Sexo

Podolatria: saiba mais sobre esse estranho fetiche

Podolatria

O tema não é desconhecido e não deve causar estranheza, ele sempre foi objeto de estudo e de curiosidade dos indivíduos. São revistas, artigos e sites debatendo e revelando as minúcias desse assunto, a podolatria. Pode não se encontrar no topo da lista da preferência nacional, mas, com certeza, está numa boa colocação.

Não estamos falando da importância dos pés ao sustentar nosso corpo e sim do fetiche que eles exercem sobre as pessoas. Os fetiches no mundo do prazer são ilimitados e atualmente deixaram de acontecer entre quatro paredes e alcançaram a internet, casas noturnas, a moda e não se restringem apenas ao imaginário masculino, eles povoam também o desejo das mulheres.

O pé é uma das partes de nosso corpo que exercem o fascínio entre  homens e mulheres. Você já se imaginou mordendo, acariciando, tocando, cheirando ou lambendo os pés de outra pessoa? O que para alguns pode parecer uma perversão ou um ato repulsivo, para outros é sinal de prazer e de relaxamento indescritível.

É comum entre os podólatras a procura pelos pés ideal ou encantadores, nas ruas, baladas, shoppings, ou em qualquer outro lugar, numa ânsia de satisfazer seu desejo ou tesão entre sapatos, sandálias e pés desnudos. O certo é que se observar os pés de forma delicada ou acintosa traz para o observador uma sensação única e muitas vezes  naquele momento se realiza  a arte da sedução.

Portanto, a partir de agora, vamos entender melhor o significado do termo podolatria.

O que é podolatria?

A podolatria (ou podofilia) é um tipo especifico de fetiche que envolve o desejo e atração pelos pés. É um comportamento sexual em que a fonte de prazer não está exatamente no ato sexual.

Os pés exercem um fascínio tão grande que o podólatra tem prazer sexual e excitação apenas com o ato de tocar os pés de outra pessoa, das mais variadas maneiras, ou apenas observar  seu formato, seu cheiro.

O importante é saber que o culto aos pés é um elemento erótico da relação, e quando faz  parte das preliminares de uma relação sexual, por exemplo, é considerado apenas um fetiche.

Fetiche x fantasia

São muitas as vertentes quando se trata da atividade sexual dos humanos. Elas se apresentam através da reprodução, da afetividade, do erotismo, da pornografia, dos fetiches e fantasias.

Você sabe qual é a diferença entre fetiche e fantasia? Já pensou a respeito disso? E a parafilia, é uma expressão que você conhece?

Pois bem, a parafilia nada mais é do que um padrão de comportamento sexual em que a fonte do prazer não se encontra necessariamente na relação sexual. Pode ser caracterizada como uma fixação, ou uma tendência sexual relacionada a um desejo.

Existem vários tipos de parafilia, as mais conhecidas são: o fetichismo em que se sente atração por alguma parte do corpo humano, por exemplo, pelos pés (podolatria) ou mãos e o masoquismo que provoca excitação sexual pelo uso de alguma forma de violência e dominação praticada contra o outro

Conceito de Fantasia

O erotismo e a sexualidade estão presentes na vida do ser humano mais fortemente através de nossa imaginação, e, muito menos, a partir daquilo que se observa e dos significados que entregamos e interpretamos aos objetos. As palavras, os sons, as imagens atuam como um catalisador do erotismo, atingindo nossas emoções muito mais que o contato físico em si.

O ato físico é apenas a atuação do que já foi imaginado anteriormente pela mente das pessoas. Então, a fantasia surge pelo ato da observação de um objeto, de alguma peça do vestuário, ou  de uma parte do corpo de alguém que lhe atrai. Desse modo, é uma forma de iniciar o processo sexual e de erotizar com o outro.

Faz parte da natureza humana e consequentemente de sua  sexualidade.

Sabe-se que a natureza e dimensão das fantasias sexuais são variadas e dentre elas existem àquelas que podem ser consideradas estatisticamente como rara  e incomuns. Entretanto, a maioria das fantasias que envolvem homens e mulheres estão associadas a por exemplo, ser amarrado, forçado a ter relação sexual, ser dominado.

Essas manifestações estão também associadas ao mercado erótico e ao conjunto de objetos e imagens que estimulam essa fantasia sexual valorizando a satisfação pessoal e sexual. Fantasia e prazer estão associados ao erotismo.

Conceito de Fetiche

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), define-se hoje em dia que o fetichismo é uma parafilia, e não mais uma perversão, uma disfunção da sexualidade. No senso comum o fetiche significa apenas uma fantasia sexual que tem o papel de estimular o desejo e assim tornou-se também objeto dos meios de comunicação, da indústria pornográfica para vender o erotismo.

A incorporação do fetichismo em nossa sociedade, em diversos contextos e diferentes formas representam a aceitação  e a apropriação do objeto fetichizado.

O universo dos fetiches se desdobra em diversas maneiras e diferentes formas  ocultas de satisfazer egos e desejos sexuais (ou não), dentre muitas  ações que, as vezes,  podem não ser bem aceitas socialmente, tornando-se um tabu e por isso se reservam entre quatro paredes.Todas as pessoas têm algum grau de fetichismo. Cada indivíduo se sente atraído por uma determinada característica física, estilo, comportamento especifico do outro. Quando a pessoa não consegue ter prazer sexual sem o seu fetiche, o que era normal, pode ter se transformado em patologia.

Podemos admirar características únicas do outro individuo, mas, isso não se traduz necessariamente em objeto de desejo, como acontece com o fetichista. O fetichista se excita somente com alguma especificidade do outro, ou com um objeto pertencente aquela pessoa.

A pessoa possui fetiche como elemento indispensável para sua excitação sexual. Ou seja, o fetichista não precisa necessariamente da presença de outra pessoa para ter seu prazer sexual assegurado. É possível obter prazer, por exemplo, se masturbando com seu objeto de fetiche.  O fetichismo  acontece quando o individuo se sente incapacitado para amar uma pessoa, ou de sentir prazer sexual sem seu objeto de devoção. Hoje em dia, a psicanálise considera em maior ou menor grau que  somos todos fetichistas.

Sobre o autor

Redação Tudo Ela

Site focado em publicar conteúdo atual e interessante sobre o universo feminino. Fazemos curadoria e pesquisamos dicas úteis para o dia-a-dia da mulher moderna. Saiba mais sobre nós.

/* ]]> */