Doenças Saúde

Rosácea: Causas, sintomas e tratamento

Rosácea: Causas, sintomas e tratamento

A rosácea é uma condição de pele comum, que causa vermelhidão no rosto. Muitas vezes, ainda apresenta pequenas erupções vermelhas com pus. A condição pode atingir qualquer pessoa, mas o grupo de risco geralmente é composto por mulheres de meia idade com pele clara.

Se não for tratada, a rosácea tende a piorar com o tempo. Seus sinais e sintomas podem ser aparecer e sumir, até que surjam de forma permanente. Algumas vezes, a condição pode ser confundida com acne ou alergias na pele.

Embora não haja uma cura específica para rosácea, há tratamentos para o controle e a redução dos sintomas. Por isso, é necessário procurar um médico para confirmar o diagnóstico, em caso de suspeita.

Saiba tudo sobre os sintomas, as causas e os tratamentos da rosácea:

Sintomas

Os sintomas de que a rosácea está manifestando-se na pele podem incluir diversos níveis.  O sinal mais típico é a vermelhidão persistente nas partes centrais do rosto. Também é comum que vasos sanguíneos no nariz e nas bochechas inchem e tornem-se visíveis.

Em casos mais avançados, inchaços vermelhos podem ocorrer em um formato bastante semelhante à acne. É possível que estas aparições contenham pus e pareçam mais quentes do que a pele.

Além disso, cerca de metade das pessoas que sofrem de rosácea apresentam olhos ressecados ou irritados. Algumas vezes a irritação e vermelhidão nos olhos precedem os sinais na pele.



Em ocasiões mais graves, a rosácea pode engrossar a pele do nariz, causando a impressão de que ele está maior e mais volumoso. É um sintoma mais comum em homens com a condição na pele do que em mulheres.

Causas

A causa precisa da rosácea ainda é desconhecida. No entanto, sabe-se que ela depende mutuamente de fatores hereditários e ambientais ainda não identificados com precisão. Alguns fatores são conhecidos por agravar ou ativar rosáceas já existentes, ao aumentar o fluxo sanguíneo na superfície da pele.

Bebidas e comidas muito quentes ou apimentadas, álcool, temperaturas extremas e a luz solar são alguns destes fatores. Além disso, situações de estresse ou instabilidade emocional, abuso de drogas e uso intenso de saunas também são conhecidos gatilhos para a predisposição da rosácea.

Fatores de risco

Na prática, qualquer pessoa pode desenvolver a rosácea. No entanto, existem algumas características que incluem a pessoa no grupo de risco de maior probabilidade. Em geral, mulheres com pele muito clara, com idade entre trinta e sessenta anos fazem parte do grupo de risco. Além disso, histórico familiar da condição também é um indicativo de risco.

Como é feito o diagnóstico?

Não há testes específicos para a rosácea. O diagnóstico é realizado com a análise de sintomas, histórico e exames físicos na pele. Em alguns casos, o médico considera outras condições de pele semelhante, como acne e psoríase. O diagnóstico definitivo só é feito após a eliminação das outras condições.

Tratamento para rosácea

Não há uma cura definitiva para a rosácea. No entanto, há tratamentos capazes de controlar e reduzir sinais e sintomas da condição. Estes tratamentos geralmente incluem uma soma de medicamentos com recomendações de mudanças de hábitos.

Os medicamentos podem incluir antibióticos contra inflamações. Eles podem ser consumidos oralmente, ou ser aplicados em forma de cremes e loções, a depender de cada caso. Além disso, alguns dermatologistas prescrevem a isotretinoína. É uma prescrição um pouco mais extrema, que gera alguns efeitos colaterais. Além disso, o tratamento com esta medicação tende a ser mais duradouro, pode chegar a períodos superiores a seis meses.

Há casos onde as medidas de reparação incluem procedimentos cirúrgicos. Estas reparações geralmente são feitas com laser ou eletrocirurgia, que diminuem a visibilidade dos vasos sanguíneos. Além disso, em casos avançados, a intervenção pode retirar o excesso de pele formado pela condição.

Videos do nosso Canal no Youtube

Sobre o autor

Pedro Henrique Ferreira Mendes

/* ]]> */