Saúde

Progesterona: entenda sua atuação no corpo

O progesterona pertence ao grupo de esteroides humanos chamados de progestágenos. Eles são produzidos principalmente pelo ovário – em especial, durante a segunda metade do ciclo menstrual. Suas principais funções dizem respeito ao ciclo menstrual e à gravidez.

Durante o ciclo menstrual, quando o óvulo é liberado pelo ovário durante a ovulação (em torno do dia 14), o ovário forma uma estrutura chamada de corpo lúteo. Ele é o responsável por liberar a progesterona no organismo.

A progesterona prepara o corpo para a possível gravidez, caso o óvulo seja fertilizado. Se o óvulo não é fertilizado, o corpo lúteo desmancha-se, diminuindo a produção de progesterona até o próximo ciclo.

Se o óvulo é fertilizado, a progesterona estimula o desenvolvimento de vasos sanguíneos no endométrio, e estimula o fornecimento dos nutrientes necessários para o embrião. Ela também é responsável por preparar o tecido interno do útero, tornando-o adequado para a gestação.

Embora o corpo lúteo seja o principal responsável pela produção de progesterona, ela pode ser produzida em menores quantidades pelas glândulas adrenais e – durante a gestação – pela placenta.

Como a progesterona é controlada?

A formação do corpo lúteo geralmente ocorre pela metade do ciclo menstrual, após a liberação do óvulo pelo ovário. Este momento pode ser considerado o início do “ciclo de controle da progesterona” no corpo feminino.

A partir desta formação, o corpo lúteo libera o hormônio, com o objetivo de preparar o corpo para a gravidez. Se o óvulo não for fertilizado e não for concebido um embrião, não há motivos para a manutenção desta estrutura. Então, o corpo lúteo é descartado pelo corpo, e inicia-se a fase de queda dos níveis de progesterona.



Como a progesterona é uma das responsáveis pela manutenção da parede do útero adequada para a gestação, o material depositado nesta preparação também é descartado quando os níveis do hormônio diminuem. Este é o processo que causa a menstruação.

Os níveis do hormônio diminuem até a metade do ciclo que inicia após este período de menstruação. Por isso, entende-se que o ciclo de controle natural do corpo sobre a progesterona possui a mesma duração do ciclo menstrual. No entanto, um ciclo inicia precisamente na metade do outro.

O que acontece quando há muita progesterona no corpo

p

Na prática, não há problemas médicos graves conhecidos pelo excesso do hormônio no corpo. Sabe-se que seus níveis aumentam naturalmente na gravidez, por exemplo, e seus efeitos são úteis para o corpo.

Em geral, níveis altos do hormônio sem motivo aparente são associados à atividade exagerada das glândulas adrenais. Por isso, o excesso de progesterona no corpo é considerado uma consequência de condições médicas, ao invés de uma condição em si.

Alguns estudos, no entanto, conseguem associar altos níveis do hormônio ao aumento do risco de desenvolvimento de câncer de mama.

Um efeito colateral conhecido deste hormônio em alta concentração é ativamente utilizado por muitas mulheres. A combinação da progesterona com estrogênio é a principal fórmula das pílulas anticoncepcionais. Por isso, o principal efeito conhecido da alta concentração do hormônio no corpo é a prevenção da gravidez.

Veja também:

Videos do nosso Canal no Youtube

Sobre o autor

Pedro Henrique Ferreira Mendes

/* ]]> */