pimentas por completo.

Após o tempo de descanso, retire as pimentas da pinga, seque-as e coloque em outro pote maior. Acrescente os dentes de alho descascados e inteiros, o alecrim e o louro. Nessa etapa é o azeite que deve cobrir o nível da conserva.

Deixe descansar por aproximadamente 3 dias para apurar o sabor. Está pronta a conserva! Caso fique muito ardente, basta adicionar mais azeite.

Efeitos colaterais da pimenta murupi

A ingestão da pimenta murupi, assim como da maioria dos outros tipos de pimenta, não apresenta riscos à saúde em geral. No entanto, assim como tudo na vida, em excesso pode fazer mal.

Quantidades excessivas consumidas, em especial na forma de molhos de pimenta, podem acarretar problemas como:

  • Queimaduras;
  • Bolhas na língua ou nos lábios;
  • Vômito;
  • Náusea;
  • Alteração no paladar.

Sobre o autor

Redação Tudo Ela

Site focado em publicar conteúdo atual e interessante sobre o universo feminino. Fazemos curadoria e pesquisamos dicas úteis para o dia-a-dia da mulher moderna. Saiba mais sobre nós.