Plantas Medicinais Saúde

Rabo-de-tatu (raiz medicinal): para que serve?

O rabo-de-tatu (raiz medicinal) é uma raiz que tem sido tradicionalmente usada em toda a América do Sul, sobretudo nas regiões norte e nordeste do Brasil.




>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON - ATÉ 70% EM TODO O SITE

Embora seja difícil precisar o momento em que seu uso se tornou comum, há pesquisadores que sustentam que ela já era amplamente utilizada por diferentes povos indígenas.

Os benefícios do rabo-de-tatu (raiz medicinal) voltam-se, principalmente, para o sistema digestivo, dada a sua capacidade de eliminar parasitas intestinais e promover a cicatrização de úlceras duodenais.

Como se não bastasse, o rabo-de-tatu (raiz medicinal), cujo nome científico é Centrosema bracteosum, ajuda a prevenir a formação de cálculos renais, sendo recomendado, também, para o tratamento de problemas como diarreia, prisão de ventre e inchaço abdominal.




>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON - ATÉ 70% em Moda Feminina

Para que você aprofunde seus conhecimentos sobre o assunto, apresentamos, ao longo deste artigo, a importância das raízes medicinais e os principais benefícios do rabo-de-tatu (raiz medicinal).

Esclarecemos, também, como reconhecer essa espécie e diferenciá-las das demais.

Boa leitura!




>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON - ATÉ 70% em Moda Feminina

A importância das raízes medicinais

Além de ser um poderoso antibiótico natural que fortalece o sistema imunológico e que tem sido indicado, inclusive, em tratamentos para insuficiência renal, o rabo-de-tatu (raiz medicinal) contribui para melhorar sensivelmente geral do sistema digestivo e na regulação das funções intestinais.

A despeito de todos benefícios para a saúde, tanto do rabo-de-cavalo quanto de alternativas naturais similares, a importância das raízes medicinais para o tratamento de enfermidades, problemas de diversos tipos e condições debilitantes da saúde vem sendo, infelizmente, ignorada pela maioria das pessoas.

As raízes são estruturas de grande importância para as plantas, já que são responsáveis por fornecer os vários elementos que, posteriormente, servirão para a fotossíntese e a geração de energia.




>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON - ATÉ 70% em Moda Feminina

Ademais, as raízes servem como uma forma de fortalecer as plantas antes que possíveis circunstâncias ambientais venham a afetá-las, como vendavais ou inundações.

Por fim, as raízes são úteis para fixação dos solos, tornando-os menos suscetíveis à erosão eólica.

Portanto, há uma enorme pluralidade de características (além da existência de propriedades medicinais) que devem ser levadas em consideração ao avaliar a importância das raízes.

Os vegetais, de modo geral, necessitam absorver diferentes elementos inorgânicos para dar origem aos mais distintos e intrincados processos metabólicos.




>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON - ATÉ 70% em Moda Feminina

Lembre-se de que eles são capazes de gerar seus próprios alimentos, ou seja, podem engendrar matéria orgânica a partir de matéria inorgânica.

Para realizar isso, as plantas obtêm dióxido de carbono da atmosfera e da água que extraem diretamente do solo. Como não podia deixar de ser, as raízes têm um papel central em todo esse processo, permitindo que a água seja mais facilmente absorvida.

Não obstante, existem outros fatores de grande utilidade para a concretização do processo que descrevemos. Conforme a planta cresce e se desenvolve, sua raiz também cresce, só que para baixo, a fim de penetrar cada vez mais fundo na terra em busca de maiores quantidades de material inorgânico.

Tal é a relevância dessa estrutura para uma planta que as raízes são os primeiros elementos a se desenvolverem em seu ciclo de vida.




>>PROMOÇÕES BLACK FRIDAY AMAZON - ATÉ 70% em Moda Feminina

Com efeito, ao observar a germinação de uma semente, podemos notar que, antes de mais nada, as raízes se estendem para baixo, para servir de apoio e ativar seu potencial de absorção.

Mais tarde, o caule aparecerá da mesma raiz, de modo que o primeiro grupo de folhas finalmente surgirá. Com o passar do tempo, a raiz continuará a crescer lenta e inexoravelmente, buscando se aprofundar ainda mais.

Nesse ponto, a planta começa a crescer lateralmente, iniciando um processo de ramificação na qual procura alcançar o escopo mais amplo possível.

A raiz, em suma, é uma adaptação que as plantas desenvolveram para assegurar um suprimento regular dos elementos indispensáveis para sua sobrevivência.

É possível, também, que ela cumpra outras funções em determinadas espécies, como é o caso das raízes medicinais, em geral, e da Centrosema bracteosum, em particular.

Como reconhecer o rabo-de-tatu (raiz medicinal)?

Para evitar confundir o rabo-de-tatu (raiz medicinal) com outras raízes similares, é preciso ficar atento às características de toda a planta. A Centrosema bracteosum apresenta uma espécie de concorda ou pequeno esporão fora dos padrões comuns a outras plantas.

Não se esqueça de que o rabo-de-tatu (raiz medicinal) apresenta frutos que não ultrapassam 7 centímetros de largura, flores brancas com alguns traços de cor púrpura e formato de gancho em suas folhas e brácteas.

Como a Centrosema bracteosum não gera nenhum tipo de broto que possa ser considerado lenhoso (desde um ponto de vista botânico), no centro-oeste do Brasil ela tem sido utilizada como forragem para a alimentação de rebanhos bovinos – o rabo-de-tatu contém algo em torno de 15% de proteína.

Principais benefícios do rabo-de-tatu

Um dos melhores usos do rabo-de-tatu (raiz medicinal) é como um eficiente digestivo, à medida que esta raiz abrange muitas condições que você pode sofrer. Seu grande poder reside em uma espécie de óleo volátil presente em seu interior.

Além disso, o rabo-de-tatu (raiz medicinal) contém uma ampla variedade de componentes ativos, sendo o bisabolol um dos mais concentrados – respondendo por suas incríveis propriedades anti-inflamatórias.

Esse componente atua no relaxamento dos tecidos dos órgãos digestivos e evita a inflamação das membranas mucosas. Entre as propriedades digestivas do rabo-de-tatu (raiz medicinal), destacam-se:

  • Alívio de cólicas, diarreias e outras dores de origem gastrointestinais;
  • O rabo-de-cavalo é bom para reduzir o acúmulo de gases, pois é espasmódico e carminativo, diminuindo os inchaços que provocam flatulências;
  • De acordo com os mais recentes estudos médicos, a presença de flavonoides, como a apigenina e a luteolina, torna possível o exercício dessas propriedades;
  • Ideal para ser consumido após as refeições, à medida que evita o desenvolvimento de sensações como azia e má digestão;
  • O rabo-de-cavalo tem sido utilizado no interior do Brasil, até mesmo para estimular a perda de peso, uma vez que a raiz combina propriedades carminativas, digestivas e sedativas: altamente recomendável para quem tem problemas de ansiedade em relação à comida;
  • Prevenção e alívio de úlceras: os componentes do rabo-de-tatu (raiz medicinal) exercem um efeito protetor sobre o sistema digestivo, aliviando sintomas irritantes e dolorosos;
  • Quando combinado com a maçã, o rabo-de-tatu (raiz medicinal) colabora para controlar e erradicar rapidamente a incontinência fecal, principalmente, das crianças pequenas. Isso é possível graças à grande compatibilidade entre a pectina da maçã e os elementos próprios do rabo-de-tatu (raiz medicinal).

Último Vídeo do Nosso Canal


/* ]]> */